Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Convincente e chocante, é uma grande história de amor que vai manter o leitor preso até o fim.

Título: Viciado no Pecado
Autor: Monica James
N.º Páginas: 344
PVP: 17.95 €
ISBN: ISBN:978-989-657-861-9

Sinopse:
Dixon Mathews, um reputado psiquiatra de Nova Iorque, a duas semanas do casamento é traído pela noiva com o seu melhor amigo. Para superar o desgosto sofrido, Dixon resolve não ter mais nenhuma relação séria e torna-se viciado em sexo. Assim pretende continuar, até que o destino lhe prega uma partida.
Duas mulheres cruzam-se no seu caminho. Juliet, deslumbrante, extrovertida, manipuladora e viciada em sexo. E Madison, inocente e frágil.
A primeira atrai-o sexualmente. A segunda toca-lhe o coração. Dixon não é o melhor dos homens, e tem fraquezas, mas está confuso sobre quem deve escolher. Mas as escolhas óbvias nem sempre são as melhores.
Dixon vai descobrir o que de facto quer, mas os erros do passado, como sempre voltam para ensombrar o presente.

Leia um excerto Aqui

Um romance contemporâneo e surpreendente que colocará diferentes dilemas ao leitor que vai querer saber qual será o rumo dos acontecimentos. Nada parece decidido, tudo está em constante transformação.

Sobre a autora:
Monica James passou a juventude a devorar as obras de Anne Rice, William Shakespeare, e Emily Dickinson. Quando não está a escrever, ocupa-se do seu próprio negócio, mas consegue encontrar um equilíbrio entre as duas paixões. Gosta de escrever histórias honestas, sinceras, e turbulentas, na esperança de deixar uma marca nos leitores. A inspiração é da vida do dia-a-dia. É autora best-seller nos EUA, Austrália, Canadá e Inglaterra. Monica James reside em Melbourne, Austrália.

Saiba mais em: Planeta

segunda-feira, 16 de outubro de 2017



Uma vez mais, a Obra e Vida de um autor vai contaminar a cidade!
Miguel Sousa Tavares, autor do romance português mais vendido no século XXI, vai estar em destaque na Escritaria, em Penafiel.

A 10ª Edição da Escritaria vai recordar todos os autores que passaram por Penafiel.
Depois de Urbano Tavares Rodrigues, José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Mia Couto, António Lobo Antunes, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Mário Cláudio e Alice Vieira é agora a vez de destacar a vida e a obra do jornalista português, escritor e autor Miguel Sousa Tavares.

A 10ª edição da Escritaria vai decorrer de 20 a 22 de Outubro, sendo que a partir de dia 16 de Outubro decorre em Penafiel uma grande feira do livro com diversas apresentações de livros e uma forte aposta na memória de edições passadas, onde marcaram presença grandes nomes da Literatura Portuguesa contemporânea. 

Exposições, teatro de rua, música, momentos de leitura, lançamento de livros e objetos que contaminam uma cidade inteira e que prometem interagir com leitores e transeuntes que vão nesta edição ser confrontados com novas experiências.


Miguel Sousa Tavares, filho da poetisa Sophia de Mello Breyner e do advogado e jornalista Francisco de Sousa Tavares, exerceu advocacia antes de se dedicar exclusivamente ao jornalismo.
Estreou-se na ficção com Não te deixarei morrer, David Crockett (2001) um conjunto de contos e textos dispersos. Em 2003, publicou o seu primeiro romance, Equador, que vendeu mais de 400.000 exemplares em Portugal, foi traduzido em 12 línguas e editado em cerca de 30 países, e adaptado para televisão em Portugal e no Brasil.
Ao longo de 20 anos, Miguel Sousa Tavares tem 16 livros editados com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.

Dez anos. Dez edições da Escritaria. Dez grandes nomes da literatura, num festival que mantém a tónica em homenagear um escritor de língua portuguesa, vivo, e de transformar durante vários dias a cidade de Penafiel na cidade do Escritor(a) a homenagear.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Terminou mais um grande passatempo, que contou com o maravilhoso apoio Editorial Presença.


Para sorteio estava disponível um exemplar do título Mitologia Nórdica de Neil Gaiman

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve. 

Sem mais demoras, quem receberá este exemplar é:


55* Maria Costa

Os meus sinceros parabéns, espero que usufrua de uma excelente leitura.
E o meu muito obrigado à Editorial Presença por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo. 
Boas leituras*

Para comprar o livro Mitologia Nórdica, clique aqui.



quarta-feira, 4 de outubro de 2017
Sinopse:
Londres, anos sessenta do século vinte: uma imigrante proveniente das Caraíbas trabalha numa galeria de arte onde surge um quadro perdido durante a Guerra Civil espanhola e envolto em segredos inexplicáveis. Quem terá pintado este quadro admirável que surgiu de parte nenhuma? A verdade acerca desta pintura remonta a 1936 e a uma grande casa rural em Espanha, onde Olive Schloss, filha de um abastado negociante de arte, acalenta ambições que os pais desconhecem. Por este frágil paraíso, na Andaluzia, passam o artista revolucionário Isaac Robles e a sua meia-irmã, Teresa. Ambos se insinuam no seio da família Schloss, com consequências inimagináveis e desastrosas... 

Depois de ler O Miniaturista, eu sabia que qualquer livro de Jessie Burton era obrigatório na minha estante. Compreendam, independentemente do enredo – que pode e deve cativar –, eu sou o tipo de leitora que se vende ao dom da palavra, ao encantamento pela lírica e esta autora, no meu entender, sabe escrever maravilhosamente. 

Muito diferente do seu antecedente, A Musa recua apenas algumas décadas para adquirir a sua faceta histórica e oferecer-nos duas narrativas, uma passada nos anos trinta e outra nos anos sessenta, que acabam por se interligar na perfeição. Com uma capa adorável, este é mais um livro em que o romance e a intriga se aliam a personagens dissonantes e desafiantes que farão as delícias dos adoradores de histórias mais exigentes. 

Não me vou alargar no que respeita ao enredo, pois a sinopse da Editorial Presença já o faz; permitam-me então que vos fale das figuras ficcionais que habitam este texto e do muito que elas vos podem oferecer. 

A arte, em várias acepções, é o centro da narrativa, quer seja através da escrita que apaixona Odelle em 1667, ou através da família Schloss que, em 1936, se encontra directamente ligada ao seu comércio. Sou sensível ao tema e, talvez por isso, bebo todas as palavras em que descreve a vida que brota através das cores ou as emoções que se revoltam em poesia, laivos das entidades que vamos conhecendo com o decorrer da história. 

Começamos devagarinho, ganhando consciência do quão difícil foi a migração, essencialmente pela cor da pele, dos que saíram das Ilhas Virgens Britânicas para Londres, numa época em que o preconceito era ainda um conceito estranho, como estranhas eram aquelas pessoas numa sociedade branca, ainda que com a mesma cultura e formação. A ambição, o desejo de encontrar o seu lugar e, igualmente importante, a vontade de ver o seu trabalho valorizado caracterizam Odelle, a protagonista da década de sessenta que nos vai entrelaçar a todas as outras, no seu presente e num passado que desconhece. 

Ainda sem nos focarmos no mistério, que vai ganhando densidade, uma impressão de fatalidade rumo seu desenlace, conhecemos um quadro que nos transporta para os anos trinta, para os primeiros rumores da Guerra Civil espanhola e uma família, refugiada sem o saber, em Andaluzia. Somos levados a conhecer uma rapariga que mescla a sua paixão pela pintura com um revolucionário, que faz de uma jovem meio cigana – o preconceito, outra vez – a sua melhor amiga, enquanto tenta compreender a sua família e crescer para lá das convenções estabelecidas na altura. Olive é verdadeiramente interessante e não parou de me surpreender.

A Musa é, em definitivo, um puzzle intrincado recheado de singularidades de tempos passados – há um trabalho de pesquisa por detrás da obra venerável – cujas personagens, no seu todo, são muito mais do que o expectável (para o bem e para o mal), é um romance extremamente bem escrito onde a simplicidade está reflectida apenas na fraqueza humana e é, pela História e pelas pessoas tão realisticamente retratadas, um livro com momentos crus, difíceis de digerir, o que na minha opinião só o torna mais especial. Sem spoiler não vos posso dizer mais – adorei! 

Mais uma grande aquisição do catálogo Editorial Presença, que este ano está melhor do que nunca, recomendada para os fãs de romance e ficção histórica. 

Da mesma autora, no blogue: 
O MiniaturistaOpinião

Título: A Musa
Autora: Jessie Burton
Género: Ficção Histórica

Para comprar o livro A Musa, clique aqui.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Com apenas dezoito anos, Vitória torna-se rainha da mais poderosa nação do mundo.

Título: Vitória - A jovem rainha
Autor: Daisy Goodwin
Coleção: Grandes Narrativas nº 671
Tema: Ficção e Literatura
Título Original: Victoria
Tradução: Maria João da Rocha Afonso
N.º Páginas: 424
PVP: 20.90 €
ISBN: 978-972-23-6070-8

Sinopse:
Mas será monarca de pleno direito ou uma marionete nas mãos da mãe e do sinistro Sir John Conroy? Conseguirá esta jovem frágil fazer-se respeitar por homens como o seu tio, o Duque de Cumberland, que consideram as mulheres demasiado histéricas para governarem? Todos querem vê-la casada, mas Vitória não tenciona casar por conveniência com o seu primo Alberto, um tímido devorador de livros, que nem sequer sabe dançar. Ela prefere reinar sozinha, apoiada pelo seu Primeiro-Ministro, Lord Melbourne, com idade suficiente para ser seu pai, mas o único que consegue fazê-la rir e que acredita que ela virá a ser uma grande rainha.

Vitória - A Jovem Rainha é um romance histórico, com enorme atenção ao detalhe e uma pesquisa que parte da correspondência e diários da própria rainha. Daisy Goodwin é também a autora do argumento da série televisiva Vitória.

Leia um excertoAqui

«A pesquisa e a atenção ao detalhe, desde o protocolo ao vestuário, são irrepreensíveis e dão vida à rainha Vitória, uma figura histórica formidável.» | Sunday Mirror
 «Irresistível. Um romance histórico rico e apaixonante.» | Publishers Weekly
«Daisy Goodwin consegue criar suspense a partir da vida íntima da rainha Vitória tal como esta se nos apresenta na sua correspondência e diários, e faz jus à inteligência e independência que fizeram dela uma das maiores monarcas da história.» | The Times

Sobre a autora:
Daisy Goodwin nasceu no Reino Unido, em 1961. É uma especialista em temas do século XIX, sendo autora do argumento de Victoria, a série televisiva de grande audiência exibida em mais de 140 países. Como romancista, estreou-se com A Última Duquesa, após o que publicou The Fortune Hunter, obras que alcançaram grande sucesso internacional. Vitória - A jovem rainha é o seu terceiro romance, tendo-lhe granjeado rasgados elogios da crítica e dos leitores, e contando com direitos vendidos para publicação em 10 países. Daisy vive em Londres com o marido, as duas filhas e três cães.

Para mais informações sobre o livro Vitória - A jovem rainha, clique aqui.


segunda-feira, 25 de setembro de 2017

A Árvore das Mentiras foi o vencedor do Prémio Costa para Melhor Livro do Ano.

Título: A Árvore das Mentiras
Autor: Frances Hardinge
Coleção: Ficção Juvenil nº 24
Tema: Ficção e Literatura
Título Original: The Lie Tree
Tradução: Maria José Figueiredo
N.º Páginas: 368
PVP: 16.90 €
ISBN: 978-972-23-6085-2

Sinopse:
As folhas eram frias e ligeiramente pegajosas. Não havia engano possível: Faith tinha-as visto meticulosamente reproduzidas no diário do pai. Estava diante da árvore das mentiras, que fora o maior segredo do reverendo, que fora o seu tesouro e a sua maldição. 
Quando o pai de Faith morre, em circunstâncias misteriosas, ela decide investigar, para descobrir a verdade que se esconde por trás das mentiras. Procurando pistas entre os seus pertences, descobre uma estranha árvore, que se alimenta de mentiras sussurradas e dá um fruto que revela segredos ocultos. Mas, quando perde o controlo das falsidades que põe a circular, Faith percebe que, se a mentira seduz, a verdade estilhaça.

Leia um excertoAqui

«A Árvore das Mentiras é brilhante, entusiasmante, sombrio e completamente original. Toda a gente devia ler Frances Hardinge.» | Patrick Ness
«Divertido e provocador, este romance rico e profuso consegue o melhor da boa ficção histórica: dar nova luz ao mundo.» | The Guardian
«Tematicamente rico, estilisticamente impressionante, absolutamente inesquecível.» | Kirkus
«A escrita de Frances Hardinge mostra-se no seu melhor neste romance - irónica, melancólica e cheia de um humor negro.» | Publishers Weekly

Sobre a autora:
Frances Hardinge nasceu em Kent, Inglaterra, e sempre gostou de histórias sombrias. Estudou em Oxford, onde venceu um concurso literário promovido por uma revista. Mas foi depois, com o livro A Rapariga que sabia ler, já publicado pela Presença, que ganhou notoriedade. A Árvore das Mentiras consolidou o seu sucesso como autora e trouxe-lhe uma distinção literária de grande prestígio, o Prémio Costa para Melhor Livro do Ano em 2015. Os direitos desta obra estão vendidos para mais de 10 países.


Para mais informações sobre o livro A Árvore das Mentiras, clique aqui.


domingo, 24 de setembro de 2017

É com imenso prazer que hoje vos trago um novo passatempo, com o maravilhoso apoio Planeta Manuscrito!


Para sorteio, está disponível um exemplar do título A Mulher do Meu Marido de Jane Corry
Um thriller psicológico que promete marcar todos os fãs deste género literário. 

Para se habilitarem a este exemplar, terão unicamente de responder às fáceis questões abaixo colocadas, ter atenção as regras de participação e ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
A partilha do link nas redes sociais não é obrigatória, mas se o fizerem podem participar novamente – uma vez por dia.

Descubram a sua resposta aqui no Blogue e em Planeta

Boas leituras*

Para mais informações sobre este e outros título, sugiro que sigam a página da Planeta no Facebook aqui
Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 8 de Outubro de 2017 (domingo).
2. Só é possível uma participação por pessoa e e-mail.
4. Ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
5. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
6. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
7. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.
8. Boa Sorte!


segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O thriller psicológico que vai marcar a rentrée!

«Sempre pensei que as prisões eram lugares aterradores para pessoas que tinham feito coisas terríveis. Mas quando o meu primeiro casamento acabou, dei por mim a trabalhar numa, e descobri um mundo que nunca teria podido imaginar se não tivesse lá estado. Um mundo onde ninguém é bem aquilo que parece. Um mundo que achei estranhamente viciante... tanto que conseguiu insinuar-se neste livro.» - Jane Corry

Uma montanha-russa de emoções, intriga e mistério.
E se a sua vida foi construída sobre uma mentira?

Título: A Mulher do Meu Marido
Autor: Jane Corry
N.º Páginas: 464
PVP: 18.85 €
ISBN: 9789896579531

Sinopse:
Lily é advogada e, quando casa com Ed, está decidida a recomeçar do zero. A deixar para trás os segredos do passado.
Mas quando aceita o seu primeiro caso criminal, começa a sentir-se estranhamente atraída pelo cliente.
Um homem acusado de assassínio. Um homem pelo qual estará em breve disposta a arriscar tudo.
Mas será ele inocente? E quem é ela para julgar?
Mas Lily não é a única a ter segredos. A sua pequena vizinha Carla só tem nove anos, mas já percebeu que os segredos são coisas poderosas, para obter o que deseja.
Quando Lily encontra Carla à sua porta dezasseis anos depois, uma cadeia de acontecimentos é posta em marcha e só pode acabar de uma forma… a pior que Lily podia imaginar.

Mais de 100 000 exemplares vendidos em Inglaterra.
Best-seller do Sunday Times
Kindle top 10 bestseller
PRH bestselling debut fiction audiobook of 2016
Várias semanas no Top Publishers Weekly.

«Este romance é tão provocante como o seu título.» - Washington Post
«Uma estreia brilhante. Este thriller psicológico tem surpresas até ao fim.» - Publishers Weekly
«As mentiras multiplicam-se, minando relacionamentos íntimos neste thriller psicológico.» - Booklist
«Se gostaram de Em Parte Incerta e do Talentoso Mr. Ripley, vão adorar A Mulher do Meu Marido. O triunvirato do thriller: amor, casamento e assassínio.» - Parade

Sobre a autora:
É escritora, jornalista e professora de escrita criativa. Ao fim de três anos a trabalhar numa prisão de alta segurança para homens, decidiu escrever o seu primeiro thriller. A Mulher do Meu Marido inspira-se em algumas das suas experiências durante este período.

Saiba mais em: Planeta



domingo, 17 de setembro de 2017


Fãs de thrillers, este é para vocês!

sábado, 16 de setembro de 2017

«Não aconteceu nada. Estamos todos seguros. Para de procurar.»
Como encontrar um assassino, se ninguém acredita que houve um crime? 
Todos são suspeitos ou não aconteceu nada?

Título: A Mulher do Camarote 10
Autor: Ruth Ware
N.º Páginas: 344
PVP: 17.50 €
ISBN: 9789897243806

Sinopse:
Tudo começa com um convite inesperado para uma viagem de sonho. Lo Blacklock, jornalista, recebe um convite irrecusável: acompanhar a primeira viagem do cruzeiro de luxo Aurora Borealis. O serviço é exclusivo e a bordo estão vários empresários e pessoas influentes da sociedade. No entanto, a viagem ganha outros contornos para jornalista. Certa noite, testemunha aquilo que acredita ser um crime no camarote ao lado do seu.
 Desesperada, denuncia o ocorrido aos responsável pela embarcação. Ninguém acredita na sua versão pois todos os passageiros continuam no navio. Blacklock decide investigar o crime por conta própria. Colocando a carreira e a própria vida em risco, ela não vai descansar enquanto não encontrar resposta para o mistério do camarote 10.

«Este romance transporta os suspeitos de Agatha Christie para o mar, confirmando Ruth Ware como a sucessora natural da autora no século XXI.» - Guardian
«Ruth Ware possui virtudes dos grandes mestres do suspense: a capacidade de transmitir em cada página uma sensação de perigo iminente, uma prosa depurada e afiada e um estilo leve e certeiro.» - Sunday Express
«Uma história repleta de reviravoltas e marcada por um ambiente de tensão e confinamento. O tom é escuro e claustrofóbico e apresenta uma mulher determinada que não desiste de encontrar a vítima, mesmo que alguém a ameace.» - The Washington Post
«Um grande romance moderno sobre que foi o culpado.» - New York Post

Da mesma autora, no blogue:
Numa Floresta Muito EscuraOpinião

Sobre a autora:
Ruth Ware.
Se o nome lhe é familiar talvez isso se deva às muitas comparações a Agatha Christie ou então porque ainda tem presente o primeiro livro da autora publicado em Portugal, Numa Floresta Muito Escura. A autora está de volta às livrarias nacionais com A Mulher do Camarote 10, um thriller pleno de suspense e reviravoltas, à boa maneira da talentosa escritora britânica.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017
Sinopse:
Perto de uma mansão isolada, encontra-se um jardim com flores exuberantes, árvores frondosas e... uma coleção de preciosas «borboletas». Jovens mulheres sequestradas e tatuadas para se parecerem esses belos insetos. Quem toma conta deste estranho lugar é o aterrador jardineiro, um homem retorcido, obcecado com a captura e a preservação de seus espécimes únicos
Quando o jardim é descoberto pela Polícia, uma das sobreviventes é interrogada. Os agentes do FBI Hanoverian e Eddison têm a tarefa de juntar as peças de um dos quebra-cabeças mais complicados das suas carreiras. A menina, cujo nome é Maya, ainda se encontra em choque e o seu relato está cheio de fragmentos de episódios arrepiantes, no limite da credibilidade. Tortura, todas as formas de crueldade e privação pareciam estar na agenda da estufa dos horrores, mas no testemunho da jovem há lacunas e reticências… Maya continua a sua terrível história e os agentes do FBI precisam de descobrir quem, ou o quê, Maya tenta esconder…

Sempre que tenho oportunidade, tendo a escolher as minhas leituras por intuição. Não sei explicar, é uma espécie de magnetismo que começa pela capa, se estende à sinopse e culmina com o sorriso que normalmente nasce logo na primeira página – encantamento que, definitivamente, foi conseguido com O Jardim das Borboletas

Oferecendo-nos o depoimento de Maya como principal fonte de informação, a história Dot Hutchinson centra-se num sequestro de contornos tão macabros quanto fascinantes, cujas proporções aumentam conforme vamos mergulhando nas memórias da sua protagonista, muitas vezes dúbia e distante dos traumas que lhe foram infligidos. 
Com uma noção inicial do horror que se adivinha, não me confesso chocada com as descobertas nem com o desfecho do texto, no entanto, a cadencia a que os desenvolvimentos são expostos é verdadeiramente boa e é muito fácil ficarmos presos, diria mesmo viciados, até que a solução deste enigma seja revelada – li este livro em pouco mais de 24 horas, algo que já não me acontecia há muito tempo. 

Apesar de o enredo depender quase totalmente de Maya, uma jovem de humor caustico, quase apática, com disfunções afectivas claras e personalidade dominante, creio que é no contraste com as outras Borboletas que esta protagonista de destaca. Da mesma forma, o seu relato só tem o impacto desejado devido à inteligência e sensibilidade do Agente Especial do FBI no comando Victor Hanoverian, que através de uma paciência invejável consegue conduzir uma narrativa muitas vezes dispersa para os pontos fundamentais que o leitor deseja descobrir. 
À parte destes, o vilão e os seus cúmplices são dignos de pena e repúdio, respectivamente, sendo o equilíbrio de afecto e desapego, que confere naturalidade aos seus actos, que acabou por me chocar mais. 

O que mais me atraiu na leitura foi, definitivamente, o Jardim, a estufa onde se encontravam as vítimas antes de serem resgatadas e as singularidades deste espaço. A forma como tudo funciona de maneira tão credível, tão exposta e ainda assim tão camuflada, é fantástica. O seu sistema, a estrutura social aí montada e sua capacidade de quase autogestão são dignas de aplausos e dei por mim completamente agarrada a cada emoção que se ia desenvolvendo nas várias prisioneiras, a cada momento de crueldade que era descrito com um misto de adoração e repulsa – creio que a perfeição terá sempre esse efeito. 

Enfim, não há muito mais que eu possa partilhar sem incorrer em spoiler, mas basta pensarem um pouco nos próprios seres que inspiram esta história, borboletas, belíssimas e frágeis, quiçá capazes de catástrofes com um simples bater de asas, seres que tantos consideram coleccionáveis pela complexidade de cor e desenho, para perceberem o quanto de encantatório pode existir neste crime desumano. 

Este thriller perturbador, com o carimbo Suma de Letras, foi a escolha perfeita para sair da minha inércia literária. Recomendo veemente aos fãs do género, com a certeza de que, sem grandes expectativas, conseguiram encontrar um crime quase, quase perfeito! 

Título: O Jardim das Borboletas
Autor: Dot Hutchison 
Género: Thriller 
Editora: Suma de Letras   


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

O livro ao estilo do Sexo e a Cidade, que nos vai deixar viciadas!

Título: Nos Sapatos de Valéria
Autor: Elísabet Benavent
N.º Páginas: 432
PVP: 18.30 €
ISBN: 9789896652388  

Sinopse:
Divertida, emocionante e sexy como tu! 
Valéria é uma escritora de histórias de amor.
Valéria vive o amor de forma sublime. 
Valéria tem três amigas: Nerea, Carmen e Lola.
Valéria ama Adrian até que conhece Victor. 
Valéria tem de ser sincera consigo mesma. 
Valéria chora, Valéria ri, Valéria caminha... Mas o sexo, o amor e os homens não são objectivos fáceis. Valeria é especial. 
Como todas nós.

Aviso: Pode causar dependência.


Sobre a autora:
Elísabet Benavent (Valência, Espanha, 1984) é licenciada em Comunicação Audiovisual pela Universidade Cardenal Herrera CEU de Valência e mestre em Comunicação e Arte pela Universidade Complutense de Madrid.
A sua paixão é a escrita. 
A publicação dos seus livros é um fenómeno editorial e um sucesso de crítica e vendas, com mais de 600.000 exemplares vendidos só em Espanha. Os direitos de tradução foram vendidos para mais de 6 países. Para além de se dedicar à escrita para alimentar a impressionante legião de fãs, também colabora com a revista feminina Cuore.
Nos Sapatos de Valéria autopublicou-se na Amazon e em pouco tempo conquistou milhares de leitores e colocou-se nos primeiros lugares das listas de mais vendidos de ficção.


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

O que estaria disposto a aceitar para ter o que nunca imaginou possuir?

Título: A Rapariga de Antes
Autor: J. P. Delaney
N.º Páginas: 400
PVP: 18.80 €
ISBN: 9789896652029

Sinopse:
«Por favor, faça uma lista de todos os bens que considera essenciais na sua vida.»
O pedido parece estranho, até intrusivo. É a primeira pergunta de um questionário de candidatura a uma casa perfeita, a casa dos sonhos de qualquer um, acessível a muito poucos. Para as duas mulheres que respondem ao questionário, as consequências são devastadoras.

EMMA: A tentar recuperar do final traumático de um relacionamento, Emma procura um novo lugar para viver. Mas nenhum dos apartamentos que vê é acessível ou suficientemente seguro. Até que conhece a casa que fica no n.º 1 de Folgate Street. É uma obra-prima da arquitectura: desenho minimalista, pedra clara, muita luz e tectos altos. Mas existem regras. O arquitecto que projectou a casa mantém o controlo total sobre os inquilinos: não são permitidos livros, almofadas, fotografias ou objectos pessoais de qualquer tipo. O espaço está destinado a transformar o seu ocupante, e é precisamente o que faz…
JANE: Depois de uma tragédia pessoal, Jane precisa de um novo começo. Quando encontra o n.º 1 de Folgate Street, é instantaneamente atraída para o espaço —e para o seu sedutor, mas distante e enigmático, criador. É uma casa espectacular. Elegante, minimalista. Tudo nela é bom gosto e serenidade. Exactamente o lugar que Jane procurava para começar do zero e ser feliz.
Depois de se mudar, Jane sabe da morte inesperada do inquilino anterior, uma mulher semelhante a Jane em idade e aparência. Enquanto tenta descobrir o que realmente aconteceu, Jane repete involuntariamente os mesmos padrões, faz as mesmas escolhas e experimenta o mesmo terror que A Rapariga de Antes.
O que aconteceu antes?

«A Rapariga de Antes merece o lugar cimeiro nos livros de suspense deste ano.» - The  Washingpost
«Um dos melhores thrillers que lerá em 2017.» - New York Journal of Books
«Original e viciante.» - The Times
«A tensão é construída com subtileza, levando a um clímax devastador. Um thriller realmente inteligente.» - Daily Mail

Sobre o autor:
A Rapariga de Antes é o primeiro thriller psicológico de J. P. Delaney, pseudónimo de um escritor de sucesso de outros livros de ficção e que é também diretor criativo numa das maiores agências de publicidade do Reino Unido.
A Rapariga de Antes foi publicado em Janeiro de 2017 nos Estados Unidos, a primeira de mais de 30 edições estrangeiras. O filme baseado neste romance será levado ao grande ecrã pelo realizador Ron Howard (Apollo 13, Uma Mente Brilhante, O Código DaVinci, etc.).


terça-feira, 12 de setembro de 2017

Com o fantástico apoio Planeta, hoje trago-vos um maravilhoso passatempo que fará as delícias das leitoras mais românticas. 


Para sorteio, está disponível um exemplar do livro Foste Sempre Tu de Carrie Elks
Uma grande história de amor que demonstra que quando é verdadeiro, mais tarde ou mais cedo, é capaz de superar tudo.

Para se habilitarem a este exemplar, terão unicamente de responder às fáceis questões abaixo colocadas, ter em atenção as regras de participação e ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
A partilha do link nas redes sociais não é obrigatória, mas se o fizerem podem participar novamente – uma vez por dia.

Descubram a sua resposta aqui no Blogue.

Boas leituras*

Para mais informações sobre este e outros título, sugiro que sigam a página da Planeta no Facebook, clicando aqui.


Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 24 de Setembro de 2017 (domingo).
2. Só é possível uma participação por pessoa e e-mail.
4. Ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
5. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
6. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
7. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.
8. Boa Sorte!

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Envolvente. Romântico. Emocionante. Comovente!
Uma grande história de amor que demonstra que quando é verdadeiro, mais tarde ou mais cedo, é capaz de superar tudo.

Título: Foste Sempre Tu
Autor: Carrie Elks
N.º Páginas: 288
PVP: 16.90 €
ISBN: 9789896579760

Sinopse:
Na véspera de Ano Novo, 1999, Hanna e Richard conhecem-se e a atração é imediata, mas os seus mundos são muito diferentes. Ela é inglesa e tem planos para uma carreira no jornalismo, ele é filho de um rico norte-americano e está destinado a Wall Street. Hanna e Richard voltam às suas vidas, mas mantêm o contacto.
Até ao dia em que se encontram em Nova Iorque e tudo muda. Depois de uma noite apaixonada, tentam fazer as coisas funcionar, mas nenhum deles imagina as formas como o o amor de ambos será desafiado.
Quinze anos depois, nenhum deles suporta ouvir o nome do outro. Até que um dia Hanna irrompe pelo escritório de Richard e revela-lhe um segredo explosivo. Richard tem de decidir se a perdoa, e ambos precisam de decidir se dão uma segunda oportunidade à felicidade ou se a sua história de amor já acabou.
Vale a pena dar uma segunda oportunidade ao amor?

Uma escrita viciante, personagens realistas e um enredo credível que tocará o coração dos leitores e que ficará na memória para sempre.

«Este romance fresco, inteligente e autêntico está repleto de notas de nostalgia, e achamos que é brilhante.» - Heat
«O livro perfeito para nos aconchegarmos... adorei-o muito mais do que poderia imaginar!» - Rachale’s Read

Sobre a autora:
Carrie Elks mora próximo de Londres e escreve romances contemporâneos.
Aos 21 anos obteve a licenciatura em Ciências Políticas.
Adora viajar e conhecer novas pessoas e já morou nos Estados Unidos e Suíça.
Quando não a está ler ou a escrever, cozinha.

Saiba mais em: Planeta


domingo, 10 de setembro de 2017


Maravilhoso mês de Agosto. Mês de festivais, férias longas e passeios em família… para alguns! Para esta leitora foi, efectivamente, um mês de distracções e poucas leituras mas nem por isso de poucas aquisições – a bruxa fez umas comprinhas! 

No que respeita a livros recebidos de editoras, como já é normal nesta época, foram poucos os títulos publicados e por isso poucos os que me chegaram a casa. No entanto, acabei por fazer umas compras seguindo – ou quase – a lista a que me comprometi no início do ano. 


Como podem ver pela foto acima, em que eu “quase” apareço, em Agosto adquiri um total de 7 livros. 
No que respeita a editoras, da Suma de Letras chegou-me a casa A Luz da Noite de Graham Moore e O Jardim das Borboletas de Dot Hutchison, este último já lido e adorado – é a próxima opinião no blogue. 

Dando continuidade à colecção publicada mensalmente com a Revista Visão, Ler Faz Bem, tenho agora os títulos O Coração das Trevas de Joseph Conrad e A Mulher de Trinta Anos de Honoré de Balzac. São dois autores incontornáveis, uma aquisição sempre assertiva. 

E quanto a compras, propriamente ditas, aproveitei umas promoções e descontos e trouxe para cada The Hate U Give de Angie Thomas, que será publicado em português este mês pela Editorial Presença, Cinder de Marissa Meyer, que já está publicado pela Planeta e The Assassin's Blade de Sarah J. Maas, cuja série está a ser publicada pela Marcador

À parte disto, publiquei os resultados todos que faltavam do aniversário do blogue e fiz uma única opinião, do livro O Grito do Corvo de Sandra Carvalhoopinião aqui

E é isto! Estou a contar com um Setembro mais produtivo mas já sabem que sou um desastre, por isso nunca fiando. Desejem-me sorte! 

Boas leituras* 

sábado, 9 de setembro de 2017

Nunca a beleza foi tão assustadora…

Título: O Jardim das Borboletas
Autor: Dot Hutchison
N.º Páginas: 320
PVP: 17.50 €
ISBN: 9789896652913

Sinopse:
Perto de uma mansão isolada, encontra-se um jardim com flores exuberantes, árvores frondosas e... uma coleção de preciosas «borboletas». Jovens mulheres sequestradas e tatuadas para se parecerem esses belos insetos. Quem toma conta deste estranho lugar é o aterrador jardineiro, um homem retorcido, obcecado com a captura e a preservação de seus espécimes únicos
Quando o jardim é descoberto pela Polícia, uma das sobreviventes é interrogada. Os agentes do FBI Hanoverian e Eddison têm a tarefa de juntar as peças de um dos quebra-cabeças mais complicados das suas carreiras. A menina, cujo nome é Maya, ainda se encontra em choque e o seu relato está cheio fragmentos de episódios arrepiantes, no limite da credibilidade. Tortura, todas as formas de crueldade e privação pareciam estar na agenda da estufa dos horrores, mas no testemunho da jovem há lacunas e reticências… Maya continua a sua terrível história e os agentes do FBI precisam de descobrir quem, ou o quê, Maya tenta esconder…

Sobre a autora:
Dot Hutchison é autora de livros para jovens adultos, estreia-se no mundo da ficção para adultos com o aterrorizador thriller O Jardim das Borboletas. Classificado pelos leitores de todo o mundo como o thriller mais aterrador que leram nos últimos tempos, tão sinistro como O Silêncio dos Inocentes e tão cativante como O Coleccionador de Ossos. Os direitos foram vendidos para treze línguas e os direitos para o cinema estão em opção com dua produtoras especializadas em filmes de terror. 
www.dothuchison.com


segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Terminou mais um maravilhoso passatempo, desta feita com o fantástico apoio Editorial Presença.


Para sorteio estava disponível um exemplar do título Domina de L. S. Hilton. A continuação de Maestra, título que esteve entre os meus eleitos em 2016.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve. 

Sem mais demoras, quem receberá este exemplar é:

193* Elsa Nunes, Almada

Os meus sinceros parabéns, espero que usufrua de uma excelente leitura.
E o meu muito obrigado à Editorial Presença por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo. 
Boas leituras*

Para comprar o livro Domina, clique aqui.


sábado, 26 de agosto de 2017

É com imenso prazer e alegria que hoje, com o maravilhoso apoio Editorial Presença, trago um novo passatempo para os leitores do blogue.


Para sorteio, está disponível um exemplar do título Mitologia Nórdica de Neil Gaiman. Um autor de renome, contador de histórias extraordinário, que dispensa apresentações.  

Para se habilitarem a este exemplar, terão unicamente de responder às fáceis questões abaixo colocadas, ter em atenção as regras de participação e ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
A partilha do link nas redes sociais não é obrigatória, mas se o fizerem podem participar novamente – uma vez por dia.

Descubram a sua resposta aqui no Blogue ou em Editorial Presença.

Boas leituras*

Para mais informações sobre o livro Mitologia Nórdica, clique aqui.
Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 10 de Setembro de 2017 (domingo).
2. Só é possível uma participação por pessoa e e-mail.
4. Ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
5. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
6. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
7. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.
8. Boa Sorte!

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Do autor bestseller internacional Neil Gaiman uma incrível jornada desde a origem do universo até ao fim do mundo.

Adicionar legenda
Título: Mitologia Nórdica
Autor: Neil Gaiman
Coleção: Via Láctea nº 139
Tema: Infantis-Juvenis
Título Original: Norse Mythology
Tradução: Maria Joao Ferro
N.º Páginas: 248
PVP: 14.90 €
ISBN: 978-972-23-6071-5

Sinopse:
As lendas nórdicas sempre tiveram uma forte influência no universo de Neil Gaiman. Em Mitologia Nórdica, o multipremiado autor regressou às suas fontes para criar quinze contos relacionados com a grande saga dos deuses escandinavos, que inspiraram a sua obra-prima Deuses Americanos. 
Da génese do mundo ao crepúsculo dos deuses e à era dos homens, eles readquirem vida: Odin, o mais poderoso dos deuses, sábio, corajoso e astuto; Thor, seu filho, incrivelmente forte mas turbulento; Loki, filho de um gigante e irmão de Odin, ardiloso e manipulador... Orgulhosas, impulsivas e arrebatadoras, estas divindades míticas transmitem-nos a sua apaixonante - e muito humana - história.

Leia um excerto Aqui

«Nenhum escritor contemporâneo vai buscar tanto à mitologia como Neil Gaiman. Como sempre, revela-se um exímio contador de história.» - Los Angeles Times
«Aliando a antiga mitologia nórdica à sensibilidade do século XXI, Neil Gaiman volta a recriar um género para o leitor moderno.» - Newsweek
«A narrativa magistral de Neil Gaiman transcende os nossos sonhos mais vívidos, explorando temáticas ancestrais sob uma perspetiva totalmente inovadora.» - F(r)iction

Sobre o autor:
Neil Gaiman começou por trabalhar como jornalista freelancer até que em 1987 se tornou conhecido ao criar com Dave McKean a novela gráfica Violent Cases. Devido ao excelente acolhimento da obra, abandonou o jornalismo e em 1988 iniciou a publicação da série Sandman, que o transformou num autor de culto. A sua carreira tem sido extraordinariamente prolífica e a sua arte tem obtido um justo, reconhecimento, quer do público quer da crítica, o que lhe valeu diversos prémios prestigiados. Alguns dos seus livros foram adaptados ao grande ecrã com grande sucesso, como é o caso de Coraline e a Porta Secreta e Stardust - O Mistério da Estrela Cadente, ambos já publicados pela Presença. Neverwhere - Na Terra do Nada, uma brilhante fantasia urbana, foi inspirada numa minissérie que escreveu para a BBC. Mitologia Nórdica tem direitos de tradução vendidos para cerca de 30 países.

Para mais informações sobre o livro Mitologia Nórdica, clique aqui.


Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide