Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

sábado, 29 de agosto de 2015

Hoje trago-vos mais um resultado alusivo ao 5.º aniversário do blogue, com o fantástico apoio ASA,


Para sorteio encontravam-se um exemplar do livro Grace de Mónaco de Jeffrey Robinson. A maravilhosa história de Grace Kelly, a mulher que teve a América aos seus pés e que se tornou uma lenda nas colinas Monte Carlo.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve.

Sem mais demoras, quem receberá estes exemplares é:

88* Filipa Monteiro, Caparica

Os meus sinceros parabéns, espero que usufrua de um excelente momento entre páginas.
E o meu muito obrigado à ASA por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo.


Boas leituras*


Título: Algo Maravilhoso
Autor: Judith McNaught
N.º Páginas: 496
PVP: 17.70 €
ISBN: 9789892331256
Disponível para compra – AQUI
Disponível em eBook – AQUI


Sinopse:
Alexandra Lawrence tinha a seu favor o facto de ser bem-nascida e... nada mais. Com o seu aspeto e modos arrapazados – sabia disparar uma arma, pescar, e montar a cavalo tão bem como qualquer homem – não era propriamente a noiva perfeita.
Para piorar as coisas, vivia na penúria, o tio era um bêbado e a mãe uma senhora de temperamento irascível. Não, ninguém diria que seria ela a casar com o abastado, mulherengo e arrogante Jordan Townsende, duque de Hawthorne. Mas a verdade é que, devido a um infeliz mal-entendido, assim foi.
Alexandra é agora duquesa, mas a sua vida é tudo menos calma. Quatro dias após o casamento, o marido desaparece sem deixar rasto. É sozinha que tem de enfrentar a sociedade londrina, que despreza o facto de um dos “seus” aristocratas ter casado com uma campónia ingénua. Quando Jordan finamente reaparece, Alexandra já perdeu a inocência dos seus dezassete anos, mas aos poucos vai descobrir que, por detrás da fachada gélida do marido, está um homem ternurento, amável e sensual. Tragicamente, Jordan coleccionou demasiados inimigos e é agora um alvo a abater. Caberá a Alexandra salvar a vida do homem que ama. Uma missão impossível não fosse a sua teimosia em acreditar que o futuro lhes reserva… algo maravilhoso.

Leia um excerto AQUI

Da mesma autora:
Para SempreInformações


Sobre a autora:
Judith McNaught nasceu nos Estados Unidos. Antes de se dedicar inteiramente à escrita, teve uma carreira profissional muito diversificada, tendo sido a primeira mulher a trabalhar como produtora executiva na rádio da CBS. Atualmente, a sua obra é publicada um pouco por todo o mundo e já vendeu mais de 30 milhões de exemplares.

Vive em Houston, Estados Unidos.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Com o apoio Suma de Letras, do Grupo Penguin Random House, é chegado o momento de anunciar mais um resultado no blog.


Para sorteio encontravam-se dois exemplares, um para cada vencedor, do título A Perfumista de Cristina Caboni. Um fenómeno editorial internacional, bestseller em Itália, onde chegou aos primeiros lugares dos tops de vendas ainda antes de ser publicado.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve.

Sem mais demoras, quem receberá estes exemplares é:

61* Alina Dobrovolska, Aveiro
136* Fernanda Costa, Água Longa

Os meus sinceros parabéns, espero que usufruam de um excelente momento entre páginas.
E o meu muito obrigado à Suma de Letras por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo.

Boas leituras*

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Sinopse:
Wayward Pines não é apenas uma cidade.
E o que está do outro lado da vedação é um pesadelo. Aninhada entre montanhas perfeitas, a idílica cidade de Wayward Pines é um paraíso... Se esquecermos a vedação electrificada e o arame farpado, os franco-atiradores que vigiam tudo permanentemente e a vigilância atenta que detecta cada palavra e cada gesto. Nenhum dos residentes sabe como chegou aqui. É-lhes dito onde trabalhar, como viver e com quem casar. Alguns acreditam que estão mortos, que isto é a vida depois da morte. Outros acreditam que estão presos numa comunidade experimental. Em segredo, todos sonham com a fuga, mas os poucos que se atrevem a tentar têm uma surpresa aterradora. Ethan Burke viu o mundo do outro lado. Ele é o xerife da comunidade e um dos poucos que conhecem a verdade.


Talvez seja um pouco pretensioso da minha parte afirmar que já li muito e de géneros bastante diversificados, mas acredito que o fiz com a mesma certeza de que sei ter lido pouco e ainda ter tanto para descobrir. No entanto,  por tudo o que já encontrei entre páginas sinto que é cada vez mais difícil surpreender-me facilmente, mas a trilogia Wayward Pines conseguiu destacar-se para mim, conseguiu envolver-me e prender-me a uma história que prima pela multiplicidade e acção, mesclando thriller, ficção científica e até romance, em linhas plenas de tensão, em capítulos curtos que me fizeram desejar sempre mais.

Para aqueles que acreditavam ter ficado a conhecer esta cidade idílica, perdida no tempo, em Wayward Pines – ParaísoBlake Crouch mostra-nos agora que apenas havia revelado uma camada muito superficial deste lugar feito dos sonhos e dos pesadelos de cada um, levando-nos ao centro da sua criação e deixando-nos repletos de incertezas quanto ao próximo passo a tomar num futuro imperfeito.
Com o mesmo estilo de escrita, o autor aprofunda as temáticas e proporciona mais informação não só sobre este lugar como das figuras que nele habitam, alcançando ainda mais impacto sobre a verdade escondida por detrás deste teatro vivo.

Será sempre a verdade a melhor opção? Numa resposta instintiva eu diria que sim mas na perspectiva de uma condenação da humanidade, por exemplo, eu confesso-vos que reflicto, assim como penso se será melhor viver pela metade ou não viver de todo. Porque sim, há dias em que a ignorância é uma efectiva bênção e como sempre tive uma vida cheia é difícil julgá-la pela metade.
Wayward Pines – Revolta é, desta feita, o segundo título de uma trilogia que, para lá ficção, conseguirá fazer o leitor questionar-se, é um segundo título que mostra o despertar díspar de muitos dos ocupantes desta localidade para uma realidade que, até há data, estava escondida por detrás de um cenário onde a maioria acordou louca, perdida, e assim permanece, em perigo extremo, enquanto o leitor desespera pelos momentos chocantes, cruciais, em que o rumo da história muda e tudo pode acontecer.

Uma das coisas que mais gostei neste livro está relacionada com as suas personagens que, independentemente de serem ou não protagonistas, contribuem de alguma forma para criar o cenário em que desenvolve o enredo. Além disso, este é o título onde todos os que anteriormente me chamaram a atenção revelam a essência do seu carácter e mostram o quão o dúbia uma entidade pode ser. Este não é um universo de heróis.
Para lá de um Ethan Burke, agora xerife, que tenta investigar e fazer o que considera mais correcto e da sua esposa que se torna mais misteriosa com o adensar da trama, foram os supostos vilões que me conquistaram pela sua perversidade, pela sua consciência retorcida e que raramente chegamos a compreender na totalidade. Um bem-haja a Pam e a Pilcher, pelos passados e presentes fenomenais que enriquecem esta série tanto como aqueles que vos possam enternecer o coração.
Igualmente, gostei dos rebeldes em geral, secundários que mostram uma interessante forma de existir, de sobreviver, e da ironia que representam dando um novo sentido à palavra comunidade.

Intervenientes à parte, e tentando não cometer (mais) spoilers, mais sangrento e violento o texto encontra-se agora em mais um momento crucial, depois de nos fornecer uma imagem vivida de como Wayward Pines foi criada de raiz e dos pilares sob os quais foi levantada. O preço não poderia ser mais elevado e o resultado é, para esta vossa leitora, demasiado complexo para ser sentenciado.
A palavra, as mentiras e os segredos guardados com a própria vida, ganham uma nova dimensão e transversalidade de determinadas problemáticas, entre o passado e a actualidade, são um bónus que me tornou mais próxima de determinadas personagens. Creio que, numa visão geral, as temáticas universais são aquelas que mais dão que pensar, ainda assim índoles e conceitos comuns afectivos são abordados ao longo de toda a história.

Em suma, este é um livro que ultrapassa as suas bases, o thriller e a ficção científica, através de uma narrativa bem construída em torno da humanidade representada por uma amostra singular e plena nos seus pormenores que nos mantêm em suspenso até um final impróprio para cardíacos. Uma coisa vos digo, sou uma privilegiada por ter Wayward Pines – Caos na mesa-de-cabeceira.  

Esta é uma aposta Suma de Letras, do Grupo Penguin Random House, que eu sugiro sem restrições aos amantes de ambos os géneros literários, bem como aos que procurem uma história diferente e com a capacidade de atrair a atenção do leitor da primeira à última página – literalmente.


Wayward Pines – Paraíso – Opinião

Título: Wayward Pines – Revolta
Autor: Blake Crouch
Género: Thriller; Ficção Científica
Editora: Suma de Letras



Título: Wayward Pines - Caos
Autor: Blake Crouch
N.º Páginas: 352
PVP: 16.90 €
ISBN: 9789898775559

Sinopse:
Passaram três semanas desde que Ethan Burke chegou a Wayward Pines. Os residentes desta cidade não comandam as suas vidas. Mas Ethan descobriu o surpreendente segredo do que existe além da cerca eletrificada que rodeia Wayward Pines e que a protege do assustador mundo exterior. O último volume da trilogia Wayward Pines - agora também série de sucesso na Fox - vai mantê-lo preso até à última página.




Da mesma autora, no blogue:
Wayward Pines - ParaísoOpinião

Sobre o autor:
Blake Crouch, um dos novos escritores-estrela de thrillers americano, nasceu na Carolina do Norte em 1978. Licenciou-se em Inglês e Escrita Criativa e cinco anos depois já tinha editado dois romances. Desde então publicou mais oito romances, além de novelas, contos e artigos. Muitas das suas obras foram compradas para adaptação ao cinema, nomeadamente o último romance que será transposto ao grande ecrã e publicado pela Suma de Letras.



domingo, 23 de agosto de 2015

Olá queridos leitores!
Tenho para mim que não há melhor maneira de terminar a semana do que a oferecer livros, assim trago-vos hoje um magnífico passatempo com o apoio Planeta Manuscrito.  


Para sorteio estão disponíveis dois exemplares, para um único vencedor, dos títulos Lágrima e A Cascata do Amor de Lauren Kate. As duas obras livros que compõem a saga Lágrima, uma história épica com segredos devastadores, magia negra e romance.

Para se habilitarem a estes livros terão unicamente de responder à fácil questão abaixo colocada, ter atenção as regras de participação e ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogueA partilha do link nas redes sociais não é obrigatória, mas fico grata se o fizerem. 

Descubram a resposta no Blogue ou em Planeta Manuscrito.

Boas leituras*

Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 6 de Setembro de 2015 (domingo).
2. Só é possível uma participação por pessoa e e-mail.
4. Ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
5. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
6. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
7. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.

8. Boa Sorte!



sábado, 22 de agosto de 2015

Olá queridos leitores,
Hoje trago-vos mais um resultado do 5.º aniversário do blog, passatempo que contou com o maravilhoso apoio Individual, Lápis Azul.



Para sorteio encontravam-se um exemplar de Incarnate da autora Jodi Meadows. Uma fantasia romântica que irá certamente cativar os fãs desde género literário.
Espreitem a minha opinião – AQUI

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve.

Sem mais demoras, quem receberá este exemplar é:


72* Margarida Serrano, Rio de Mouro

Os meus sinceros parabéns, espero que usufrua de um excelente momento entre páginas.
E o meu muito obrigado à Individual por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo.


Boas leituras*

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Sinopse:
Quando Ana nasceu, o mundo mudou. Durante cinco mil anos, o mesmo milhão de almas renasceu uma e outra vez, guardando consigo a memória das experiências vividas e de tudo o que aprenderam. Mas Ana é nova. Não é nenhuma das almas que todos conhecem desde o princípio de tudo e, por isso, a sua existência é, para muitos, perturbadora.
Temida ou desprezada pela maioria, incluindo a sua própria mãe, Ana quer apenas descobrir quem é e porque nasceu. São essas as razões que a levam a partir em busca de respostas. Mas a perigosa jornada até a cidade Coração é apenas o início da aventura e, contando apenas com a proteção de um amigo inesperado, Ana está longe de imaginar que o seu mistério se prende com o coração da própria cidade.

Se tivesse que descrever esta leitura numa palavra, apesar da acção e dos momentos de tensão, o adjectivo escolhido seria amorosa, pois sempre que recordo o despertar e evoluir da sua protagonista fico efectivamente enternecida.
Com uma escrita simples mas bonita, Jodi Meadows contou-me uma história deliciosa que me fez recordar as minhas primeiras leituras de fantasia, com criaturas mágicas tão assustadoras quanto fascinantes, descrevendo com primor a beleza das emoções de um primeiro amor e oferecendo-me um extraordinário primeiro olhar sobre um mundo completamente novo. É, sem dúvida, uma autora que saberá chegar aos corações mais jovens e que irá promover um regresso doce e nostálgico aos apaixonados pelo universo fantástico.

Como tão bem elucida a sinopse, Ana contrariou o universo em que nasceu, um universo que nos últimos cinco mil anos não conheceu uma nova alma. Só que, para que Ana existisse, teve de desaparecer uma alma antiga e a novidade, como muitas vezes acontece, criou receios e desequilibrou o ceio de uma comunidade, desde sempre, habituada a uma existência de familiaridade entre os seus pares.
Em Incarnate, o primeiro livro da trilogia Newsoul, o leitor vai acompanhar a introdução e integração de Ana na cidade de Coração, o local onde estas almas renascidas prosperam vida após vida, num início temido e atribulado para esta jovem que, até este momento, tinha estado reclusa da mulher que a deu à luz e que nunca a aceitou.
É o princípio de uma jornada que ultrapassará tudo o que Ana poderia esperar e que para além de mudar a sua vida, irá tocar e alterar para sempre a vida desta comunidade.

Como muitas vezes acontece neste género de enredos, o leque de intervenientes é vasto e com apontamentos pertinentes, embora exista um pequeno grupo que se destaca.
Ana, como protagonista, é o fio condutor que centraliza toda a acção e a narradora que acompanhamos até ao final. Esta pequena é-nos apresentada como inocente, ingénua até, devido ao isolamento a que esteve sujeita durante o seu crescimento o que, na minha perspectiva, torna muito curiosa a sua forma de olhar para o que a rodeia, que só conhecia na teoria. Os seus primeiros confrontos com criaturas mágicas mas, principalmente, os primeiros laços de afecto que estabelece, fazem com que a empatia para com o leitor seja imediata, que evolui no texto juntamente consigo, vendo-a desenvolver-se emocionalmente e dar liberdade aos traços do seu carácter forte que sempre foram reprimidos.

Paralelamente a Ana, foi um prazer conhecer Sam, a primeira alma antiga que ela conhece depois de se separar da sua “mãe”. A ligação que se estabelece entre ambos é muito bela, singular, e repleta de pormenores que podem ser encantadores. E apesar de as atitudes deste seu companheiro nem sempre serem as mais correctas, quando compreendemos o simbolismo por detrás das mesmas, juntamente com o resultado final do período que passaram juntos, confesso que dei por mim a suspirar por este par tão bem conseguido. Igualmente, gostei muito de Stef, uma amiga de Sam, e de outras tantas personagens que este apresentou a Ana com a capacidade de não a julgarem, da mesma forma que senti emoções contrárias pelos vilões que, dado o público-alvo da obra, cumpriram o seu papel.


Sendo este um livro de fantasia, que nos oferece uma realidade com nuances incomuns, é pertinente dizer-vos que gostei deste mundo em grande parte sintonizado com a natureza e que, mesmo dentro da cidade Coração, nota uma preocupação com questões ambientais e aproveitamento máximo de recursos. E embora exista alguma tecnologia, difícil de comparar, esta é utilizada conscientemente visando a preocupação com Alcance, o limite de terra onde as almas estão, com a cidade situada no centro – ou pelo menos é essa a ideia com que fiquei.  No que diz respeito a criaturas mágicas, para lá das almas com conhecimentos milenares, são destacados dragões, muito violentos, e silfos, também estes bastante aterradores.

Relativamente a temáticas, existem várias relacionadas com questões afectivas, mas a mais gritante está relacionada com o preconceito. Fica clara a dificuldade em lidar com a diferença, com a estranheza causada por algo/alguém que não é familiar mesmo em entidades, porque no fundo é o que representam as personagens, com um amadurecimento e conhecimentos profundos. Existem mais mensagens e valores que são passados, creiam-me, mas são abordagens leves no decorrer do texto que lhe vão dando significado mas que não são relevantes destacar.

Em suma, este é um livro que adapta perfeitamente aos leitores juvenis e que será agradável para adultos, um livro que se preocupa com aquilo que passa para lá da história e que, acima de tudo, me conquistou pela sua vertente mais romântica.

Esta é uma aposta Lápis Azul, do grupo Individual, para os fãs literatura fantástica que eu recomendo, tenho a certeza que encontrarão boas horas de entretenimento.


Título: Incarnate
Autora: Jodi Meadows
Género: Fantasia
Editora: Lápis Azul




Encontrei este book trailer no site da autora Jodi Meadows e gostei, acho que é um ponto de partida interessante para quem não conheça este livro.


Curiosos?

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Com o maravilhoso apoios Editorial Presença, trago-vos hoje mais um passatempo que fará as delícias dos fãs de fantasia.



Para sorteio, está disponível um exemplar do  Half Wild – Entre o Humano e o Selvagem de Sally Green – o segundo volume da trilogia fantástica Half Life.

Para se habilitarem a este exemplar, terão unicamente de responder às fáceis questões abaixo colocadas, ter atenção as regras de participação e ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.

Descubra a sua resposta aqui no Blogue ou em Editorial Presença.

Boas leituras*

Para mais informações sobre o livro Half Wild, aqui.
      
Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 30 de Agosto de 2015 (domingo).
2. Só é possível uma participação por pessoa e e-mail.
4. Ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
5. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
6. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
7. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.

8. Boa Sorte!

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Segundo volume da trilogia fantástica Half Life

Adicionar legenda
Título: Half Wild – Entre o Humano e o Selvagem
Autor: Sally Green
Título Original: Half Wild – The Half life Trilogy
Tradução: Catarina Gândara
N.º Páginas: 336
Coleção: Via Láctea Nº 124
PVP: 16.90 €
ISBN: 9789722356183

Sinopse:
Nathan consegue finalmente escapar do cativeiro. Depois de encontrar o seu pai e de este lhe oferecer um dom poderosíssimo, completando assim os três dons que o confirmam como bruxo adulto, o jovem sabe, contudo, que ainda não se encontra a salvo e que tem de continuar a fugir. Porque de um lado estão os Bruxos Negros que o odeiam e do outro, os Bruxos Brancos que desejam a sua captura. No meio deste conflito, Nathan tem de conseguir encontrar o seu amigo Gabriel e resgatar Annalise, a jovem que ama e que está prisioneira do temível bruxo negro, Mercury. Mas para ser bem-sucedido, Nathan sabe que terá de aprender a controlar o seu próprio poder…

Half Wild é a continuação do livro Half Bad  ̶  Entre o Bem e o Mal, aclamado internacionalmente pela crítica e pelo público.

4.5 estrelas na amazon.co.uk
4.1 estrelas no Goodreads
Traduzido em 50 países
Direitos cinematográficos adquiridos pela FOX 2000

«Uma leitura magnífica.» - The Guardian
«Extremamente interessante e perigosamente viciante.» - Time
«Um thriller sobrenatural cheio de ritmo. – Um cruzamento entre um Harry Potter mais sombrio e Identidade Desconhecida.» - Metro
«O sucessor de Crepúsculo.» - The Times

Da mesma autora, no blogue:
Half Bad – Entre o Bem e o MalOpinião


Sobre a autora:
Sally Green vive no Noroeste de Inglaterra. Em 2010 começou a escrever livros e desde aí nunca mais parou. Cria aves domésticas, faz deliciosas compotas, tem uma imaginação prodigiosa, gosta de ler, passear pelo campo, mesmo nos dias de chuva, e adora café. O seu livro anterior, Half Bad  ̶  Entre o Bem e o Mal, entrou para o Guiness World Records como o livro de estreia com o maior número de direitos vendidos a nível mundial, tendo sido traduzido em cerca de 50 países. Em 2015 foi premiado com o Waterstones Children’s Book Prize na categoria de Melhor livro de ficção juvenil. Os direitos cinematográficos foram adquiridos pela Fox 2000.

Para mais informações consulte o site da Editorial Presença aqui.



segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Terminou mais um romântico e delicioso passatempo do 5.º aniversário do blog, com o fantástico apoio ASA.


Para sorteio encontrava-se um exemplar do livro Para Sempre de Judith McNaught. Uma autora extraordinária que já conquistou o público luso.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve.


Sem mais demoras, quem receberá este exemplar é:

177* Ana Cruz, Leça da Palmeira

Os meus sinceros parabéns, espero que usufrua de um excelente momento entre páginas.
E o meu muito obrigado à ASA por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo.


Boas leituras*

  
Título: Pequenas Grandes Mentiras
Autor: Liane Moriarty
N.º Páginas: 480
PVP: 17.70 €
ISBN: 9789892330945
Disponível para compra – AQUI
Disponível em eBook – AQUI

Sinopse:
A vila costeira de Pirriwee é um bom lugar para viver. As ruas são seguras, as casas são elegantes, e os seus habitantes distintos. Bom... quase todos...

Madeline é tudo menos perfeita. Para começar, recusa-se a viver para as aparências e não se coíbe de dar a sua opinião (principalmente quando não é pedida). O seu lema “Nunca perdoar. Nunca esquecer.” vai ser inesperadamente testado ao limite.
Celeste tem o tipo de beleza que leva as pessoas a parar na rua.
É tão serena que ninguém repara que por detrás dos seus magníficos olhos se escondem sombras negras. Nem as suas melhores amigas sabem o que se passa quando a noite cai.
Jane acabou de chegar. Ao fim de anos a tentar encontrar um lar, a idílica vila parece ter tudo o que procura… e até já conseguiu fazer duas amigas, cujas vidas perfeitas, espera, venham a ter uma boa influência sobre si. É mãe solteira e tão jovem que, no recreio da escola, a confundem com uma babysitter. Mas a sua inocência há muito que se perdeu.
Um acidente vai unir estas três mulheres numa amizade aparentemente indestrutível. Pelo menos, até à noite da festa. Na vila, nada mais será como antes. São muitas as versões mas o facto indiscutível é que houve uma morte. Como aconteceu? Quem viu? Acima de tudo, quem morreu?

Leia um excertoAQUI


Sobre a autora:
Liane Moriarty, antes de se dedicar à escrita, trabalhou numa editora de livros jurídicos e como copywriter por conta própria. O Segredo do Meu Marido, o seu quinto romance, foi um sucesso estrondoso em todo o mundo, e será em breve adaptado ao cinema, ao passo que Pequenas Grandes Mentiras será adaptado para a televisão, em formato minissérie. A autora vive atualmente na Austrália com o marido e os dois filhos irrequietos.


quinta-feira, 13 de agosto de 2015

E é uma história sobre a mãe. E sobre a filha. E sobre um homem que, não sendo pai, foi o melhor pai de sempre.

Título: Rooftoppers – Os vagabundos dos telhados
Autor: Katherine Rundell
N.º Páginas: 256
PVP: 14.90 €
ISBN: 9789898730213

Sinopse:
Sophie é resgatada por Charles Maxim das águas do Canal da Mancha, após o barco em que viajava ter sofrido um naufrágio. Sozinha no mundo, a criança não terá mais de um ano e fica a viver em Londres sob a tutela provisória de Charles, que a ama e educa como uma filha de verdade. Sophie cresce na esperança de vir encontrar a mãe, perdida no naufrágio. Mas cresce também num misto de felicidade e angústia, pelo receio de um dia ser forçada a ir para um orfanato.
E é naquela esperança, que no amor funde a irracionalidade da crença com a audácia e a astúcia da vontade, que chegado esse dia, Charles e Sophie decidem que há só uma saída: fugir de Londres e ir para Paris, à "caça" da mãe.
É aqui que Sophie conhece os vagabundos dos telhados e os torna cúmplices leais da sua aventura. É uma história de amor e de afetos, de laços de amizade e cumplicidade, de medos, angústias, sacrifícios, de hesitações e coragem, de argúcia e destreza. Dá voz aos mais pequenos e aos ignorados e marginalizados da sociedade. Os atos mais simples são os mais generosos, e a bondade é uma virtude relembrada a cada som que a música, sempre a música de um violoncelo, vai ecoando ao longo das páginas, por cima dos telhados.

Saiba mais em: Lápis Azul




Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide