Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Sinopse:
Habituada a uma existência pacata, Celia Pennifold vê a sua vida virada do avesso após a morte da mãe, Alessandra Northrope, uma cortesã afamada.
Para além de uma pequena casa, a mãe deixou-lhe de herança apenas dívidas e uma reputação manchada. O destino de Celia já está traçado há muito. Ela foi educada para seguir as pisadas da mãe. Mas Celia é determinada e tem os seus próprios planos… que não incluem, evidentemente, o misterioso inquilino com que se depara ao instalar-se no seu novo lar.
Jonathan Albrighton encontra-se numa missão a mando do tio, pois há suspeitas de que Alessandra possuía informações delicadas sobre alguns dos homens mais influentes da sociedade londrina. Jonathan pensava estar perante uma tarefa simples, não contava encontrar em Celia uma adversária à sua altura…

*Para mal dos meus pecados confesso, desde já, que li este livro há mais de dois meses, logo existem pormenores que me podem falhar – vou dar o meu melhor.*

Pobres de todas as donzelas deixadas à margem da sociedade, excluídas pelo seu passado e destinadas à amargura do sal. Pobres destas almas solitárias, desconhecedoras da conduta e que jamais possuirão o privilégio de um bom nome – ou não!
A série As Flores Mais Raras oferece aos seus leitores um delicioso retrato de época que destaca as dificuldades da mulher num tempo em que a sua existência era envolvida em restrições, através de jovens amadurecidas pela vida, corajosas, que ousaram entregar-se com orgulho aos seus anseios. Mulheres inspiradoras, dadas a conhecer ao longo de quatro títulos – o último a publicar no mês corrente – que revelam todo o talento de Madeline Hunter dentro da ficção romântica e sensual.

Depois de Audrianna e Verity, em Pecadora é chegado o momento de conhecer a jovem Celia Pennifold, a terceira de quatro amigas que desde o primeiro livro me suscitava bastante curiosidade.
Carregando um passado que há muito se adivinhava escandaloso e com uma personalidade imensa, esta mulher que aprendeu desde cedo o quão difícil pode ser vida, vê finalmente abrir-se uma porta no seu futuro após a morte da sua mãe – uma cortesã conhecida entre a nata londrina. Assim, inspirada pelo trabalho que aprendeu a amar enquanto viveu sob tecto de Daphne, Celia encontra na pequena casa deixada pela sua progenitora o local perfeito para dar asas à sua inspiração e pede sociedade no negócio da sua querida amiga. Mas, ainda antes de começar a trilhar o caminho para sua felicidade, algo indesejável acontece e depressa descobre que o destino continua a pregar-lhe partidas, ao mesmo tempo que o passado ressuscita para a assombrar, uma vez mais.

Eu adoro estas histórias, as suas personagens, em particular os casais escolhidos em cada título, e a sua capacidade de me entreter, quando procuro algo leve para ler. Assim, como já vem sendo habitual, o leitor está perante opostos que se atraem, uma incontornável e ardente paixão e um final destinado à felicidade, que só o par escolhido não consegue visualizar.
Quanto a Celia e Jonathan em particular, ela sempre me atraiu pela sua sagacidade e língua viperina, que permitia antever uma educação longe dos preceitos do seu tempo. Nestas páginas, finalmente, descobri as dificuldades da sua infância, consegui observar o seu florescer em pleno como mulher e também o seu lado mais sensível com cicatrizes complicadas de sarar mas que, com o desenvolvimento, acabaram por tornar a sua figura ainda mais apelativa. Já Jonathan, o seu passado misterioso era o seu principal atractivo, juntamente com uma beleza cativante que desde cedo faz balançar o coração da protagonista. Ao longo do texto, é maravilhoso conhecer os seus receios, a forma como a carreira militar o moldou e, posteriormente, como deseja, se entrega a uma vida que sempre julgou vedada para si. Eles redescobrem-se a si mesmos e como par, através de momentos divertidos e intensos que centralizam a atenção do leitor.

Como tem vindo a acontecer na série, as personagens secundárias são fundamentais por serem casais, ou futuros casais, que o leitor já conhece. Neste sentido, é muito agradável voltar a encontrar aqueles que anteriormente tiveram a minha atenção, bem como ver a crescer e desenvolveram-se laços estreitos entre todos os intervenientes, amigos para a vida e figuras essenciais para os acontecimentos centrais da acção.

No que respeita problemáticas, este livro é particularmente interessante relativamente à figura feminina de época, algo perceptível devido a Celia  não adianto mais para não cometer spoiler. Igualmente importante é a exposição uma camada menos privilegiada da sociedade, contrariando as habituais ficções românticas de época em que o primor do ton é abrilhante os textos.

Mesmo a terminar, os afectos são tratados com esmero e os intervenientes centrais acabam por protagonizar diversos dilemas familiares controversos. Também a amizade continua a ser motivo de destaque, entre pares, e é delicioso apreciar o valor que lhe é atribuído. E, por fim, existe um mistério que dá ênfase à acção tal como aconteceu nos livros antecedentes, o que enriquece o texto para lá das cenas mais ousadas e sensuais.


Não me vou alongar sobre a escrita de Madeline Hunter, que me apraz sempre. A autora sabe criar os seus modelos e os cenários ideias onde tudo se encaixa com naturalidade, retractando na perfeição o ambiente circundante. Agradáveis, os seus diálogos são sempre momentos altos, quer exista tendência para o drama ou para o erotismo, ou em divertidos momentos entre amigas que marcam os pontos altos da história contínua. É uma autora experiente e consagrada, algo que fica claro em toda a obra.

Pessoalmente, embora um pouco esquecida de alguns pormenores, adorei este livro. Já o disse muitas vezes mas reafirmo, esta é para mim uma das histórias mais bem conseguidas da autora que a coloca no patamar de uma das minhas autoras favoritas, Julia Quinn.
São narrativas leves, que nos fazem sorrir e suspirar, que nos dão uma imagem simples de tempos difíceis e que, principalmente, têm a capacidade de nos fazer facilmente viajar entre páginas.

Esta é uma das minhas apostas de eleição da ASA que, com sucesso, continua a apostar em leituras femininas e com a capacidade de agradar a todas as adeptas de romance. Recomendo.

Livro 1 e 2 - Série As Flores Mais Raras
Deslumbrante (Opinião)
Provocadora (Opinião)


Título: Pecado
Autora: Madeline Hunter
Género: Romance Sensual de Época
Editora: ASA



0 comentários :

Redes Sociais

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Até 13/08!

*Suma de Letras*

*Suma de Letras*
Passatempo 1 - Resultado!

*Marcador*

*Marcador*
Passatempo 2 - Resultado!

*Clube do Autor*

*Clube do Autor*
Passatempo 3 - Resultado!

*Penguin Random House*

*Penguin Random House*
Passatempo 4 - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo 5 - Resultado!

*Planeta Manuscrito*

*Planeta Manuscrito*
Passatempo 6 - Resultado!

*Penguin Random House*

*Penguin Random House*
Passatempo 7 - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide