Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

terça-feira, 25 de abril de 2017

Um casanova incorrigível.
Uma leitora compulsiva que é uma bomba.

Título: Jogador Irresistível
Autor: Christina Lauren
N.º Páginas: 344
PVP: 17.50 €
ISBN: 978-989-754-047-9

Sinopse:
Quando Hanna Bergstrom ouve um raspanete do irmão superprotector, por estar a negligenciar a sua vida social para se dedicar apenas aos estudos, decide aceitar o desafio implícito que ele lhe lança: sair, fazer novos amigos, namorar… E quem melhor para a transformar na mulher fatal, que todos os homens irão desejar, do que o melhor amigo do irmão, Will Sumner, investidor de risco, sedutor, bonito e playboy sem cura?
Will corre riscos na profissão, mas tem reservas quanto ao desafio de Hanna… Até que, numa noite louca, a sua inocente mas sedutora aluna o leva para a cama – e lhe ensina uma ou duas coisas sobre como estar como uma mulher que ele não conseguirá esquecer. Quando Hanna descobre o seu próprio poder de sedução, é a vez de Qill provar que é o único homem que ela precisa.

Leia um excertoAqui

No terceiro livro da série Irresistível, um acordo entre um investidor de risco e uma grande apreciadora de livros transforma-se rapidamente numa versão pouco recomendável de My Fair Lady.

Da mesma série:
Cretino Irresistível - Opinião
Estranho Irresistível - Opinião

Sobre as autoras:
Christina Lauren é uma combinação dos nomes das duas parceiras/melhores amigas/almas gémeas desde há muito tempo Cristina Hobbs e Lauren Billings, autoras de bestsellers do New York Times e USA TODAY, como a série de livros Irresistível. Os seus livros estão traduzidos em 23 línguas. Desde sempre apaixonadas por romances, separadas pelo estado do Nevada, estas coautoras e melhores amigas falam uma com a outra várias vezes por dia, concordam que o verniz para as unhas Ruby Pumps é o melhor de todos e ficariam, se pudessem, o dia inteiro a olhar para o mar, no cais de San Clemente.

Saiba mais em: Marcador



segunda-feira, 24 de abril de 2017
Sinopse: 
Forçadas a fugir de Águas Santas para escapar à fúria de Tomás Rebelo, Leonor e Guida chegam ao porto de Lisboa e confrontam-se com Corvo, o famoso pirata sobre o qual se contam tantas lendas. Horrorizada com a descoberta de que é filha de Diogo, o Açor, Leonor decide disfarçar-se de rapaz quando Corvo a obriga a embarcar no seu navio, protegendo-se assim dos impulsos masculinos. Inconformada com o seu destino,
Leonor resolve fazer tudo para escapar aos piratas. Porém, com o passar do tempo, sente a herança do Açor a despertar dentro dela. O segredo que ensombra o passado de Corvo começa a inflamar a sua curiosidade, enquanto estabelece amizade com os homens que tanto temia. Conseguirá ela regressar a Águas Santas e desmascarar a perversidade de Tomás Rebelo, ou o apelo da liberdade e da aventura, conjugado com a vontade de conhecer o seu verdadeiro pai, tornar-se-á irresistível?

*Primeiramente, um muito obrigado à Sandra Carvalho por me enviar este título autografado, atenções destas fazem a diferenças mas, acreditem, em nada influenciam a minha opinião sobre o seu, já confirmado, talento.*

Começando vagarosamente e ganhando ritmo cadenciadamente, tal como um navio que anseia entrar no mar, insuflar as velas e atingir a velocidade perfeita para a sua viagem, o segundo livro das Crónicas da Terra e do Mar acabou por me conquistar ao longo do seu percurso e recordar-me os motivos por que sempre sugeri e gostei de Sandra Carvalho
Dando continuidade à história de Leonor e a sua companheira de fuga, Guida, a narrativa torna-se mais abrangente a outras personagens e oferece uma perspectiva interessante sobre piratas e a sua influência na História de Portugal. Uma vez mais, uma pitada de romance e magia tornam-se aliados de um texto que vai tendo momentos cativantes de acção, intercalados com os dilemas íntimos dos protagonistas. 

Após conhecermos a história de amor de Constança e Açor, a terra especial de Águas Santas e termos um primeiro olhar pelo lado mais negro da cobiça e da nobreza portuguesa, Filhos do Vento e do Mar apresenta-nos uma segunda geração de personagens e um novo cenário cativante para os que desejam saber mais sobre as conquistas marítimas e aqueles que davam as suas vias em alto-mar. 

Bastante diversificada no que respeita a intervenientes, ao longo na narrativa nem sempre foram os protagonistas a cativar-me o que, no entanto, não significou que de um modo geral não me tenham agradado. 
Leonor é, por vezes, um pouco infantil, uma verdadeira fidalguinha que vai encantando pela evolução que vai sofrendo, terminando maravilhosamente. Guida, por outro lado, irritou-me permanentemente, mesmo que compreenda o seu papel e consequentes actos. 
Já no que respeita aos piratas, Corvo em particular, conferiram ao texto um prazer muito singular, com cada um deles, cada uma destas caricaturas, a marcar por particularidades que facilmente fascinam os adeptos de aventura – a Sandra esteve muito bem. 

Aliás, intervenientes à parte, creio que esta é uma obra que dentro do seu género se encontra muito bem trabalhada por parte da autora, valorizando os vários pontos-chave em que se destaca e colocando-a, efectivamente, entre as minhas eleitas desta Sandra Carvalho.

Existe algo de absolutamente fascinante na pirataria, talvez seja o perigo, talvez seja as muitas lendas que lhes estão associadas, quem sabe, até, não é a ousadia e o pecado das suas meras existências, a verdade é que a autora soube explorar cada um destes pormenores, fazendo-me vibrar com as quezílias a bordo, os segredos, os riscos e as histórias contadas a meia-luz regadas de hidromel – o imaginário visual toma facilmente conta do leitor. 

Paralelamente ao cenário mágico em alto-mar e a própria fantasia, leve, que a escritora atribui às suas histórias, o enredo conseguiu prender-me por si mesmo, entre o passado e o presente, pela perspectiva de Leonor mas, principalmente, por Corvo, ambos com antecedentes interessantes e promessas de futuro cativantes – dramas familiares, traições e romances que enlaçam página após página. 

Além do que já vos contei, como referi anteriormente, o leitor pode contar ainda com pedaços da nossa História que conferem veracidade ao que nos é contado. Ou seja, este é um romance que se situa entre o extraordinário, lusófono e young adult mas, ainda assim, abrangente a um público diversificado e que rivaliza com o que se escreve além-fronteiras.

Uma obra de que gostei muito e que sugiro, sem restrições, a todos os fãs de uma aventura em contexto histórico. 

Livro anterior: 
O Olhar do Açor Opinião

Título: Filhos do Vento e do Mar
Autora: Sandra Carvalho
Género: Romance Fantastico; Histórico; YA
Editora: Editorial Presença




sexta-feira, 14 de abril de 2017

Com o fantástico apoio Editorial Presença, hoje venho anunciar um novo vencedor no blogue. 


Para sorteio estava disponível um exemplar do título Filhos do Vento e do Mar da autora Sandra Carvalho, o segundo livro das Crónicas da Terra e do Mar. Uma história maravilhosa sobre a descoberta dos Açores.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve. 

Sem mais demoras, quem receberá este exemplar é:

6* Sandra Couto, Ribeirão

Os meus sinceros parabéns, espero que usufrua de uma excelente leitura.
E o meu muito obrigado à Editorial Presença por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo. 
Boas leituras*



quinta-feira, 13 de abril de 2017

Olá queridos leitores, 
É com imenso prazer que hoje vos trago um novo passatempo! 


Atenção: Este livro, meu, foi-me oferecido em duplicado por amigos e é daqueles que estou ansiosa para ler. Encontra-se como novo.

Para sorteio, está então disponível um exemplar do livro As Raparigas de Emma Cline, uma publicação Porto Editora.

Para se habilitarem a este exemplar, terão unicamente de responder às fáceis questões abaixo colocadas, ter em atenção as regras de participação e ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
A partilha do link nas redes sociais não é obrigatória, mas se o fizerem podem participar novamente – uma vez por dia.

Boas leituras*

Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 7 de Maio de 2017 (domingo).
2. Ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
4. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
5. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
6. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.
7. Boa Sorte!


sábado, 8 de abril de 2017

A estreia mais selvagem, magnética e perturbadora dos últimos anos.
As Raparigas, da jovem americana Emma Cline, oferece-nos uma reflexão perturbadora sobre uma das seitas que mais chocou a América.

Título: As Raparigas
Autor: Emma Cline
N.º Páginas: 272
PVP: 16.60 €
ISBN: 978-972-0-04821-9

Sinopse:
Califórnia. Verão de 1969. Evie, uma adolescente insegura e solitária, avista um grupo de raparigas no parque e fica fascinada com a aura de abandono que as envolve: vestem-se de forma descuidada, andam descalças e parecem levar uma existência feliz à margem das convenções. Dias depois, Suzanne, uma das raparigas, convida Evie a acompanhá-la até às montanhas, ao rancho isolado onde vive numa comunidade organizada em torno de Russell, músico frustrado e líder carismático. Desesperada por ser aceite, Evie mergulha numa espiral de drogas e amor livre. Porém, à medida que se vai afastando da mãe e das rotinas da vida, e à medida que a sua obsessão por Suzanne se intensifica, Evie não se apercebe de que está a um passo de uma violência inimaginável, a caminho daquele momento na vida de uma rapariga em que uma simples escolha pode determinar o futuro.

Um retrato excecional da fragilidade adolescente, uma reflexão sobre as decisões que nos marcarão toda a vida e uma evocação daqueles anos de paz e amor em que germinava um lado obscuro…


«Cativante […] a forma como Emma Cline traça habilmente a topografia do coração devastado da adolescência.» - The New York Times Book Review
«Romances de estreia como este são raros […]. A capacidade de Emma Cline em articular as ansiedades da adolescência, numa linguagem poética que não deturpa a autenticidade da consciência de uma adolescente, é sem dúvida o maior mérito deste romance.» - The Washington Post
«Uma autora que entende as coações tácitas subjacentes a qualquer relação. Um romance tenso, duro e profundo.» - The Guardian
«Elegante e inteligente, extraordinariamente bem escrito, com frases deslumbrantes. Emma Cline é uma estilista de grande talento.» - The New Yorker

Sobre a autora:
Emma Cline nasceu em Sonoma, na Califórnia, em 1989. Trabalhou como leitora para o The New Yorker e tem publicado textos de ficção em revistas como Tin House ou a The Paris Review, que em 2014 a galardoou com o Plimpton Prize. As Raparigas, o seu primeiro romance, tem recebido uma grande aceitação internacional, tendo os direitos de tradução sido negociados já para 25 países, prevendo-se também uma adaptação cinematográfica pela mão do produtor Scott Rudin.

Saiba mais em: Porto Editora

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Terminou mais um passatempo no blogue e é chegada a hora de anunciar um novo vencedor. 


Para sorteio, está então disponível um exemplar do livro Se Eu Ficar de Gayle Forman, pertencente à colecção Noites Claras da Editorial Presença.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve. 

Sem mais demoras, quem receberá este exemplar é:

322* Joana Ferreira, Mem Martins

Os meus sinceros parabéns, espero que usufrua de uma excelente leitura.
E o meu muito obrigado à Editorial Presença por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo. 
Boas leituras*



segunda-feira, 3 de abril de 2017
Sinopse: 
Quando a detetive Helen Grace encontra a vítima no chão, presa a uma cadeira, percebe que não se trata apenas de um jogo sexual que terminou mal - as provas demonstram que o agressor dispusera dos meios para libertar o seu refém, mas decidira não o fazer. Ao remover a fita adesiva do rosto da vítima, Grace reconhece-a: trata-se de alguém com quem mantinha um relacionamento de que ninguém pode saber.
Helen inicia uma autêntica caça ao assassino, ao mesmo tempo que luta por manter a sua vida privada em segredo. Contudo, as várias pistas seguidas revelam-se infrutíferas, e surge um novo homicídio.
Travando uma batalha contra o tempo, Helen enfrenta uma escolha impossível: confessar os seus segredos mais obscuros e perder o controlo do caso, ou ocultar a verdade e arriscar-se a cair numa armadilha.

Não sendo eu uma leitora inveterada de policiais fui, indiscutivelmente, conquistada pelo inegável talento de M. J. Arlidge. Convenhamos, não importa o género, se um enredo, paralelamente às suas personagens, for bom para mim é muito difícil resistir à sua história e a série Helen Grace arrebatou-me desde o primeiro momento. 

Com os seus capítulos curtos e o nível de acção intenso a que já habitou os leitores, a nossa narrativa retorna com mais um assassino arrepiante e a promessa de aprofundar e explorar várias problemáticas até então só levemente abordadas. 
A vida pessoal da nossa inspectora está novamente interligada com os crimes e cada novo acontecimento, perturbador, vai tornando o seu dia-a-dia, pessoal e laboral, mais inquietante. Na Boca do Lobo leva aos limites aquela que tantas vezes viu de perto a morte e termina com a promessa de que, doravante, nada será como antes.

Confesso-vos que para mim é um pouco difícil falar deste livro sem cometer spoiler, afinal trata-se do quinto da série e os desenvolvimentos estão directamente ligados com personagens e acções anteriores. Assim, perdoem-me não vos disser muito, no entanto acreditem que esta é uma história que vão querer acompanhar. 
Indiscutivelmente uma lutadora, perspicaz e resiliente, Helen não perde as suas maiores qualidades, mesmo ao longo destas páginas que a vão tornando cada vez mais frágil. Todos temos segredos e os desta grande protagonista, que o leitor já conhece, ameaçam ser contados aos que lhe são próximos  o que nos faz perceber, claramente, que deveriam ser apenas seus  – a ansiedade é constante.  

As personagens secundárias, muitas delas já bem conhecidas, têm papéis extremamente relevantes e acabam por ser elas a conduzir o desfecho deste texto. Eu nunca gostei da Garanita mas agora, agora odeio-a profundamente. Aliás, de uma forma geral todos intervenientes, incluindo a boa Charlie, revelam a pequenez humana, a cegueira face às evidências daquele que é um puzzle extremamente bem montado.

Revelando o lado mais cru do BDSM, achei interessante a perspectiva desenvolvida deste universo actualmente tão romantizado. Obviamente que eu já tinha percebido que por detrás deste fascínio pelo prazer vs. violência tendem a haver traços psicológicos e emocionais singulares, no entanto os retratos e pormenores oferecidos durante a investigação contribuíram para um novo olhar e atenção para esta prática. 
Ainda em relação a temáticas, afectivas, agradou-me a forma como os diversos sentimentos de amizade, raiva ou inveja foram provocando mutações nos intervenientes, nublando laços que pareciam tão especiais e mostrando o quão frágeis são as relações e o quão influenciáveis podemos ser. 

De um modo geral, gostei tanto desta obra como das antecedentes, uma vez mais o autor conseguiu diversificar na abordagem ao thriller, policial, surpreendendo com a forma retorcida de revelar novos cenários de crimes e o culminar de mais este capítulo entusiasmante.

Como sempre, fico ansiosa por ler o próximo livro da série, O Anjo da Morte, já publicado pela Topseller. Uma escolha assertiva que recomendo sem restrições. 

Da mesma série, no blogue: 
Um, Dó, Li, TáOpinião
À Morte Ninguém EscapaOpinião
A Casa de BonecasOpinião
A Vingança Serve-se QuenteOpinião

Título: Na Boca do Lobo
Autor: M. J. Arlidge
Género: Policial; Thriller
Editora: Topseller



sábado, 25 de março de 2017

Autor de thrillers de leitura imparável, M. J. Arlidge é considerado uma das maiores revelações dos últimos anos dentro deste género literário.
Os leitores portugueses já ansiavam por mais uma nova aventura da detetive Helen Grace.

Título: O Anjo da Morte
Autor: M. J. Arlidge
N.º Páginas: 336
PVP: 18.79 €
ISBN: 9789898855435

Sinopse:
Helen Grace, até aqui considerada a melhor detetive do país, é acusada de homicídio e aguarda julgamento na prisão de Holloway. Odiada pelas restantes prisioneiras e maltratada pelos guardas, Helen tem de enfrentar sozinha este pesadelo. Tudo o que deseja é conseguir provar a sua inocência. Mas, quando um corpo aparece diligentemente mutilado numa cela fechada, essa revela ser, afinal, a menor das suas preocupações.
Os macabros crimes sucedem-se em Holloway e o perigo espreita em cada cela ou corredor sombrio. Helen não pode fugir nem esconder-se por atrás do distintivo. Precisa agora de ser rápida a encontrar o implacável serial killer? se não quiser tornar-se a sua próxima vítima.

Leia um excerto Aqui

«Viciante. O leitor revirará as páginas tão febrilmente quanto um prisioneiro inocente arranha a porta da sua cela.» – Daily Express
«Vertiginoso, tenso e emocionante.» - The Sun
«M. J. Arlidge é o novo Jo Nesbø..» - Judy Finnigan
«M. J. Arlidge criou uma heroína genuinamente nova… Não nos poupa a nenhum dos detalhes mais sombrios, tecendo-os numa teia que arrepia o leitor até aos ossos.» - Daily Mail
«Um thriller policial alucinante.» - Huffington Post

Sobre o autor:
M. J. Arlidge trabalha em televisão há mais de 15 anos, tendo-se especializado em produções dramáticas de alta qualidade.
Nos últimos anos, produziu um grande número de séries criminais passadas em horário nobre na ITV, rede de televisão do Reino Unido. Escreveu ainda uma série policial para a BBC, além de estar a criar novas séries para canais de televisão britânicos e americanos.
Os seus livros, traduzidos para várias línguas, são autênticos êxitos de vendas e têm recebido críticas excelentes de todos os meios de comunicação social internacionais.

Saiba mais em: Topseller


sexta-feira, 24 de março de 2017


Uma emocionante história de amor de um pai pelo filho autista, e de como este, apesar das limitações, lhe ensina a maior lição da sua vida.

Título: Silêncios de Amor
Autor: Jem Lester
N.º Páginas: 304
PVP: 17.69 €
ISBN: 9789898800879

Sinopse:
Os Jewell podiam ser uma família comum, mas as suas relações disfuncionais e as sombras de um passado desconhecido não o permitem.
Ben Jewell bateu no fundo do poço. O seu filho de dez anos, Jonah, sofre de autismo profundo, e tanto ele como Emma, a mãe exausta, começam a não conseguir lidar com a doença.
Para que o filho seja aceite numa escola adaptada às suas necessidades, decidem forjar uma separação. As lembranças de um casamento feliz são agora meras memórias, perdidas por entre os silvos e os ataques de Jonah.
Ben muda-se para casa do seu pai Georg e leva Jonah consigo. E a partir desse momento, o silêncio que habitava entre as três gerações de homens desaparece. A aura quase mágica de Jonah vai mudar o triste fado da sua família para sempre.

Leia um excertoAqui

«Impressionante. Uma montanha-russa de emoções que passa pela tristeza, comédia e raiva.» - The Guardian
«Uma história extraordinária e comovente.» - The Observer
«Um romance, claramente, autobiográfico. Muito bem escrito, com um humor brilhante. Duro, mas terno. A não perder!» - The Sunday Times
«Por vezes, por medo ou vergonha, guardamos no nosso coração o que deveria ser partilhado. Esta criança, sem nada dizer, comunica as suas necessidades eloquentemente. Um relato, sem palavras, maravilhoso.» - Financial Times
«Chocante, sombrio e maravilhoso. Todos de uma só vez!» - The Sun
«Um livro que nos parte o coração e no minuto seguinte nos leva às lágrimas com tantas gargalhadas!» - Woman and Home

Sobre o autor:
Jem Lester iniciou a sua carreira como jornalista. Nove anos depois, optou pelo ensino de Inglês e Jornalismo.
É pai de Eloise e Jonah, o segundo severamente autista. Jem Lester encontrou na sua própria vida o mote perfeito para escrever um livro.
Atualmente, Jem Lester vive em Londres com a sua companheira e os filhos desta. Os seus próprios filhos já saíram do ninho: Eloise estuda na Universidade de Manchester e Jonah vive, finalmente, numa incrível escola residencial para autistas.

Saiba mais em: Topseller


quinta-feira, 23 de março de 2017
Sinopse: 
A escuridão, o vento, os gritos. O mesmo pesadelo noturno desde que a mãe de Conor ficou doente. Tudo é tão aterrorizador que Conor não se mostra assustado quando uma árvore próxima de sua casa se transforma num monstro... Mas só o monstro sabe que Conor esconde um segredo e é o único a estar ao seu lado nos seus maiores medos. 
Inspirado numa ideia original da escritora Siobhan Dowd, que morreu de cancro em 2007, Patrick Ness criou uma história de uma beleza tocante, que aborda verdades dolorosas com elegância e profundidade, sem nunca perder de vista a esperança no futuro. Fala-nos dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para os ultrapassar.


Li o livro e chorei. Vi o filme e chorei, tanto. Finalmente é a chegada a altura de vos trazer a minha opinião da preciosidade que é, para os mais jovens e para os graúdos, esta magnífica história. Uma história especial, como todas as que nos mostram algo puro e com a capacidade de nos tocar profundamente. Uma história que nos fala sobre a dificuldade de abrirmos mão de algo que amamos com todo o coração, crescer e seguir em frente. 

Patrick Ness foi convidado a pegar na ideia de Siobhan Dowd para o seu quinto livro, após o seu sopro lhe ser roubado prematuramente. Foi um convite com um peso muito próprio, um convite que eu, enquanto leitora, me sinto grata por ele ter aceitado. A escrita deste autor juntamente com as ilustrações maravilhosas de Jim Kay voltaram a tornar único um tema cada vez mais comum e ofereceram-me, duplamente, o prazer e o gosto que tantas vezes só encontro numa boa história – aquela história que podia ser minha, que podia ser tua (querido leitor). 

Conor tem um pesadelo recorrente mas sabe que é apenas um pesadelo, por isso quando acorda dá continuidade aos seus dias, com mais responsabilidades que o normal por a sua mãe estar doente. No entanto, uma noite, uma noite igual a tantas outras com a particularidade de passarem Sete Minutos Depois da Meia-Noite ele recebe uma visita peculiar, o teixo que avista do seu quarto, centenário, está monstruosamente imponente à sua janela. Conor não sente o medo que deveria, Conor só quer acordar de mais um pesadelo e seguir com a sua vida mas o Monstro, o Monstro quer contar-lhe três histórias e que esta jovem criança lhe conte uma quarta, o Monstro quer que ela enfrente a verdade, uma verdade de que definitivamente virá a ter medo. 

Ilustração de Jim Kay

Excepcionalmente, as personagens deste enredo são bastante convencionais mas nem por isso menos impactantes, afinal são personagens que entre a fantasia, entre monstros, dão vida a questões bastante reais. Assim, temos Conor, um rapaz de doze anos que cresceu depressa devido a amargas vicissitudes, revoltado, triste e que se revela por impulsos enquanto se expressa criativamente. Existe também uma avó, autoritária, com dificuldade em acarinhar o neto nesta fase em que vê a filha tão frágil. Há ainda um pai, pai de outra família num continente distante e cujas prioridades vão desfazendo os sonhos de meninice. E há uma mãe que queria tempo, que queria acreditar e o Monstro de teixo, assustador e encantador, um narrador de verdades que perduram intemporalmente. 

Não vou fazer-vos spoiler, creio que se já ouviram falar desde livro ou viram o trailer do filme perceberam o quão triste este é e o seu possível final. No entanto, como em muito do que tem realmente valor, aqui o importante não é o princípio e o fim mas sim a jornada e tudo o que podemos aprender com ela. 
Neste sentido, temos temáticas muito lineares como o bullying e o cancro, retratadas com rigor e com a capacidade de nos prenderem a cada desenvolvimento, bem como questões afectivas relacionadas com amadurecimento, perda e amor; há um espelho de dor e de revolta mas também de aprendizagem e apaziguamento perante o inevitável. É a vida. 

Agora este livro é fantasia, é em grande parte feito de sonhos que são também pesadelos, essencialmente das histórias que o Monstro conta a Conor. Estas histórias, as reflexões sobre estas histórias que estão longe das suas conclusões imediatas são aquelas que eu espero que leiam e que depois sejam contadas. São histórias de rainhas e cavaleiros, de boticários e seres invisíveis, são histórias com um fundo verdadeiro, são histórias que não tendo finais felizes ensinam lições preciosas que ficam marcadas no vosso coração. 

Resumindo, ofereçam a uma amante de histórias um livro em que através destas e da sua magia ela encontre moral e humanidade e estarão a dar-lhe um pouco do paraíso, aquele que será um dos seus livros de eleição. E se, além disto, este estiver escrito com primor, como é o caso, e se for acompanhado de ilustrações únicas – sabiam que Jim Kay é o responsável pelas edições ilustradas do Harry Potter? – o resultado só pode superar todas as expectativas. E superou. 

Esta é uma aposta Editorial Presença que eu estava desejosa de partilhar convosco. Pessoalmente, sugiro que leiam primeiro o livro e depois vejam o filme, aposto que se vão emocionar com ambos.

Título: Sete Minutos Depois da Meia-Noite
Autor: Patrick Ness
Ilustrador: Jim Kay
Género: Fantasia; Young Adult
Editora: Editorial Presença



quarta-feira, 22 de março de 2017


Queridos leitores, bem sei que este não é um book trailer mas sim o trailer do filme. Ainda assim, espero que vos suscite a vontade de ler o livro tal como fez comigo. Li o livro e vi o filme... só vos posso dizer que adorei ambos! 

Curiosos?


terça-feira, 21 de março de 2017

Livro recomendado por Pedro de Chagas Freitas nada pode separar duas partículas quânticas 100 mil cópias vendidas em Itália.

Título: Equação de um Amor
Autor: Simona Sparaco
Coleção: Grandes Narrativas nº 651
Tema: Ficção e Literatura
Título Original: L'Equazione di un Amore
Tradução: Filipe Guerra
N.º Páginas: 304
PVP: 17.50 €
ISBN: 978-972-23-5957-3

Sinopse:
As luzes de Singapura refletem-se na grande vidraça da sala, enquanto Lea se perde em pensamentos. Na sua mente, a decisão de sair de Roma e casar com Vittorio, um advogado de sucesso, confiante e ambicioso, foi a mais acertada, mas no coração as dúvidas persistem e o amor tem outro nome: Giacomo. Um rapaz brilhante, um amante apaixonado, mas um cobarde que lhe ensombra o passado. Lea sabe que deve manter-se afastada. Giacomo é perigoso, mas em parte reside aí o seu fascínio. E quando Lea se vê forçada a voltar para Roma, o passado regressa em força. 
De acordo com os princípios da Física, que Giacomo lhe ensinou, nada pode separar duas partículas quânticas, uma vez que se tenham entrelaçado. No entanto, o caminho que seguem pode ser imprevisível.

Leia um excerto Aqui

«Simona Sparaco conhece bem o coração das mulheres e revela-o lentamente aos leitores numa linguagem sábia, equilibrada e nunca excessiva.» | La Stampa

Sobre a autora:
Simona Sparaco vive entre Roma e Singapura. Licenciou-se em Comunicação Social em Londres, mas a paixão pela escrita depressa a fez voltar para Itália, onde estudou Cinema e Teatro e fez diversos cursos de escrita criativa. Atualmente escreve para a televisão italiana. O seu primeiro romance, Lovebook, foi traduzido também em inglês. Equação de um Amor já vendeu mais de cem mil exemplares só em Itália.

Para mais informações sobre o livro Equação de um Amor, clique aqui.


segunda-feira, 20 de março de 2017

Nada como começar a semana com um novo passatempo, desta feita com o maravilhoso apoio Editorial Presença.


Para sorteio, está disponível um exemplar do título Filhos do Vento e do Mar da autora Sandra Carvalho, o segundo livro das Crónicas da Terra e do Mar. Uma história maravilhosa sobre a descoberta dos Açores. 

Para se habilitarem a este exemplar, terão unicamente de responder às fáceis questões abaixo colocadas, ter atenção as regras de participação e ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
A partilha do link nas redes sociais não é obrigatória, mas fico grata se o fizerem.

Descubram a sua resposta aqui no Blogue ou em Editorial Presença.

Boas leituras*

Para mais informações sobre o livro Filhos do Vento e do Mar, clique aqui.
Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 2 de Abril de 2017 (domingo).
2. Só é possível uma participação por pessoa e e-mail.
4. Ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
5. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
6. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
7. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.
8. Boa Sorte!



domingo, 19 de março de 2017

Um romance que aborda temas atuais presentes no quotidiano dos jovens
O racismo, o bullying, a justiça a verdade e a solidariedade

Título: Os Imperfeitos
Autor: Cecelia Ahern
Coleção: Jovem Adulto nº 3
Tema: Infantis-Juvenis
Título Original: Flawed
Tradução: Maria João Freire de Andrade
N.º Páginas: 328
PVP: 17.50 €
ISBN: 978-972-23-5965-8

Sinopse:
A vida de Celestine North é perfeita. Filha e irmã modelo, é muito popular junto dos colegas e professores e namora com Art Crevan, um dos rapazes mais encantadores da escola.
Mas Celestine vê-se confrontada com uma situação à qual reage por instinto, levada pela bondade. Quebradas as regras, terá de lidar com as consequências. Pode ser presa. Pode ser marcada a ferro quente. Podem obrigá-la a juntar-se às fileiras dos imperfeitos.

Leia um excerto – Aqui

Um romance estonteante em que a autora bestseller Cecelia Ahern retrata uma sociedade em que a perfeição é essencial e em que a imperfeição é punida de forma exemplar.

«Prende de imediato e tem um ritmo alucinante. Um triunfo total.» | ***** Heat
«Os leitores não conseguirão largar este livro, perturbados pela possibilidade do controlo e manipulação das massas, deixando o mal à solta. Um título obrigatório para qualquer coleção de young adult.» | Voya
«Uma das melhores distopias contemporâneas.» | The Guardian

Sobre a autora:
Cecelia Ahern é formada em Jornalismo e Comunicação. Aos vinte e um anos escreveu o seu primeiro romance, P.S. - Eu Amo-te, um sucesso imediato publicado em mais de 40 países e adaptado ao cinema. Todos os seus romances subsequentes - entre os quais destacamos Para Sempre, Talvez, Se Me Pudesses Ver Agora e Um Lugar Chamado Aqui -, tiveram um acolhimento entusiástico e alcançaram o estatuto de bestsellers, alguns dos quais também transformados em filme. Granjeou diversos prémios literários como os Nielsen Platinum and Gold Awards. A sua obra encontra-se publicada em 46 países e conta com mais de 15 milhões de exemplares vendidos

Para mais informações sobre o livro Os Imperfeitos, clique aqui.



sábado, 18 de março de 2017
Sinopse: 
O inimigo já não é o mesmo. O inimigo somos nós.
Eles estão entre nós, eles estão sobre nós, eles não estão em lado nenhum. Querem a Terra, mas querem que seja nossa. Vieram para nos dizimar, mas querem salvar-nos.
Porém, sob estes enigmas esconde-se uma verdade: Cassie foi traída. E também o foram Ringer. Zombie. Nugget. E todos os sete mil milhões e meio de pessoas que viviam no nosso planeta. Primeiro traídos pelos Outros e depois por nós próprios.
Nestes últimos dias, os sobreviventes terão de decidir o que é mais importante: salvar-se… ou salvar o que nos torna humanos.

Se vos disser que não tinha qualquer expectativa em relação a este título estou a mentir, afinal eu fui uma fervorosa apoiante dos dois livros anteriores desta trilogia e a sua premissa foi algo que me prendeu desde as primeiras páginas de A 5.ª Vaga. Aliás, acho que é correcto afirmar que eu estava extremamente curiosa para saber como o autor ia dar a volta aos desenvolvimentos mais recentes e encerrar esta narrativa que tantas vezes me deixou sem folgo. Rick Yancey, estou sem palavras. 

Sucintamente, após conhecermos uma protagonista insana, que entrou automaticamente para o meu top de eleitos de mão dada com o Urso, e nos ter sido apresentado um cenário pós-apocalíptico que fez a invasão extraterrestre de A 5.ª Vaga destacar-se entre os seus pares – mesmo com imensos clichés que acabaram por lhe dar um toque especial –, fiquei desejosa de meter as mãos na continuação, O Mar Infinito
Como um verdadeiro murro no estômago, o segundo título da trilogia teve mais reviravoltas que uma máquina em programa de centrifugação, deixando o leitor, ora confuso ora desesperado, temeroso por todas as personagens a quem se afeiçoou. Acima de tudo surpreendi-me e fui sem dúvida conquistada por novos intervenientes que se tornaram cruciais, neste puzzle de incerteza em que se transformou cada dia da minha muito querida Cassie e que ia muito além da invasão alienista. Desta feita, A Última Estrela era uma promessa das grandes e, na minha modesta opinião, pode cumprir se for lida logo após se ter terminado o antecedente. 

Começando logo após os mais recentes acontecimentos, o término desta história divide-se pelas várias figuras que foram ganhando destaque, todas elas em situações limite e a terem de tomar opções em que a morte é uma possibilidade latente. A verdade ainda está confusa, não há certeza absoluta quanto ao que está a acontecer e a única esperança é, dê por onde der, destruir os planos dos que tanto fizeram para destruir a Terra como a conhecemos. 

Quanto a personagens, Ringer e Cassiopeia estão equivalentes no protagonismo, ambas bastante alteradas no que respeita à imagem inicial e seguindo uma linha que acaba por fazer muito sentido no final. É a humanidade que as une, mesmo que uma seja louca e a outra ultrapasse em muito o que nos caracteriza. Paralelamente, Evan e Zombie acabam por ser remetidos para segundo plano, são os pares das heroínas deste enredo e, como tal, acabam por brilhar nos pequenos incentivos ao desfecho. 

Não sei se vos posso dizer muito sobre as temáticas deste título em particular sem recorrer a spoiler, ou mesmo sem me repetir em relação às opiniões anteriores, mas aqui vai. O enredo tem dois pontos fortes de princípio e que continuam a destacar-se neste último livro, uma abordagem à ficção científica bastante acima da média para literatura young adult e a exploração de afectos e medos primários do Ser humano. Quando se chega ao ponto de relativizar a própria vida, são as emoções e sentimentos que dominam os impulsos e isso é evidente com o decorrer da acção. É agir ou morrer, é morrer a tentar fazer algo ou esperar que a morte chegue e isto altera as perspectivas, certo?

Tive muitas dificuldades durante esta leitura, em acompanhar tudo o que estava a acontecer e em dar-lhe algum sentido de continuidade mas o final, o final é muito bom! Segue todos os preceitos que eu espero encontrar numa boa distopia e, nesse sentido, a história foi salva. Esperava mais mas a verdade é que Rick Yancey manteve a fasquia alta, com uma escrita e um nível de acção que se superavam constantemente, e não me parece justo crucificar a história pela qual me apaixonei por 150 páginas. Ou seja, leiam, leiam mesmo porque vão gostar de saber como termina esta aventura que, de uma forma ou de outra, os destruiu a todos. 

Esta é uma aposta Editorial Presença para os leitores de young adult mas que certamente agradará a qualquer fã de ficção científica

Opiniões anteriores, no blogue: 

A 5.ª VagaOpinião
O Mar InfinitoOpinião

Título: A Última Estrela
Autor: Rick Yancey
Género: FC; YA
Editora: Editorial Presença

Para comprar o livro A Última Estrela, clique aqui.


terça-feira, 14 de março de 2017

Crónicas da Terra e do Mar - Livro II
Sobre a Descoberta dos Açores
Autora portuguesa bestseller no fantástico

Título: Filhos do Vento e do Mar
Autor: Sandra Carvalho
Coleção: Via Láctea nº 137
Tema: Ficção e Literatura
N.º Páginas: 328
PVP: 16.90 €
ISBN: 978-972-23-5992-4

Sinopse:
Forçadas a fugir de Águas Santas para escapar à fúria de Tomás Rebelo, Leonor e Guida chegam ao porto de Lisboa e confrontam-se com Corvo, o famoso pirata sobre o qual se contam tantas lendas. Horrorizada com a descoberta de que é filha de Diogo, o Açor, Leonor decide disfarçar-se de rapaz quando Corvo a obriga a embarcar no seu navio, protegendo-se assim dos impulsos masculinos. Inconformada com o seu destino ,
Leonor resolve fazer tudo para escapar aos piratas. Porém, com o passar do tempo, sente a herança do Açor a despertar dentro dela. O segredo que ensombra o passado de Corvo começa a inflamar a sua curiosidade, enquanto estabelece amizade com os homens que tanto temia. Conseguirá ela regressar a Águas Santas e desmascarar a perversidade de Tomás Rebelo, ou o apelo da liberdade e da aventura, conjugado com a vontade de conhecer o seu verdadeiro pai, tornar-se-á irresistível?

2º livro da saga Crónicas da Terra e do Mar da autora Sandra Carvalho. Uma obra sobre a descoberta dos Açores, numa narrativa que entretece com mestria, verdade histórica e ficção, a realidade da sociedade portuguesa do século XV e a fantasia das personagens e dos cenários imaginados pela autora.

Livro anterior: 
O Olhar do AçorOpinião

Sobre a autora:
Sandra Carvalho é uma das autoras portuguesas mais conceituadas do romance fantástico. A Saga das Pedras Mágicas, que a Presença publicou também na coleção «Via Láctea», e que é constituída pelos títulos A Última Feiticeira, O Guerreiro Lobo, Lágrimas do Sol e da Lua, O Círculo do Medo, Os Três Reinos, A Sacerdotisa dos Penhascos, O Filho do Dragão e Sombras da Noite Branca, conquistou um vasto número de fãs entre os apreciadores do género. Depois de O Olhar do Açor, Filhos do Vento e do Mar é o segundo volume das Crónicas da Terra e do Mar, ao qual se seguirá o terceiro e último volume.

Para mais informações consulte o site da Editorial Presença aqui.


Redes Sociais

*Passatempo*

*Passatempo*
Até 7 de Maio!

Editorial Presença*

Editorial Presença*
Passatempo - Resultado em breve!

*Passatempo*

*Passatempo*
Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide