Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

terça-feira, 30 de junho de 2015

Sinopse:
O corpo de um homem é encontrado numa casa vazia.
O seu coração foi arrancado e entregue à família.
A detetive Helen Grace sabe que esta não será a última vítima de um assassino em série. Os media chamam-lhe Jack, o Estripador, mas ao contrário: este mata homens de família que vivem vidas duplas e enganam as suas mulheres. Helen consegue pressentir a fúria por detrás de cada assassínio. Mas o que ela nunca conseguirá prever é quão volátil na realidade este assassino é. Nem o que a aguarda no final desta caça ao homem.

Eu já me tinha rendido completamente a este autor, mas depois deste segundo título, À Morte Ninguém Escapa, tenho a certeza que estou perante um contador de histórias extraordinário e que será sempre uma das minhas primeiras escolhas quando optar por um thriller psicológico.

M. J. Arlidge faz tudo bem! A sua escrita é veloz, sôfrega na ânsia de descobrir a verdade, e quase emotiva nas revelações. As suas personagens, por sua vez, são complexas, distantes da perfeição e muito humanas na sua forma de sentir. E quanto ao seu enredo, este sabe ser cego, levando-nos por caminho erróneos, e esconde-se numa mente em êxtase quando chega a hora de espalhar terror.

Não vos vou contar nada da história para além do que está na sinopse que, sendo sucinta, é a perfeita porta de entrada para uma história como esta – quando menos souberem mais prazer esta leitura vos irá dar, acreditem. No entanto, as temáticas são tantas e tão interessantes que, juntamente com o excelente leque de intervenientes, na sua maioria já conhecidos, não me faltam temas para abordar sobre este texto, sobre um assassino cruel, passional e que levará Helen ao seu limite pessoal e profissional.

Se existisse um clube de fãs para a protagonista desta série eu entrava; ela é tão perturbada, durona e ao mesmo tempo sensível que se torna absolutamente irresistível. Depois do drama que teve de ultrapassar no livro anterior, Helen Grace está de volta à acção mas com notórias dificuldades emocionais. Para lá das alterações no trabalho, novas informações e enigmas surgem sobre a sua vida pessoal e, quando ela tenta remediar o passado, o seu mundo volta a desabar. Está mais exposta e fragilizada que nunca, mas igualmente convicta e pronta para dar tudo o que tem para desvendar o caso que tem em mãos.

Quanto às restantes personagens, adorei o assassino, quando este se revela é impossível ficar-lhe indiferente, mas irritei-me com a maior parte dos secundários que trabalharam com Helen. Por outro lado, todos os outros que fizeram parte deste texto em particular – sim, estou a falar dos mortos e familiares – compensaram e muito, devido às múltiplas temáticas que permitiram espelhar.


Para lá de todas as problemáticas psicológicas muito graves que começaram a aparecer através da própria personagem principal, este livro volta a deixar claro que a infância pode alterar completamente a maturidade de alguém e que, por muito que este se esforce por ultrapassá-la, ficará sempre com marcas permanentes. Dito isto, abusos parentais juntam-se a fanatismos religiosos, complementados com tráfico humano, prostituição, contrabando e violência em abundância, questões verdadeiramente tocantes para os mais susceptíveis, aqui expostas com a natureza humana retratada de forma crua e impressionante.

Não vos vou mentir, sei o suficiente para saber que a ausência de floreados de Arlidge  serve apenas para oferecer mais credibilidade ao seu texto e isso torna-o totalmente arrepiante. Sim, li um policial, um thriller psicológico com um excelente trabalho de investigação que me entreteve completamente e me prendeu do primeiro ao último momento, mas também sei que li um livro com fundos de verdade brutais, usualmente esquecidos e que, após reflexão, me pôs a tremer da cabeça aos pés – vivemos num mundo cão.

Até hoje não li um único livro da Topseller que não tivesse gostado e este não foi excepção, pelo contrário, superou-se completamente. Assim, se gostam deste género literário, ou se não o lêem com regularidade mas apetece-vos algo diferente, por favor, não deixem de experimentar esta série Helen Grace, é do melhor que tenho lido em muito tempo.

Da mesma série:
Um, Dó Li, Tá Opinião

Título: À Morte Ninguém Escapa
Autor: M. J. Arlidge
Género: Policial; Thriller Psicológico
Editora: Topseller




Eu sou uma grande fã Arlidge desde que me deixei arrebatar por Um, Dó, Li, Tá e este segundo livro é tão bom ou melhor que o primeiro, acreditem. Adoro!

Curiosos? Quem quer ler?



segunda-feira, 29 de junho de 2015

É com imenso prazer que vos trago o primeiro passatempo para celebrar o 5.º aniversário do blogue, com o apoio Editorial Presença.


Para sorteio, está disponível um pack dos livros Fusão de Julianna Baggott e Arte-Terapia: Colorir Para Adultos de Ana Bjezacevic, para um único vencedor. Uma paixão antiga da vossa leitora, fantasia, e uma das minhas novas fontes de entretenimento, a pintura!

Para se habilitarem a este pack, terão unicamente de responder às fáceis questões abaixo colocadas, ter atenção as regras de participação e ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.

Descubram as respostas no Blogue (aqui e aqui) ou em Editorial Presença (aqui e aqui).

Boas leituras*

Para mais informações sobre o livro título Fusão, clique aqui.
Para mais informações sobre o livro título Arte-Terapia: Colorir Para Adultos, clique aqui.

Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 19 de Julho de 2015 (domingo).
2. Só é possível uma participação por pessoa e e-mail.
4. Ser seguidor do blogue e/ou fazer GOSTO na página do Facebook do blogue.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
5. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
6. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
7. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.

8. Boa Sorte!



Meus muito queridos e estimados leitores,

Bem sei que o 5.º aniversário do blog se cumpriu no sábado passado, dia 27 de Junho, mas o cansaço físico e psicológico era tão imenso que, na data de que tanto me orgulho, eu não estava em mim, era uma sombra daquilo que sou, do que vocês merecem e daquilo que eu gosto de oferecer. (Não me vou lamentar, detesto esse perfil, saibam apenas que doravante as coisas vão melhorar e muito!)

Enfim, perdoam-me? Tenho esperança que sim! Para vos compensar vou encher-vos de mimos (livros) e futuras boas opiniões (convencida!). *.*


Então... E vão 5!
O tempo é caprichoso, tão lento e tão veloz em simultâneo, nunca dando tréguas e sempre oferecendo algo de bom se o soubermos aproveitar. Enquanto blogger, no último ano, fui mais do que nunca influenciada pela ambiguidade do tempo, fui mais do que nunca privilegiada pela oportunidade de ler bons livros, mas também pela ausência de tempo para os comentar a todos por aqui.

Adiante, porque estas publicações são incontornavelmente cheias de clichés, que sendo verdades têm de ser ditos, mas o único que importa em todas as suas acepções é muito simples: OBRIGADO.


Obrigado aos leitores.

Obrigado a todos os que durante estes 1825 dias, em algum momento, abriram a página do blog e se interessaram por algo do seu conteúdo.
Obrigado a todos os que disponibilizaram um pouco do seu tempo a seguir-me na plataforma Blogger ou a fazer gosto no Facebook.
Obrigado a todos os que comentaram e me deram o prazer de partilhar convosco alguma coisa sobre uma leitura.
Obrigado, de coração, a todos os que graças a uma opinião minha se encontraram também numa história que, na diversidade de pensamentos, passou a ser nossa.
Grande parte do que sou aqui devo-o a vocês, mesmo aos invisíveis, e nunca me esqueço disso – MUITO OBRIGADO.


Obrigado às editoras.

Em 2010, quando fiz um pequeno comentário sobre Os Limites do Encantamento, de Graham Joyce, estava muito distante de descobrir tudo o que poderia receber e retribuir. Hoje, no entanto, sinto uma responsabilidade pela influência comercial que possa vir a ter num leitor que não tinha, mas o prazer que obtenho das muitas oportunidades de folhear, esse prazer, é constante e multiplicado.

Obrigado a todas as editoras parceiras, e às que apenas colaboram pontualmente, pelas imensas possibilidades que me oferecem de descobrir novos imaginários.
Obrigado por apostarem n’As Histórias de Elphaba para opinar e divulgar as vossas publicações.
Obrigado por me permitirem esta partilha, através de passatempos ou simples trocas de opiniões, que acredito – sempre e para sempre – serem uma ferramenta importante na propagação do gosto pela leitura.
Sei que o vosso trabalho não é fácil, que é cada vez mais difícil, e por ainda assim conseguirem dar-me resposta e me permitirem chegar mais longe, MUITO OBRIGADO.

Muito bem, isto está a ficar longo e lamechas, vou atalhar, prometo!

Quase a terminar, tenho de deixar um último comentário aquelas, são todas ELAS e lindas, que na partilha se fizeram amigas do coração. Não vou citar nomes, trocamos todas as palavras, sempre as palavras, e agora gestos e afectos constantemente. Vocês também fazem parte disto, as minhas histórias também são vossas. Obrigado**



E pronto, é isto. Fazer anos é para mim sinónimo de agradecimento a todos os que estão perto e me apoiam na minha jornada, o que creio ter conseguido fazer. Mas… fazer anos também é sinónimo de CELEBRAR a vida e num blog sobre leituras isso faz-se com LIVROS!
Ao longo do próximo mês, a começar já hoje, vou lançar diversos passatempos com o apoio das editoras que estão habituados a conhecer através do blog e não só. Dito isto, estejam atentos e ajudem-me a partilhar este gosto por HISTÓRIAS.



Boas leituras*

sexta-feira, 26 de junho de 2015


Em Sr. Sherlock Holmes, Mitch Cullin revela-nos a experiência de uma mente brilhante ao longo de décadas, que desvendará o mais importante dos mistérios: o da natureza humana.

Título: Sr. Sherlock Holmes
Autor: Mitch Cullin
N.º Páginas: 272
PVP: 16.59 €
ISBN: 978-989-849-175-6

Sinopse:
Corre o ano de 1947, e o nonagenário Sherlock Holmes vive em Inglaterra, numa casa de campo perto da costa. Holmes vive com a sua caseira e o filho desta, o jovem Roger, a quem o desconhecimento da diferença entre abelhas e vespas se revelará fatal.
A rotina decorre entre a solidão pacífica do seu escritório e as abelhas, as «criaturas metódicas» que habitam o seu colmeal, enquanto tenta lutar diariamente contra os efeitos da idade sobre a sua prodigiosa mente e o receio da perda irreversível das memórias de casos passados.
Eis que surge então um manuscrito inacabado, sobre um caso de há 50 anos que o detetive nunca solucionou e que agora se sente determinado a concluir: Londres, uma mulher bonita com um comportamento instável, um marido irado, um misterioso jardim e uma morte súbita. Holmes embrenha-se na difícil tarefa de reavivar a memória e assim terminar o manuscrito.

Leia um excertoAQUI

«Uma belíssima história sobre Sherlock Holmes... com todos os ingredientes que um bom romance deve ter.» - The Washington Post
«Mitch Cullin atribui a Sherlock Holmes uma existência de carne e osso, tornando-o real.» - The New York Times

Sobre o autor:
Mitch Cullin é autor de oito livros de ficção, e o seu romance mais conhecido, Sr. Sherlock Holmes, foi adaptado ao cinema pelo realizador Bill Condon, com estreia ainda em 2015.
O seu romance Tideland foi também adaptado ao cinema, sob direção de Terry Gilliam.
Até ao momento, os seus romances foram traduzidos para 14 idiomas.
Mitch Cullin vive na zona de Los Angeles, Califórnia.

Saiba mais em: Topseller




Descoberto em 2012, A Eterna Demanda é o romance póstumo de uma das mais aclamadas escritoras norte-americanas.

Título: A Eterna Demanda
Autor: Pearl S. Buck 
N.º Páginas: 304
PVP: 17.69 €
ISBN: 9789898626400

Sinopse:
Randolph, um jovem norte-americano, parte em viagem pela Europa e pela Ásia numa procura incessante de experiências e sabedoria. Em Paris conhece Stephanie. Filha de pai chinês e mãe norte-americana, também ela percorre o mundo à procura do seu lugar entre duas culturas aparentemente opostas. Ao longo do tempo, numa série de encontros e desencontros, ambos descobrem que se pode conciliar experiência e sabedoria, heranças ocidentais e orientais, mas há um preço a pagar.

Neste trabalho é-nos revelado um dos lados mais pessoais da autora, numa comovente exploração da identidade que forjamos para nós próprios e para os outros. A Eterna Demanda é, talvez, o seu trabalho mais pessoal e apaixonado, e cativará, sem dúvida, os milhões de leitores que sempre estimaram as suas obras ao longo de gerações.

Sobre a autora:

Filha de missionários, Pearl S. Buck nasceu nos Estados Unidos, mas mudou-se para a China com poucos meses. A proximidade e respeito pelo povo chinês tornaram-se absolutamente centrais na sua obra. Nos Estados Unidos, consagrou-se como escritora graças ao grande êxito de Terra Abençoada, vencedor do Prémio Pulitzer em 1932. Do romance ao ensaio, assinou mais de 80 obras. Venceu o Prémio Nobel de Literatura em 1938, «pelas suas descrições intensas e verdadeiramente épicas da vida rural na China e pelas suas obras-primas autobiográficas».



quinta-feira, 25 de junho de 2015

Arte-Terapia: Colorir para Adultos é o novo livro de pintar para adultos!

Título: Arte-Terapia: Colorir Para Adultos
Autor: Ana Bjezacevic
Título Original: The Gorgeous Colouring Book for Grown-Ups
N.º Páginas: 128
Coleção: Diversos Guias Práticos Nº 85
PVP: 9.90 €
ISBN: 9789722355681

Sinopse:
Descubra o seu lado criativo colorindo os desenhos encantadores que encontrará neste livro.

Tem centenas de ilustrações para todos os gostos – desde belas flores a desenhos abstratos e geométricos – que poderá pintar e personalizar.


Descontraia e dê asas à criatividade, libertando o seu lado artístico e deixando-se inspirar para realizar as suas próprias obras de arte.  



Para mais informações consulte o site da Editorial Presença aqui.


quarta-feira, 24 de junho de 2015

Sinopse:
Para esquecer um ex-namorado infiel, a especialista em finanças Sara Dillon muda-se para Nova Iorque, aproveitando uma oportunidade profissional para se afastar das desilusões recentes na sua vida amorosa. O facto de conhecer, numa discoteca, aquele homem irresistivelmente sexy não deveria ter passado de uma noite de diversão. Mas a forma – e a rapidez – com que ele acaba com todas as suas inibições faz com que se revele mais do que uma aventura ocasional: ele torna-se o seu Estranho Irresistível.

Já sabia o que esperar da escrita, o tipo de personagens que iria encontrar e a estrutura que o enredo me iria oferecer, mas confesso-vos que voltei a corar com estas autoras, uma dupla ousada que promete continuar a fazer subir perigosamente a temperatura entre páginas. 
Personalidades fortes, complexas e perdidas entre momentos de luxúria, são apenas um dos trunfos de Estranho Irresistível que, para lá das tórridas cenas de sexo, se preocupa em entreter o leitor com a sua intriga, enquanto expõe levemente questões pertinentes com uma boa dose de humor. 

Depois de Chloe e Bennett, é chegado o momento de conhecer a sofrida melhor amiga da anterior protagonista, uma jovem em fuga de tudo o que conhece e pronta para começar uma nova vida na mítica Nova Iorque. Longe de querer qualquer tipo de relacionamento, numa saída à noite Sara acaba por viver um momento verdadeiramente ardente com um estranho e, embora tenha adorado cada segundo, fica descansada sabendo que dali não irão advir complicações. Max, a figura pública preferida das revistas cor-de-rosa nova-iorquinas, está longe de sonhar com romances, mas tudo muda quando guarda as fotografias de uma desconhecida que lhe proporcionou um prazer inimaginável e na qual não consegue parar de pensar em cada momento do seu dia. 
Os desenvolvimentos são velozes e as sensações estão ao virar de cada capítulo, mesclando-se com as emoções e dando origem a algo impensável para este par, destruído de diferentes formas pelas muitas facetas do amor. 

Não sendo esta uma obra-prima da ficção, cumpre os requisitos de quem procura entretenimento dentro do género romance erótico e, a par da mesma, os seus intervenientes estão longe de ser extraordinários, mas são efectivos clichés com qualidade e trabalhados de modo a criar empatia imediata.
Da dupla protagonista, Sara é quem se revela mais problemática, vinda de uma ligação amorosa bastante complexa que é dada a conhecer durante a narrativa. No entanto, é agradável assistir à forma como se vai expondo ao leitor e abrindo para as novas possibilidades afectivas que vão surgindo, paralelas às suas qualidades profissionais. Já Max é muito mais maleável do que acreditei vir a ser numa primeira análise. Este macho alfa acaba por se revelar um verdadeiro Don Juan, para contentamento de todas as que anseiam pela doçura entre a paixão.

Apesar de o livro ser bastante centrado nas personagens principais, gostei de rever os intervenientes secundários, Chloe e Bennett, da importância que tiveram, bem como das novas personagens que surgiram e que acredito que virão a ter destaque num terceiro livro da série Beautiful Bastard, que conta até há data com 4 títulos publicados no original e 4 short stories.


Embora o enredo seja breve e indiscutivelmente centrado no erotismo, presente de forma constante, gostei particularmente da forma como o psicológico das personagens foi trabalho, das temáticas afectivas abordadas e da clareza e credibilidade com que tal foi feito.
Ainda relativamente ao cariz sexual da história, é importante afirmar que este é explícito de maneira bastante positiva, mostrando a sua influência no bem-estar do indivíduo, bem como os efeitos que o perigo e adrenalina podem ter neste acto de união.
Igualmente interessante, é a abordagem relativa aos media, à ilusão, deturpação, por estes criada e que pode destruir uma identidade, afectando drasticamente a sua vida pessoal – nada que o leitor não saiba, mas que ainda assim está bem construído.

Em suma, foi uma leitura breve e muito divertida, que me proporcionou o que eu esperava receber com qualidade, tal como havia acontecido anteriormente. Aliás, estes livros estão muito bem cotados dentro do seu género e é muito fácil perceber o porquê.
A escrita, em co-autoria de Christina Hobbs e Lauren Billings, é bastante descritiva mas nos momentos íntimos mas, sinceramente, é algo que funciona muito bem sem chocar, provavelmente pelos muitos diálogos deliciosos e toda a bagagem que oferecem aos intervenientes. Estão aprovadas!

Esta é uma aposta Marcador que certamente irá agradar a todas as fãs de livros que apimentam a ficção.

Da mesma série:
Cretino IrresistívelOpinião

Título: Estranho Irresistível
Autora: Christina Lauren
Género: Erótico
Editora: Marcador


segunda-feira, 22 de junho de 2015

«Um dos melhores livros do ano!» - The New York Times

Título: A Alquimista das Cores
Autor: Aimee Bender
N.º Páginas: 232
PVP: 15.95 €
ISBN: 9789897540691

Sinopse:
Um acontecimento traumático ocorre quando uma rapariga de cabelos dourados aparece num pomar de maçãs; uma mulher põe em prática uma fantasia com o marido e descobre que não consegue regressar à sua antiga vida sexual; uma mulher muito feia casa com um ogre e debate-se com a decisão de o deixar ou não, depois de ele devorar os filhos por acidente; e duas irmãs viajam até ao coração da Malásia, onde uma delas aprende a arte de cerzir tigres cujas listas se rasgam.

Leia um excertoAQUI

Em A Alquimista das Cores, Aimee Bender mostra-nos a realidade através de um espelho deformado, provando, mais uma vez, que é umas das autoras mais inteligentes e imaginativas da atualidade.

«A escritora mais preciosa da literatura moderna.» - Los Angeles Times
«Deslumbra-nos, entusiasma-nos e comove-nos de forma absurda. Um livro extraordinário!» - The Chicago Tribune
«Os leitores de Aimee Bender já se habituaram a esperar sempre algo de extraordinário.» - Time Out New York
«Aproxima-se da verdadeira magia.» - Entertainment Weekly

Sobre a autora:
Aimee Bender é autora de vários livros: An Invisible Sign of My Own, The Girl in the Flammable Skirt e Willful Creatures. Escreve com regularidade em publicações como The Paris Review, GQ, McSweeney, Harper’s, entre outras, e tem os seus contos incluídos em inúmeras antologias. Recebeu o New York Times Notable Book, o SCIBA Award (atribuído pela associação de livreiros independentes da Califórnia do Sul), o Los Angeles Times Pick of the Year, o Alex Award e diversas nomeações para «Melhor Livro do Ano». Vive atualmente em Los Angeles onde ensina escrita criativa na University of Southern California. A sua obra está traduzida em dezasseis línguas.

Saiba mais em: Marcador



Fusão é o segundo volume da trilogia, iniciada com o volume Puros. É o relato de uma aventura épica mas é também uma história de amor inesquecível.

Título: Fusão
Autor: Julianna Baggott
Título Original: Fuse
Tradução: Fátima Andrade
N.º Páginas: 472
Coleção: Via Láctea Nº 122
PVP: 19.90 €
ISBN: 9789722355728

Sinopse:
Em Fusão, voltamos a encontrar Pressia, a jovem determinada a descobrir os segredos do passado; Lyda, a guerreira; Bradwell, o revolucionário; El Capitan, o guarda e por fim Partridge, um Puro. Juntos organizam um grupo de guerrilha para pôr termo a um plano secreto e diabólico que está a ser arquitetado pela elite científica da Cúpula. Se conseguirem vencer milhares de vidas poderão ser salvas, mas se não, a humanidade corre um grave perigo…

Leia um excertoAQUI

«O romance para jovens mais extraordinário que já li. Um livro importante de uma das melhores escritoras americanas.» - Robert Olen Butler, vencedor do Prémio Pulitzer
«Impressionante e inesquecível.» - The New York Times
«Este romance fervilha de criatividade e os seus cenários de catástrofe são inquietantes.» - The Sunday Times
«Misterioso e verdadeiramente imaginativo.» - Entertainment Weekly

Da mesma trilogia, no blogue:
Puros Opinião

Sobre a autora:
Julianna Baggott é uma autora bestseller norte-americana, agraciada com diversas distinções literárias. O primeiro volume desta trilogia, Puros, que a Presença publicou, foi considerado um dos 100 Notable Books de 2012 pelo jornal The New York Times. Este segundo volume foi Editor’s Choise do New York Times Book Review. Os direitos da trilogia estão vendidos para mais de 15 países.
Mais sobre a autora em: www.juliannabaggott.com.

Para mais informações consulte o site da Editorial Presença, aqui



domingo, 21 de junho de 2015

Chegou, por fim, a oportunidade de anunciar mais um vencedor no blog, de um magnífico passatempo que contou com o apoio Planeta Manuscrito.



Para sorteio encontrava-se um exemplar do título A Marca de Atena de Rick Riordan. Uma história de fantasia maravilhosa de grande sucesso mundial.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve.

Sem mais demoras, quem receberá este exemplar é:

167* Dália Antunes, Algueirão

Os meus sinceros parabéns, espero que usufrua de uma excelente leitura.
E o meu muito obrigado à Planeta Manuscrito por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo.

Boas leituras*

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Junho já vai a mais de meio e só hoje é que me consegui sentar em frente ao PC para vos trazer esta minha adorada rubrica de aquisições – é o drama, o horror, o fim do mundo em cuecas no blog da bruxa!
Literalmente, ando no lodo! Ando a arrastar-me e a adormecer pelos cantos como se tivesse mais meio século em cima, juro-vos queridos leitores, isto anda verdadeiramente bera!
Mas mais vale tarde que nunca e a compensação este mês virá com uma Salganhada extra, bem como com a tentativa de correr atrás de prejuízo nos dias que resta até Junho findar – tentativa é a palavra-chave!

Para quem nunca viu esta rubrica, espreitem aqui.

Condizente com o meu atraso desesperante, são as publicações do blog no mês passado, coisa que preferia não comentar mas, já me conhecem, eu não resisto ao passeio da vergonhaCersei, minha amiga, estou solidária contigo. (Pronto, piada farsola e ainda por cima com spoiler… tss tss! Estão a ver como isto anda, certo?)
Adiante, Maio foi mau e Junho segue pelo menos caminho, mas não há mal que sempre dure e eu sei que as coisas vão melhorar. Este mês, pelo menos, ainda tenho 12 dias para dar o meu melhor.
Resumindo Maio: poucas leituras, poucas opiniões, poucos passatempos e poucas divulgações. Foi tudo aquém menos o cansaço, mas pelo menos começou a Feira do Livro de Lisboa, prova que há sempre uma luz ao fundo do túnel.
Vamos lá então à Salganhada!


Sonhos & Sobras

Nesta foto está o que eu sonhei para Maio. (Antes)

Aqui podem ver o que ficou por concretizar. (Depois)

Ena, afinal não foi assim tão mau! Quer dizer, a imagem das Sobras parece-me evidentemente mais despida que a dos Sonhos, o que é um óptimo prenúncio.
Vejamos, li 6 dos 15 livros que me tinha proposto ler e mais um que me chegou a casa. Ou seja, 7 livros lidos… o que não se afasta assim tanto da preguiçosa média de 8 que tenho alcançado em meses anteriores.
Já as opiniões, tenho mais duas por fazer que anteriormente e tanto Herdeiros do Ódio como Illusions of Fate continuam a arrastar-se, a ver chegar e partir os amigos da fila por opinar – má bruxa, sou uma bruxa muito má!


Tudo ao Molho
(Nem tanto assim que por cá tratamos bem os livros.)


Então…! Esta foto é bem bonita, não vos parece?
Pronto, adquiri demasiados livros – se é que esse conceito existe – mas não me parece que tenha feito muitas loucuras.

Os livros ao alto e o deitado, em cima da mala, são ofertas editorias das parcerias/colaborações, e têm o meu eterno agradecimento carimbado.
Quinta Essência: não resisti ao segundo livro da Veronica Henry publicado por cá, o primeiro foi bastante agradável e espero gostar ainda mais deste. Já Julia London é um dos meus géneros de eleição e eu não consegui resistir a mais uma comédia romântica de época.
Planeta Manuscrito: fui, como sempre, estragada com mimos. Começo pelo livro infanto-juvenil O Segredo das Gémeas, eu já li um livro do universo Fairy Oak e gostei muito, este é o primeiro de todos, agora reeditado depois de esgotado, e eu quero ler esta série por ordem, tinha de o ter! Rick Riordan é um autor por quem tenho imensa curiosidade, quero ver se consigo os primeiros títulos para começar a ler um por mês. Rainha Malditas é um pouco assustador, mas a edição é linda e eu não resisto a históricos e quando a Care Santos quero, definitivamente, dar-lhe uma nova oportunidade – ela tem tanto sucesso e eu vou descobrir porquê! Por fim, Jodi Malpas é um risco que quero correr quando tiver motivada para um erótico.
Saída de Emergência: queria muito ler O Complexo dos Assassinos e foi uma escolha assertiva. Já está lido e opinado no blog, mas isso é uma conversa para termos no mês que vem (faz parte das opiniões de Junho).
Topseller: não, não me enganei! Esqueci-me de fotografar o ARC de A Rapariga no Comboio. Li-o, coloquei-o na estante e não está em nenhuma das fotos desta publicação – shame!

Os livros ao alto, pousados no móvel, são as minhas comprinhas e que posso dizer-vos…

*Quando quero ver aquele amor meu, entro numa livraria e lá vou eu!*
(Não sei se rio ou choro, com o meu sentido de humor cansado -.-‘)

Os volumes 1 e 2 da série de BD Saga, aqueles hardcovers ao alto, em português, branco e rosa que vêem à esquerda, são a coisa mais linda que podem imaginar. Foram uma influência do melhor, P7 I love you, e embora ainda não os tenha lido, já andei a namorá-los e estou conquistada.
Tanto se fala da Sarah Maas que não resisti a comprar o primeiro livro da sua nova série, se não prestar (vai prestar!) pelo menos a edição é lindíssima. The Heir era obrigatório, é que nem comento… sou fascinada pelo universo The Selection. E 5 to 1 foi uma compra por impulso que já folhei, assim por alto, e adorei. Estou doida para lê-lo.
Por fim, ganhei a passatempo o exemplar de A Alice no País das Maravilhas da nova colecção da Civilização, é muito giro, e por cima vêem o último Almanaque Bertrand, algo que gosto de ter para ir folheando.


O Mais Desejado


Ha-ha! Só podia ser este menino, efectivamente! Não o vou ler já, confesso, pois a continuação só vai sair em 2016 e nos entretantos a autora vai publicar um hardcover de stories que quero ler primeiro, mas tinha de o ter e tinha de o ter. Ponto!


Coisas Boas
(Não, eu não colecciono só livros, mas também tudo o que está associado aos meus adorados.)



Nesta imagem podem ver as lindas, que é como quem diz, duas publicações de que gosto imenso, as revistas Estante e Gerador. E também os marcadores que me foram chegando durante o mês, que não sendo muitos, são todos bem bonitos. Não concordam?  

Opiniões

The Elite | Kiera Cass (Opinião)
Cress | Marissa Mayer (Opinião)
Orgulho e Prazer | Sylvia Day (Opinião)
Hope - Uma Nova Esperança | Colleen Hoover (Opinião)
Receita Para o Amor | Katie Fforde  (Opinião)

Uma tristeza, é só o que me ocorre. Este foi o mês mais fraco do ano até ao momento mas serve-me de consolo o facto de ter adorado 3 dos 5 livros opinados.
Favorito opinado: Foram dois e não abdico de nomear ambos: Cress e The Elite. Quem não leu estas histórias e gosta de ficção científica e romance, respectivamente, em YA, não sabe o que esta a perder.
Desilusão opinada: Não me senti verdadeiramente desiludida com nenhum dos livros, mas Receita Para o Amor merecia uma protagonista melhor, o livro tinha muito mais potencial do que aquele que foi explorado.

Sonhadora
(Sim sou, muito, e literariamente falando pior ainda!)


Gosto tanto do meu Sonho para Junho, mas como mês já vai a mais de meio posso garantir-vos que este é mesmo apenas um sonho, acho que não vou conseguir ler nem metade e opiniões então… nem comento. Até ao momento, da pilha em cima da mala, li 3 e estou a ler mais dois em simultâneo. E para já, dos livros em baixo, fiz duas opiniões mas só um dos livros opinados está na imagem – lembrem-se, A Rapariga no Comboio está na estante.
Desta feita, o meu objectivo é pela metade do que vêem, ler pelo menos metade dos livros que contemplam e opinar pelo menos mais 3 até ao final do mês. Tudo o que ultrapassar esta meta, já me deixa feliz – e eu quero tanto ser feliz!


Mais Coisas

Em Maio estreou a rubrica Confessionário, que podem espreitar – aqui.
E, embora não esteja nenhum passatempo no ar, vão começar alguns até ao final deste mês.
*Surpresa!!!* (Ou não…!)


Em Suma

Maio foi fraco e Junho não está muito melhor, mas espero conseguir que este mês ainda seja satisfatório, espero trazer-vos muitas coisas boas que passam por novas opiniões, algumas divulgações de títulos que me cativam, passatempos e também uma nova confissão.
Ainda gostava de fazer os destaques dos primeiros dois trimestres do ano, mas não tenho ilusões, é algo que vai ficar para Julho.
Ando a trabalhar bastante, ou pelo menos em horários muito descontrolados, mas as coisas vão mudar em breve.
Ou seja, de uma forma geral estou desiludida com Maio mas o meu positivismo faz-me acreditar que tudo vai melhorar, vai pois! A começar por uma Salganhada nos próximos dias dedicada às minhas aquisições da Feira do Livro de Lisboa - foi a loucura!


Continuação de um excelente mês e… BOAS LEITURAS *.*


Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide