Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Sinopse:
Longas filas de videiras estendem-se pelas colinas suaves de Borgofranco. Há dois séculos que a família Brugliani é proprietária daquele antigo burgo e das vinhas, tratadas com paciência para delas extrair vinhos preciosos e únicos. Aos 35 anos, Angelica é a herdeira da tradição e do património familiar. Mãe, esposa, empresária de sucesso: tudo parece perfeito na sua vida. Só ela sabe que por detrás daquela fachada se esconde um mundo sombrio, feito de mentiras – as do marido – e de sonhos pueris.
Uma noite, em que conduzia sua moto e sentindo-se dominada pela amargura e pelas lágrimas, Angelica não se apercebe de que o carro à sua frente está a travar. O choque é violento, mas felizmente sem consequências graves, quer para ela, quer para o condutor do automóvel, Tancredi D’Azaro. Angelica não sabe ainda que aquele homem é um dos chefs mais aclamados em todo o mundo. E ambos ignoram que, depois daquele encontro fugaz, o destino voltará a entrelaçar os seus caminhos, suscitando a tentação de um novo começo. É então tempo de fazer escolhas, tendo em conta o peso do passado e as responsabilidades do presente - porque a vida é feita de sonhos e paixões.

Era estranho para mim, uma sequiosa leitora de romances, nunca ter experienciado as páginas desta autora, saber do seu valor sem poder apreciá-lo ou estar perante fãs fervorosas sem nunca conseguir acompanhá-las. No entanto, graças a uma excelente iniciativa da Porto Editora, fui uma das privilegiadas leitoras que recebeu uma cópia de pré-lançamento, seguida de um exemplar autografado, do título A Vinha do Anjo, que poderão encontrar nas livrarias a partir do dia 30 de Setembro, amanhã.

Recordando-vos que apenas posso caracterizar Sveva Modignani por esta experiência singular, aventuro-me a confessar-vos que encontrei uma escritora que descreve prodigiosamente aquilo que a cativa e que consegue passar para o leitor os valores e as mensagens que a motivam na sua profissão. Além disso, é romântica quanto baste, preocupada com o futuro e apreciadora das coisas simples da vida, sendo possível encontrar nas suas personagens e na sua escrita, bela e simples, a admiração e o carinho que sente pela sua Itália.

É curioso, raro, que ao reler a sinopse desde enredo tenha sentimentos ambíguos ao avaliá-la, porque se por um lado me parece contar demasiado sobre o que irão encontrar, por outro fica muito aquém de tudo aquilo que esta história tem para oferecer. Sim, esta é maioritariamente uma narrativa dedicada a Angelica, ao seu prazer pelo que faz e aos seus dilemas familiares, mas é, igualmente, uma obra sobre todos os que tocam a sua vida e que têm um espaço entre o texto, o que lhe confere uma textura, enriquecimento, que de outra forma não alcançaria. Mais do que falar sobre esta mulher, preparem-se para um livro em que descobriram um pouco sobre todos os que fizeram de si o que é actualmente, evoluindo-a e transformando-a, na mãe, esposa e empresária que representa. É uma história sobre uma mulher igual a tantas outras, sim, mas também sobre o mundo empresarial/profissional onde estas pouco se destacam, oferecendo assim a visão interessante de um núcleo cada vez menos incomum.

Neste momento, poucas horas depois de concluída a leitura, sinto-me zangada com a protagonista, assim vou optar por não divagar mais do que aquilo que já fiz sobre a mesma, concluindo apenas que ela é dada a conhecer em várias fases, que nem sempre concordei consigo mas que não posso deixar de admirar o seu papel nem julgá-la pelas suas atitudes, por vezes frias e tantas outras impulsivas no seu remoinho emocional.
Incrivelmente, eu que muitas vezes sinto dificuldade em deixar-me cativar pelas personagens masculinas dos romances, gostei muito de todos os que fizeram parte deste livro, em particular de Raffaello, por ser tão próximo do protótipo de tantos homens e ainda assim conseguir encontrar-se e crescer ao longo do enredo, mas também de Tancredi D’Azaro pelo seu passado e de um poeta que não foi esquecido e que sem dúvida marcou a personagem principal.
Relativamente a secundários, creio que vale a pena referir a filha de Angelica e os seus pais, que oferecem uma imagem bastante actual de diferentes gerações e das muitas coisas que estão a mudar socialmente em relação a convenções que muitos ainda consideram correctas, num sentido mais tradicional.

Quanto a temáticas, Sveva centraliza a acção no universo da vinicultura, proporcionando uma perspectiva sensível e aprazível sobre todo o trabalho por detrás da produção e comercialização deste néctar divino. Da dedicação e paixão necessárias que levam à expansão produtiva, passando pela competitividade e outras dificuldades associadas para fazer vingar o produto, nada é deixado ao acaso sobre esta profissão tantas vezes geracional e que aparentemente implica uma necessária vocação.

Quanto a problemáticas, em particular as afectivas, a diversidade é imensa e agradou-me bastante. Casamentos, namoros e traições, relações a três, aventuras de uma noite ou a estabilidade que dura desde a juventude até ao último sopro, a narrativa mostra de tudo um pouco e permite-nos reflectir sobre as diferenças, mais-valias e perdas em cada uma das situações.


Por fim, o que mais gostei foi da estrutura do texto, fazendo passagens harmoniosas entre o passado e o presente, dedicadas a cada um dos intervenientes que nomeei anteriormente e permitindo, assim, uma compreensão quase total daquilo que são na actualidade da história, um conhecimento afectivo que nos permite assistir ao crescimento e à evolução singular e que cria uma empatia muito agradável e dá um gosto especial à leitura.

Em suma, este é um romance simples muito centrado nas suas personagens e nas suas historias de vida, que tanto se foca no seu tema central como enaltece os pormenores que realmente dão sentindo à nossa existência, provocando o palato e o olfacto e fazendo-nos facilmente viajar entre páginas, dando a ver na perfeição os cenários e as situações descritas. Só foi pena o final, mas esse é algo que terão de julgar por vocês mesmos – eu esperava mais. 

Esta publicação é já um “clássico” Porto Editora para júbilo das muitas fãs portuguesas desta signora, que eu recomendo a quem goste de um bom romance.


Título: A Vinha do Anjo
Autora: Sveva Casati Modignani
Género Romance
Editora: Porto Editora





0 comentários :

Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Até 24/09!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Até 10/09!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Marcador*

*Marcador*
Passatempo 2 - Resultado!

*Planeta Manuscrito*

*Planeta Manuscrito*
Passatempo 6 - Resultado!

*Penguin Random House*

*Penguin Random House*
Passatempo 7 - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide