Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Sinopse:
Numa noite quente de verão, a apenas algumas horas do seu casamento, a discreta Lady Jessica Sheffield testemunhou uma cena da qual nunca irá recuperar. Vê o jovem Alistair Caufield numa cena ferozmente íntima com uma mulher muito mais velha. Chocada, mas estranhamente excitada, ela manteve silêncio sobre o que viu, e caminhou até ao altar como esperado. Mas, ao longo de anos de um casamento sereno e normal, a imagem de Caulfield continuou na sua imaginação, alimentando sonhos muito ilícitos...
Alistair fugiu da tentação da debutante recatada com o fogo da paixão nos olhos para as Índias Ocidentais. Enquanto comerciante bem-sucedido, tem pouco em comum com o jovem libertino que ela conhecia. Mas quando, sete anos depois, a recém-viúva Jessica sobe a bordo do seu navio para uma viagem até à Jamaica, os sete anos de prazeres negados são mantidos em xeque apenas por algumas camadas de seda… e pela certeza de que renderem-se irá consumir os dois...

Não sei se o amor à primeira vista existe, eu não tenho essa ilusão, mas uma forte atracção é certamente possível, que o diga o casal protagonista desta história.

Irreverentemente audaz, Sylvia Day preparou uma narrativa repleta de erotismo num tempo em que reinavam restrições sociais, uma narrativa com temáticas pertinentes, bem trabalhadas, equilibradas com uma escrita leve e romance previsível mas intenso.

Redenção. É a primeira palavra que me ocorre quando penso nas relações afectivas que florescem ao longo de Pecado, uma história de amor que contrariou o destino, as convenções e se rendeu ao prazer, como primeiro e fundamental passo para a felicidade.
Em relação ao par principal, gostei de Jessica pela sua evolução durante os desenvolvimentos, gostei da sua postura combativa para vencer os seus medos e da sua capacidade para sair da sua área de conforto e encontrar o seu verdadeiro Eu. Já em relação a Alistair, adorei o seu passado e a forma como este homem se moldou ao presente. Apesar de ser possessivo, este cavalheiro tornou-se sensível e compreensivo sem que os traços mais ternos da sua personalidade o desvinculassem da sua natureza apelativamente irreverente e dissonante – muito bom.

As figuras secundárias são igualmente interessantes, tanto as mais queridas, Hester e Michael, como as que o leitor será capaz de repudiar. Todas contribuíram para a narrativa com apontamentos significativos e influenciaram, mesmo que indirectamente, a relação em destaque valorizando de forma efectiva o entretenimento.

Day foi cuidada nos pormenores de época, sendo particularmente primorosa nas condutas e restrições sociais. No entanto, confesso que gostava de ter assistido a mais descrições sobre Inglaterra e, principalmente, sobre a Jamaica, de que desconheço o passado.

As problemáticas abordadas são um dos pontos fortes da leitura e peço desculpa se ao nomeá-las corro o risco de spoiler.
Desde a forma como é retratada a figura do bastardo à esterilidade, o trato é adequado e permite uma imagem clara e sem floreados das dificuldades para quem possuiu os estigmas de outros tempos. Mais interessante ainda, é a maneira como estão expostas as questões associadas à violência que outrora existia em educações extremamente rígidas, bem como entre casais, algo que era remetido para segundo plano no universo de aparências.


Em suma, apesar de se tratar de um livro doce e de folhear simples, esta obra consegue ter momentos mais sóbrios que a enriquecem sem que, de forma alguma, sejam maculadas as aprazíveis características de quem procura diversão, amor e sensualidade.
Como nota final, gostaria de vos dizer que gostei muito mais de Sylvia Day neste registo histórico – apenas tinha lido textos seus contemporâneos –, pois creio que a autora conseguiu aliar o melhor da sua escrita sem dificuldades, o erotismo e o romance.

Esta é mais uma boa aposta da Quinta Essência no seu catálogo que tende a adoçar o coração de todas as leitoras. Uma história que recomendo sem restrições a quem procure romance de época sem tabus.


Título: Pecado
Autora: Sylvia Day
Género: Romance Erótico



0 comentários :

Redes Sociais

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Até 5 de Março !

*Marcador*

*Marcador*
Passatempo - Até dia 26 de Fevereiro!

*Clube do Autor*

*Clube do Autor*
Passatempo - Resultado!

*Passatempo*

*Passatempo*
Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide