Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

terça-feira, 24 de junho de 2014

Sinopse:
Por sugestão da sua grabde amiga Kim, Jecca Layton deixa de lado o mundo da arte de Nova Iorque para passar o verão entregue à sua paixão, a pintura, enquanto desfruta da unida comunidade artística de Edilean.
O primo de Kim, Tristan Aldredge — o atraente e dedicado médico da povoação — sente há anos uma profunda atração pela «irmã» universitária da prima, embora até então só a tenha visto uma vez na vida; agora, Jecca sente-se cativada pelos encantos deste homem forte e sensível num verão de prazer sensual.
Porém, quando as nuvens negras anunciam o regresso de Jecca à «vida real» e à grande cidade, os amantes devem tomar uma decisão: poderão sobreviver à separação? E qual dos dois sacrificará parte dos seus sonhos para poderem continuar juntos?

Sim, eu adoro fantasia mas sou, definitivamente, uma romântica incurável… afinal, não existe na realidade algo maior que o poder e a magia concebidos pelo amor.
Há muito tempo que não tinha o prazer de ler páginas tão leves, doces e enternecedoras como as desta história. Com um imenso talento para descrever cenários e emoções, Jude Deveraux compôs mais uma belíssima narrativa sobre o florescer da paixão na enigmática Edilean, um palco perfeito para libertar amantes a que nenhuma adepta de romances consegue ficar indiferente.
Amanhecer ao Luar é, assim, um livro que fará os apaixonados suspirar e pensar no valor precioso dos sentimentos, é um livro que constrói um puzzle perfeito em torno das suas deliciosas personagens que têm a capacidade de, constantemente, fazer o seu leitor sorrir e desejar deixar-se levar para o seu pequeno mundo.

Principiando uma trilogia dedicada a três amigas de faculdade, este primeiro título conta-nos como Jecca aceita, de bom grado, passar uma longa temporada de férias junto da sua grande amiga Kim, residente numa vila história e idílica que parece estar num mundo à parte.
Trabalhando numa moderna galeria de arte em Nova Iorque, Jecca sente-se frustrada e infeliz com a falta de mérito concedida ao seu talento pelo que, aproveitando a sugestão da amiga, se sente maravilhada com a ideia de passar o verão longe de tudo o que conhece. Aos poucos, num ambiente íntimo típico dos meios pequenos, começa a descobrir a sua paz na especial Edilean, adaptando-se e inspirando-se, enquanto reflecte sobre as possibilidades do seu futuro, enquanto na escuridão se apaixona perdidamente e proibitivamente por um verdadeiro príncipe encantado dos tempos modernos que fará de tudo para que esta fique no seu castelo, Tristan.

Por tudo o que disse até ao momento, este texto tem como foco principal o romance e os protagonistas do enlace, Jecca e Tristan. Gostei mesmo muito da forma como a relação entre ambos se desenvolveu, inicialmente secreta e às cegas, e de como se consolidou, em torno de uma vila e, no entanto, mantenve os seus intervenientes numa bolha única só possível pela ligação singular previamente construída apenas pelo par. Tal particularidade foi conseguida, especialmente, porque ambos têm muito em comum, como a paixão e entrega ao trabalho que se espelha em tudo o que acarinham, e ao mesmo tempo pelos traços que os diferenciam possibilitando dificuldades que os tornam mais fortes na superação de obstáculos pessoais.  

Para lá de uma Jecca independente e divertida e de um Tristan sedutor e carinhoso com o próximo, as personagens secundárias são igualmente atraentes e é impossível resistir ao humor de Joe, às misteriosas Lucy e Misstress Wingale e à inteligente Nell, a sobrinha de Tristan que derreterá os corações de todos os leitores. Ainda assim, os nomes citados são apenas uma pequena parte do todo que compõe esta história familiar, em que o ambiente e as personagens, por menor que seja a sua intervenção, têm um papel constante e/ou fundamental na acção.

Também interessante é a influência do conceito de arte no artista ao longo do texto, na formo como a beleza vai envolvendo os intervenientes, servindo de base e inspiração que permitem a partilha da alma entre aqueles que a apreciam e a exposição de afectos através da imagem que o objecto artístico reflecte.  

Na minha opinião, tão crucial como o enredo, é a vila que já vem sendo explorado pela autora em outras obras e continua a ser fascinante, Edilean. Intimo a acolhedor, logo nas primeiras o ambiente deste local bucólico tem uma aura mágica que dá vida à bela história de amor que o leitor antecipa. As casas a brotar entre a floresta, os seus segredos, são uma verdadeira tela, um jardim perfeito, quase místico, que alimenta a vontade do leitor de saber mais e de viver um pouco a vida na ficção.


Em suma, este é um romance na mais linear acepção da palavra, encantador na maior parte dos momentos e feito à medida do sorriso de cada leitor. Um romance que como todas as histórias de amor faz reflectir sobre o medo da perda e o pesar das prioridades mas que destaca o mais importante, o caminho para a felicidade.

Corroborando com o que disse inicialmente, Jude Deveraux tem uma escrita lindíssima que proporciona uma leitura tão ligeira quanto primorosa, através de diálogos assertivos, momentos de humor e, acima de tudo, de descrições lindíssimas.
Muito dedicada às suas personagens, a autora consegue espelhar na perfeição os seus sentimentos e sensações, da mesma forma que atenta a pormenores variados que permitem dar a ver a totalidade do cenário recriado.

Eu já sabia que gostava de Jude, já tinha lido um livro seu e comprei a maioria porque a minha mãe adora. Não vi logradas as minhas expectativas, muito pelo contrário, esta leitura foi um bálsamo em tempos de caos que me deixou com um sorriso no rosto e uma imensa vontade de saber como serão as próximas histórias de amor.

Esta é mais uma boa aposta Quinta Essência que se encaixa na perfeição do seu catálogo, dedicado a todas as fãs de romance independentemente da sua vertente.

Da mesma autora, no blogue:
Jardim de Alfazema (Opinião)

Título: Amanhecer ao Luar
Autora: Jude Deveraux
Género: Romance


4 comentários :

ℒ ღ disse...

Nunca li nada desta autora, mas já ouvi falar muito bem e ando muito curiosa. Depois de ler esta bela opinião vou mesmo aventurar-em ;)

Elphaba J. disse...

Eu creio que para quem gosta de romance Jude é uma aposta sempre assertiva. Nunca me desiludi com um livro dela e também só leio coisas boas em relação aos livros que ainda não li :)
Espero que quando tiveres oportunidade de ler também gostes :)
Beijinho*

ℒ ღ disse...

Mas é uma escrita romântica muito lamechas, cliché e ficada apenas no casal?

Elphaba J. disse...

Este livro achei particularmente romântico, quase lamechas se assim lhe quiseres chamar, mas o anterior que tinha lido tinha um enredo mais complexo e normalmente a história principal tem um segundo núcleo em torno de Edilean.

Boas leituras*

Redes Sociais

*Passatempo*

*Passatempo*
Resultado!

Editorial Presença*

Editorial Presença*
Passatempo - Resultado em breve!

*Passatempo*

*Passatempo*
Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide