Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

quarta-feira, 30 de novembro de 2016
Do mesmo autor da trilogia best-seller Wayward Pines que vendeu mais de 1 milhão de exemplares e deu origem a uma série da Fox. 

Estás feliz com a tua vida?

Título: Matéria Escura
Autor: Blake Crouch
N.º Páginas: 320
PVP: 19.50 €
ISBN: 9789896651343

Sinopse:
"Estás satisfeito com a tua vida?" Estas são as últimas palavras que Jason Dessen ouve antes de ser deixado inconsciente por um homem mascarado. Quando desperta, está amarrado a uma maca, cercado por estranhos, e um desconhecido sorri-lhe, dizendo: "Bem-vindo de volta, meu amigo."
Matéria Escura tem um argumento brilhante. Uma história ao mesmo tempo abrangente e íntima, estranhamente excitante e profundamente humana. Um thriller surpreendente sobre escolhas, caminhos não seguidos e até onde somos capazes de chegar para conseguirmos a vida com que sonhamos. 

«Brilhante. Um livro para lembrar. Acredito que Blake Crouch acabou de inventar lago novo.» - Lee Child
«Excelente caracterização e tensão constante… O empolgante final vai chocar os leitores.» - Publisher Weekly

Sobre o autor:
Blake Crouch, um dos novos escritores-estrela de thrillers americano, nasceu na Carolina do Norte em 1978. Licenciou-se em Inglês e Escrita Criativa e cinco anos depois já tinha editado dois romances. Desde então publicou mais oito romances, além de novelas, contos e artigos. Muitas das suas obras foram compradas para adaptação ao cinema, nomeadamente o último romance que será transposto ao grande ecrã e publicado pela Suma de Letras.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Título: Nem Todas as Baleias Voam
Autor: Afonso Cruz
N.º Páginas: 280
PVP: 16.90 €
ISBN: ISBN 9789896651275

Sinopse:
Em plena Guerra Fria, a CIA engendrou um plano, baptizado Jazz Ambassadors, para cativar a juventude de Leste para a causa americana. É neste pano de fundo que conhecemos Erik Gould, pianista exímio, apaixonado, capaz de visualizar sons e de pintar retratos nas teclas do piano. A música está-lhe tão entranhada no corpo como o amor pela única mulher da sua vida, que desapareceu de um dia para o outro. Será o filho de ambos, Tristan, cansado de procurar a mãe entre as páginas de um atlas, que encontrará dentro de uma caixa de sapatos um caminho para recuperar a alegria.


Sobre o autor:
Além de escritor, Afonso Cruz é também ilustrador, cineasta e músico da banda The Soaked Lamb. Nasceu em 1971, na Figueira da Foz, e viria a frequentar mais tarde a Escola António Arroio, em Lisboa, e a Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, assim como o Instituto Superior de Artes Plásticas da Madeira e mais de cinquenta países de todo o mundo. Já conquistou vários prémios: Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco 2010, Prémio Literário Maria Rosa Colaço 2009, Prémio da União Europeia para a Literatura 2012, Prémio Autores 2011 SPA/RTP; Menção Especial do Prémio Nacional de Ilustração 2011, Lista de Honra do IBBY – Internacional Board on Books for Young People, Prémio Ler/Booktailors – Melhor Ilustração Original, Melhor Livro do Ano da Time Out 2012 e foi finalista dos prémios Fernando Namora e Grande Prémio de Romance e Novela APE e conquistou o Prémio Autores para Melhor Ficção Narrativa, atribuído pela SPA em 2014.



segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Chegou a hora de anunciar mais um resultado no blogue, desta feita muito especial e que com o maravilhoso apoio Planeta Manuscrito



Para sorteio estavam disponíveis dois exemplares do título Lady Midnight de Cassandra Clare.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi um dos vencedores, não desanime, haverá mais oportunidades em breve. 

Sem mais demoras, quem vais receber um destes exemplares são:

34. Catarina Passão, Vila Real
335. Sara Tavares, Ançã 

Os meus sinceros parabéns, espero que usufruam de uma excelente leitura.
E o meu muito obrigado à Planeta Manuscrito por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo. 
Boas leituras*



domingo, 27 de novembro de 2016
Sinopse:
Mia Saunders, a Rapariga do Calendário, percorreu um longo caminho. Termina a jornada de um ano em Hollywood, Nova Iorque e Aspen.
Em Outubro, Mia começa a sua nova vida a trabalhar num programa de TV matinal, onde faz uma rubrica sobre viver em beleza. O seu homem lida com as sequelas do cativeiro, e juntos encontram maneira de fazer face a todas as tormentas.
A seguir, Mia viaja até Nova Iorque para gravar um programa sobre as razões que as pessoas têm para dar graças. Todos os sonhos se estão a realizar...excepto um.
Finalmente, em Dezembro, a nossa menina dá por si no País das Maravilhas invernal, Aspen, no Colorado, para filmar uma rubrica sobre artistas locais. Só que as circunstâncias são muito peculiares.
Prepare-se para uma surpresa quando a jornada de Mia se funde no fim que todos esperam.

É com lágrimas, sorrisos e muitos momentos luxuriantes que chega ao fim a original série erótica A Rapariga do Calendário, que conseguiu a proeza de fazer esta vossa leitora ler os seus quatro livro em menos de seis meses. 
Com um teor de entretenimento muito forte e uma grande diversidade de personagens, aliados ao ritmo surpreendente desta narrativa e as muitas reviravoltas que guardou para os últimos seis meses, confesso que não consegui resistir ao desejo de saber o que o destino guardava para Mia em todas as áreas da sua vida peculiar. 

Contrariamente às opiniões anteriores, divididas pelos meses tal como acontece nos livros e cujo risco de spoiler era grande para quem não leu os volumes antecedentes de Audrey Carlan, permitam-me que esta seja uma opinião mais breve e menos concreta, uma simples reflexão daquilo que uma história sensual, aparentemente sem valores, acabou por me oferecer. 

Durante a nossa existência somos forçados a fazer escolhas de quem nem sempre nos orgulhamos mas que, por instinto de sobrevivência ou simplesmente para vermos felizes os que mais amamos, aceitamos em nome de um bem maior o que, neste caso, levou ao nascimento de uma protagonista que, forçosamente, se tornou acompanhante de luxo. Um tabu, um cliché até, mas quando as obrigações em divida são elevadas o preço é igualmente alto; ela vendeu o seu corpo e, com ele, um pedaço da alma. 

Conhecendo outras leitoras desta história, cuja opinião sobre a conduta de Mia era pouco abonatória, ouvi céleres julgamentos sobre o facto de esta jovem acabar por retirar satisfação do seu trabalho, sobre uma suposta paixão não ser impedimento para se entregar a outros homens. Pois bem, a ausência de um compromisso foi peremptória e, juntamente com a necessidade de angariar dinheiro pelos seus meios, preencheu-me as medidas. Além disso, uma vez que a protagonista sempre contou apenas consigo mesma, desconfiando dos homens, pareceu-me credível que até assumir uma relação fosse livre de fazer o que bem quisesse com o seu corpo. Não sejamos hipócritas, actualmente a liberdade sexual é um facto e os afectos, bem como o prazer, não trazem aros de ouro e não são para a vida, uma vida cujas regras são mais permeáveis pela exigência individual que, cada vez mais, tem primazia sobre a do par. 

À parte de todo o divertimento de Mia, que soube explorar a sua sensualidade e retirar o melhor de cada um dos homens que foram cruzando o seu caminho, gostei de ver cada um deles contribuir para a sua formação, para o preenchimento do pedaço que perdeu quando tomou a decisão de se tornar acompanhante, o que tornou este texto bastante dedicado à família e a amizade. Não só no que respeita à sua irmã e ao seu pai, as suas bases e impulsionadores na adversidade, mas de todos os que foi angariando no seu círculo próximo, muitos deles tornando-se amigos para vida e outros, como tantas vezes acontece, simplesmente marcando o momento e contribuindo com pequenos gestos e valores que no todo ofereceram algo belo. 

Longe de um conto de fadas, esta jornada teve períodos tortuosos e, uma vez mais, as temáticas foram bastante actuais, alertando para perigos associados a vícios, abusos de poder, marginalização social e preconceitos vários. Houve a abordagem de problemáticas tão sonantes como o terrorismo e, mais básicas, como a criminalidade que nos rodeia todos os dias. Mas, para equilibrar a equação, houve também muitos gestos enternecedores, muitos abraços de urso que aqueceram o coração e a criação de laços fortes que dão sentido a tudo o resto quando o mundo parece desabar. Quebraram-se mentes e voltaram a reconstruir-se, peça a peça, com sentimento e perseverança, através relações destinadas a um para sempre. 

E é isto meus queridos, uma história bonita, contada ao longo de 12 meses de um ano em que as provações mostraram que nada e por acaso, que o destino que nos prega uma partida pode estar apenas a preparar-nos para uma surpresa. Gosto deste tipo de livros, livros que nos trazem uma mensagem de esperança quando tudo parece perdido enquanto nos entretém de forma inesperada. 

Mais uma boa aposta Planeta num género de que não sou fã mas que conseguiu, desta feita, conquistar-me – o romance erótico. 

Opiniões anteriores, no blogue:
A ordem as imagens não está correcta, sendo esta: Livro 1, 3 e 2.
A Rapariga do Calendário, Livro 1Opinião
A Rapariga do Calendário, Livro 2Opinião
A Rapariga do Calendário, Livro 3Opinião

Título: A Rapariga do Calendário, Livro 4
Autora: Audrey Carlan
Género: Romance Erótico


quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Um romance magistral, poderoso e intimista. Juan José Millás prova mais uma vez que é um mestre da escrita.
Galardoado em 2008 com o Prémio Nacional de Narrativa (O Mundo), Juan José Millás, um dos mais reconhecidos e premiados autores ibéricos, brinda-nos agora com uma história que novamente toca as fronteiras entre a realidade e a ficção.

Título: Desde a Sombra
Autor: Juan José Millás
N.º Páginas: 152
PVP: 16.95 €
ISBN: 9789896578442

Sinopse:
Damián sente-se confuso desde que perdeu o emprego. Um dia comete um pequeno furto numa feira de antiquários e esconde-se dentro de um armário.
Antes que consiga sair, o armário é vendido e enviado para o quarto de Lucía e Fede, onde Damián acaba instalado, como se fosse parte do móvel.
A habilidade com que leva a bom porto, uma premissa impossível, mas plausível, ainda que inverosímil, confere a este romance uma tensão extraordinária.
Assim do seu esconderijo, Damián observa a família. Consegue aproximar-se do coração de Lucía, dos seus temores e sonhos e, ao fazêlo, sente-se por fim respeitado e apurará do que é capaz para se sentir vivo.

Um romance no mais puro estilo Millás: surpreendente, inquietante, original, brilhante.
- Um protagonista, um homem comum «empurrado» para uma situação extraordinária;
- Um argumento fora do normal com um desfecho imprevisto e inquietante;
- Uma combinação magistral de humor, suspense, com diálogos que têm um olhar lúcido sobre a realidade dos nossos dias.
Desde a Sombra é uma análise crua das fobias e receios dos nossos dias, focando o medo de falhar como pessoa.

«Millás fabrica uma crua fábula moral sobre a indolência do poder e a sua inoperância. O seu protagonista é um empregado que deixou de o ser devido a um despedimento ardiloso.» - El Mundo

Sobre o autor:
Juan José Millás, nasceu em Valência, em 11946. É autor de inúmeras obras, vencedor de vários prémios onde se destacam (Prémio Planeta 2007 e Prémio Nacional de Narrativa 2008), pela sua obra O Mundo que o consagraram como um dos grandes escritores da actualidade
Também se dedica ao jornalismo onde é cronista regular do diário El País, a sua prosa jornalística, várias vezes premiada, gerou tantos leitores fiéis, tal como nas suas obras literárias.
Numa escrita psicanalítica e profunda, mas igualmente vívida na criação de ambientes, o autor criou uma obra ímpar traduzida em 23 línguas

Saiba mais em: Planeta

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Um romance sexy, cheio de ritmo, que fará com que se apaixone pela história e pelas personagens. 

Título: O Teu Aroma a Pêssego 
Autor: Megan Maxwell
N.º Páginas: 464
PVP: 18.85 €
ISBN: 9789896578237

Sinopse:
Ana e Nekane gerem um estúdio fotográfico na zona antiga de Madrid. Um dia deflagra um incêndio no seu edifício e, apesar de estarem habituadas a trabalhar com modelos glamorosos, não podem deixar de se surpreender ante aqueles corajosos machões vestidos de azul que não se preocupam por o seu cabelo se encrespar ou por sujarem as mãos.
Quando a objectiva da máquina fotográfica de Ana se centra em Rodrigo, o seu coração indica-lhe que já nada voltará a ser igual. Ele dá-se conta da maneira apatetada como ela está a olhar para ele e, apesar de não simpatizar com ela, iniciam uma estranha amizade.
Tudo se complica quando Ana descobre que está grávida e Nekane a encoraja a cumprir a sua fantasia sexual com o bombeiro antes que a barriga, as estrias e os enjoos matinais se manifestem e o espantem.
No entanto, uma mentira de Ana aos pais dará origem a um sem-fim de enredos e situações alucinantes que deixarão Rodrigo sem fala.

Uma história de amor, na mesma linha de Deixa-te levar, com cenas eróticas, bem ao estilo de Megan Maxwell, que conquistou as leitoras portuguesas com as séries eróticas Pede-me o que quiseres e Adivinha quem sou e ainda Surpreende-me, sendo a autora de romance erótico mais vendida em Portugal, depois de E.L. James.

Da mesma autora, no blogue:
Pede-me o Que QuiseresOpinião
Pede-me o Que Quiseres, Agora e SempreOpinião
Pede-me o Que Quiseres ou Deixa-meOpinião
Pede-me o Que Quiseres e eu Dar-te-eiOpinião

Surpreende-me Opinião

Adivinha Quem SouOpinião
Adivinha Quem Sou Esta Noite Opinião

Sobre a autora:
Megan Maxwell é uma reconhecida e prolífica escritora do género romântico. Filha de mãe espanhola e pai americano, publicou vários romances.
Em 2010 ganhou o Premio Internacional Seseña de Novela Romántica; em 2010, 2011 e 2012 recebeu o Premio Dama de Clubromantica.com; e em 2013 o Aura Galardão do Encuentro Yo Leo RA.
Vive numa encantadora aldeia nos arredores de Madrid, na companhia do marido, dos filhos, do cão Drako e do gato Romeo.
Encontrará mais informação sobre a autora e a sua obra em: www.megan-maxwell.com

Saiba mais em: Planeta


terça-feira, 15 de novembro de 2016

Chegou a hora de anunciar mais um vencedor no blogue, desta feita de um passatempo que contou com o fantástico apoio da editora Lápis Azul.


Para sorteio estava disponível um exemplar do título Valquíria – A Fugitiva de Kate O'Hearn.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve. 

Sem mais demoras, quem receberá este exemplar é:

5* Cristina Pinheiro, Feijó 

Os meus sinceros parabéns, espero que usufruas de uma excelente leitura.
E o meu muito obrigado à Individual Editora por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo. 
Boas leituras*



segunda-feira, 14 de novembro de 2016
Sinopse:
Alcançaram o impossível: o mal que governara o mundo pela força do terror foi derrotado. Mas alguns dos heróis que lideraram esse triunfo não sobreviveram, e eis que surge uma nova tarefa de proporções igualmente gigantescas: reconstruir um novo mundo. Vin é agora a mais talentosa na arte e técnica da Alomância e decide reunir forças com os outros membros do bando de Kelsier para ascender das ruínas de um passado vil.
Venerada ou perseguida, Vin sente-se desconfortável com o peso que carrega sobre os ombros. A cidade de Luthadel não se governa sozinha, e Vin e os outros membros do bando de Kelsier aprendem estratégia e diplomacia política enquanto lidam com invasões iminentes à cidade.
Enquanto o cerco a Luthadel se torna cada vez mais apertado, uma lenda antiga parece oferecer um brilho de esperança: o Poço da Ascensão. Mas mesmo que exista, ninguém sabe onde se encontra nem o poder que contém… Resta a Vin e aos seus amigos agarrar esta fonte de esperança e conseguir garantir o seu futuro e futuro de Luthadel, cumprindo os seus sonhos e os sonhos de Kelsier.

Aviso: como a própria sinopse induz, é inevitável, esta opinião podem conter spoilers para quem não leu o livro anterior. 

Tão bom ou melhor que o seu antecedente, o segundo volume da Saga Mistborn é um bálsamo para corações previamente partidos e um novo mar de medos para os que depositam fé no renascimento do Império Final. O Poço da Ascensão é, sem dúvida alguma, um livro imenso, uma lição sobre política, crucial na sua abordagem social e particularmente abrangente em relação à natureza humana, ou seja, é uma história de paralelismos fáceis para os amantes de fantasia que encontrarão nestas páginas uma narrativa muito especial. 

Para um enredo que se inicia negando a religião às suas personagens, sendo esta proibida na sua sociedade, é curioso que um dos intervenientes principais seja especialista nesta área – tendo armazenado o conhecimento de mais de duzentas durante a sua existência e oferecendo o seu conhecimento, em jeito de rebelião, aos mais curiosos –, e por isso, provavelmente, é igualmente curioso que eu me sinta tentada a ter como ponto de partida para o meu comentário uma frase de São Francisco de Assis: “Comece por fazer o que é necessário, depois o que é possível e, de repente, estará a fazer o impossível.”. Assim fez Kelsier no passado recente e assim se abrem as portas para esta nova fase da história que tenta dar início a algo que desconhece, a uma democracia. 

Um ano após a queda do totalitarismo do Senhor Soberano, encontramos no povo ska o princípio de uma fé que até então lhe era interdita e na nobreza o receio por ver o poder, o controlo, distribuído e ameaçado por um cerco à mais importante de todas as cidades, Luthadel. O nascimento do comércio livre, em particular o seu efeito na ambição dos que nunca ousaram algo idêntico, e necessidade de aprendizagem pelo Bando de conceitos que até então lhe eram alheios, são os interessantes pontos de partida neste interlúdio para as imensas transformações que tanto os intervenientes como o próprio enredo vão sofrer no decorrer da acção, com vários protagonistas a tomar posições inesperadas e desfechos tão surpreendentes quanto chocantes. 

No que respeita a personagens, fui agradavelmente surpreendida pelas evoluções da maioria dos que se destacaram, que tanto revelaram lacunas como aprumaram as suas qualidades. Uma vez mais, estamos perante impasses e momento de extrema tensão em que a morte está latente. 
Gostei particularmente das novas aquisições, dos novos rostos, dos quais destaco Zane, por trazer um novo alento à Alomância, uma das componentes fantásticas mais fortes do texto, de Tindwyl, por nos revelar outras faces do fascinante povo terrisano, e de OreSeur, um kandra, pelo seu papel crucial e por revelar tanto destas criaturas tão arrepiantes, curiosas e misteriosas.

Quanto ao Bando, Vin continua a ser a minha favorita, talvez porque assisti à sua transformação desde o início, foi fascinante ver uma criança que nunca viveu a meninice tornar-se uma guerreira exemplar e, sem dúvida alguma, assistir à sua curiosidade e aos seus poderes extraordinários, que ultrapassaram o expectável e a fazem oscilar mentalmente, enquanto o seu coração e os seus medos a mantêm hesitante perante a sua nova posição, o papel que deve desempenhar. Da mesma forma, Sazed vai se superando e revelando o que de mais humano existe nos terrisanos, rompendo os preceitos das suas tradições e mergulhando em enigmas que prometem tornar a história ainda mais emocionante na recta final. Tornou-se um dos meus favoritos, com o seu imenso potencial, a sua mente complexa e a revelação da extensão dos seus poderes. Por fim, em relação aos restantes membros do bando, algo aturdidos nesta fase, continuam a enriquecer o texto com diálogos deliciosos e as suas personalidades singulares, mostrado que podem surpreender a qualquer momento, alterando o rumo do texto, enquanto lutam para se adaptarem ao que tanto lutaram por alcançar. 

Embora tenha a noção de que já me dediquei bastante às personagens – que o merecem, são fenomenais – ainda me falta falar de mais uma que, para mim, se destacou entre todas e promete continuar a fazê-lo nos derradeiros momentos da trama, o meu querido Elend. Dissonante de todos os outros, como nobre estudioso e sonhador, fiquei maravilhada a vê-lo aprender a ser o rei que sempre idealizou numa cidade mergulhada no caos, bem diferente da que alguma vez imaginou. O cerco a Luthadel, a eminência de uma guerra perdida e todo o drama familiar que evolve esta personagem não só lhe permitem uma evolução espantosa como nos dão uma visão muito interessante do estado social e das lacunas das novas políticas. Entre uma nova religião, as tentativas de assassinato e o ambiente tenso sentido entre todos, este jovem acaba por surpreender nas atitudes e emoções, deixando tudo em aberto para a sua continuação ao lado de Vin.

Enfim, atendendo à forma como Brandon Sanderson concluiu, de forma tão brutal, o ciclo anterior, eu sei que deveria ter estado preparada para qualquer destino que estas figuras ficcionais viessem a sofrer, mas confesso que ainda assim fico a pensar em tudo o que aconteceu nas últimas cem páginas deste livro e tenho um grande desejo de as reler, para tentar descobrir nas entrelinhas um pouco mais dos grandes acontecimentos que me deixaram ansiosa por pegar no último livro desta trilogia – O Herói das Eras, Parte I e II. 

Uma enorme aposta da Saída de Emergência dentro do género literário que a destaca entre pares, a fantasia. Recomendo sem qualquer restrição, a qualidade desta história é indiscutível. 

Do mesmo autor, no blogue: 
O Império FinalOpinião

Título: O Poço da Ascensão
Autor: Brandon Sanderson
Género: Fantasia


quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Ao longo da minha existência enquanto blogger tenho sido, em várias ocasiões, verdadeiramente privilegiada e o dia de ontem, 8 Novembro de 2016, ficará para sempre na minha memória. A convite da Saída de Emergência, tive a oportunidade única de conhecer um autor que comecei a admirar verdadeiramente no último ano – acreditem que me arrependo de não ter lido antes –, tornando-se um do meus eleitos no universo fantástico.

Procurando aproximar-se automaticamente dos bloggers presentes que aguardavam ansiosamente a oportunidade de o conhecer melhor, de ouvir a voz por detrás da imaginação prodigiosa que dá voz a novos mundos extraordinários, Brandon fez questão de nos reunir na sua mesa e a conversa foi fluindo com o seu à vontade, simplicidade e a nossa paixão pelos seus livros e personagens, enquanto saboreávamos um brunch

Falou-se da Saga Mistborn e de outros títulos que fiquei ansiosa por conhecer, das suas personagens favoritas e de muitas outras pequenas singularidades que tornam únicas estas oportunidades. Directamente relacionados com o seu trabalho ou não, os temas foram surgindo e as quase duas horas que ali estivemos terminaram com o autor a perguntar se queríamos que autografa-se os nossos livros e várias fotografias como a que vos mostro abaixo. 

Fotografia de Filipa Vaz

Vim de sorriso no rosto, coração cheio e um MUITO OBRIGADO à Saída de Emergência por me proporcionar este momento especial. Sei que não é fácil e percebo toda a complexidade em torno destes momentos que deixam êxtase qualquer leitor. Sem dúvida, um dia para recordar com muito carinho. 



sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Vencedor dos Prémios Nébula e Shirley Jackson de Melhor Romance de 2014

Título: Aniquilação
Autor: Jeff Vandermeer
N.º Páginas: 224
PVP: 16.90 €
ISBN: 9789896379438

Sinopse:
Área X. Uma zona misteriosa e isolada do resto do mundo. Onde a natureza reclamou para si qualquer vestígio de civilização. Sucessivas expedições são enviadas para investigar o mistério que levou à sua contaminação, mas todas redundam em fracasso e os seus membros regressam meras sombras das pessoas que partiram.
Até que chega a vez da 12.ª expedição. Composta por quatro mulheres (antropóloga, topógrafa, psicóloga e bióloga), a sua missão é desvendar o enigma. Mas acontecimentos bizarros e formas de vida que ultrapassam o entendimento minam a confiança entre os membros da expedição. Nada é o que parece e o perigo espreita a cada esquina. Que novos horrores se escondem na Área X? Será a 12.ª expedição capaz de revelar todos os segredos… ou estará condenada à pior das tragédias?

Leia um excertoAqui

«Um livro deslumbrante… Assombrado e assombroso.» – Kelly Link, autor de Magic for Beginners

Sobre o autor:
Jeff Vandermeer é um autor e editor multipremiado no género da literatura fantástica. Entre as suas obras de ficção, já traduzidas para mais de 20 línguas, incluem-se City of Saints and Madmen, Shriek: An Afterword, Predator e Finch. A Trilogia da Área X, do qual Aniquilação constitui o primeiro volume, catapultou-o para o estrelato, estando prevista uma adaptação cinematográfica pelo realizador Alex Garland. Jeff Vandermeer é também conhecido pelo seu contributo na área da escrita criativa, com participação frequente em cursos de formação. Cresceu nas Ilhas Fiji e vive agora em Tallahassee, Flórida, com a sua esposa, a editora Ann Vandermeer.

Saiba mais em: Saída de Emergência


quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Título: As Primeiras Quinze Vidas de Harry August
Autor: Claire North
N.º Páginas: 432
PVP: 17.7 €
ISBN: 9789896376673

Sinopse:
Harry August não é um homem normal. Porque os homens normais, quando a morte chega, não regressam novamente ao dia em que nasceram, para voltarem a viver a mesma vida mas mantendo todo o conhecimento das vidas anteriores. Não interessa que feitos alcança, decisões toma ou erros comete, Harry já sabe que quando morrer irá tudo voltar ao início. Mas se este acumular de experiências e conhecimento podem fazer dele um quase semideus, algo continua a atormentar Harry: qual a origem do seu dom e será que há mais pessoas como ele?
A resposta para ambas as perguntas parece chegar aquando da sua décima primeira morte, com a visita de uma menina que lhe traz uma mensagem: o fim do mundo aproxima-se.
Esta é a história do que Harry faz a seguir, do que fez anteriormente, e ainda de como tenta salvar um passado que não consegue mudar e um futuro que não pode deixar que aconteça.

Leia um excertoAqui

«Maravilhoso e cativante.» - The Guardian
«Este romance maravilhoso, narrado or Harry, oscila para trás e para a frente no tempo enquanto relata episódios das suas inúmeras vidas, mas tudo se compõe através de um mistério emocionante envolvendo nada mais, nada menos do que o próprio fim do mundo (mil anos depois). 
Escrito e estruturado com uma beleza incomparável, este livro será um espanto para fãs de FC (...) que poderão notar similaridades estilísticas com China Miéville, Christopher Priest e Adam Roberts, sobretudo em relação à prosa delicada e elegante.» - David Pitt, The Booklist
«Uma reinvenção impressionante da narrativa de viagens no tempo.
Ousado, mágico e de mestre.» - Mike Carey

Sobre a autora:
Claire North é um dos dois pseudónimos de Catherine Webb – uma autora britânica nascida em 1986. Estudou História na London School of Economics e Teatro na RADA. A sua estreia, Mirror Dreams, foi publicada quando tinha apenas 14 anos. O livro foi publicado em 2002 e granjeou comparações a Terry Pratchett e Phillip Pullman. Webb publicou mais sete romances, conquistando as críticas, o público e mais duas nomeações para a Carnegie. Sob o pseudónimo Kate Griffin, publicou seis obras de fantasia. Em 2014 publicou o primeiro romance de ficção científica sob o pseudónimo de Claire North, As Primeiras Quinze Vidas de Harry August, tendo sido um bestseller. Em 2015, publicou Touch..

Saiba mais em: Saída de Emergência


quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Queridos leitores hoje trago-vos um convite muito, muito especial!
Eu sei, parece inacreditável mas o fantástico, o maravilhoso Brandon Sanderson vem mesmo a Portugal já na próxima semana para uma sessão de autógrafos na Fnac do Colombo

Estou verdadeiramente entusiasmada, esta é uma oportunidade única de conhecer um autor norte-americano que é, sem dúvida alguma, uma referência mundial no seu género literário. 
Eu vou! Conto convosco? 


No seguimento desta iniciativa, a Saída de Emergência está a promover um passatempo na sua página do Facebook Aqui
Aproveitem para participar, é mais uma oportunidade fantástica! 



Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide