Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

quarta-feira, 30 de abril de 2014


Chegou ao fim mais um delicioso passatempo, com o precioso apoio editora Asa, Livros com Sentido.

Para sorteio estava disponível um exemplar do livro Quando Aqui Estavas de Daisy Whitney. Uma história admirável sobre amor, morte e segunda oportunidades, contada de uma forma bela e apelativa.

Gostaria, como sempre, de agradecer a todos pelas vossas participações. E, se não foi o vencedor/a, não desanime, haverá mais oportunidades em breve.


Sem mais demoras, quem receberá este exemplar é:

9* - Diana (…) Barbosa, Maia

Os meus sinceros parabéns, espero que usufrua de uma excelente leitura.
E o meu muito obrigado à Livros com Sentido por me oferecer a possibilidade de realizar este passatempo.




A Saga de Bourbon Kid - volume 2

Título: O Olho da Lua
Autor: Anónimo
N.º Páginas: 396
PVP: 15.90 €
ISBN: 9789895579044
Disponível para compra – AQUI
Disponível em eBook – AQUI


Sinopse:
Depois de dezoito anos de chacinas (e quantidades industriais de bourbon) é altura de Bourbon Kid parar com a matança. Porém, Peto, o monge de Hubal, regressa a Santa Mondega com o misterioso Olho da Lua, à procura do assassino encapuçado, e não está sozinho.
À medida que a Noite das Bruxas se aproxima, os heróis improváveis Dante e Kacey são mais uma vez sugados para o violento vórtice do mal, juntamente com bandos de vampiros (e um ou outro lobisomem). Acrescentem-lhe Sanchez (o barman indiscreto), os Serviços Secretos, Jessica (o anjo de morte) e um novo Senhor das Trevas e haverá novo banho de sangue não tarda.
Quando o golpe para liquidar o Kid falha, os que o querem ver morto descobrem que a situação sofreu uma reviravolta. O Kid tem a sua própria lista de alvos a abater e desta vez não vai poupar ninguém…

Esta sangrenta mas brilhante sequela de O Livro Sem Nome dá seguimento à saga com uma arrepiante história de massacres, carregada de humor negro, caos e gente doida.

Leia um excertoAQUI

O Livro Sem Nome
Título Anterior

Saiba mais em: 1001 Mundos - Facebook




O universo romântico, místico e sempre especial de Joanne Harris está de volta em dezasseis histórias que são como bombons: deliciosas, tentadoras e irresistíveis.

Título: Um Gato, um Chapéu e um Pedaço de Cordel
Autor: Joanne Harris
N.º Páginas: 336
PVP: 16.90 €
ISBN: 9789892325354
Disponível para compra – AQUI
Disponível em eBook – AQUI

Sobre o livro:
«As histórias são como bonecas russas: abrem-se e em cada uma encontra-se uma nova.
As histórias neste livro são um pouco assim. Embora ao princípio não pareçam estar relacionadas, os leitores descobrirão que elas estão ligadas de várias maneiras, umas com as outras e também com os meus romances.
Para mim, as histórias são como mapas de mundos ainda por descobrir. Espero que estas vos levem a avançar um pouco mais por esse território inexplorado.» - Joanne Harris

Crianças de vida difícil e coração vibrante, fantasmas domésticos, velhas senhoras em busca de aventura, uma paixão impossível sob os céus de Nova Iorque, a improvável magia de uma sanduíche, as extravagâncias a que a saudade obriga…

Leia um excertoAQUI

Sobre a autora:
Joanne Harris nasceu no Yorkshire, de mãe francesa e pai inglês. Estudou Línguas Modernas e Medievais em Cambridge e foi professora durante quinze anos. Durante este período publicou três livros: Maligna (1989), Valete de Copas e Dama de Espadas (1993) e o marcante Chocolate (1999), um retumbante sucesso internacional que a adaptação ao cinema (com Juliette Binoche e Johnny Depp) veio intensificar. 
A sua obra está atualmente publicada em quarenta países e foi galardoada com inúmeros prémios literários internacionais.

Saiba mais em: Chocolate para a Alma



domingo, 27 de abril de 2014

Sinopse: 
Addison Coleman's life is one big "What if?" As a Searcher, a special type of clairvoyant, whenever Addie is faced with a choice, she is able to look into the future and see both outcomes. So when her parents tell her they are getting a divorce and she has to pick who she wants to live with, a Search has never been more important. In one future Addie is living with her mom in the life she's always known and is being pursued by the most popular guy in school. In the other she is the new girl in school, where she falls for a cute, quiet artist. Then Addie finds herself drawn into a murder investigation, and her fate takes a darker turn. With so much to lose in either future, Addie must decide which reality she's willing to live through... and who she's willing to live without.

Demorou mas foi e valeu cada minuto em que lutei contra a minha falta de tempo para ler algo lúdico em inglês.
Inteligente e inovador, com personagens bem construídas para o seu público-alvo e um enredo que se vai adensando e, assim, aumentando o interesse do leitor, Pivot Point fez justiça à sua excelente cotação no Goodreads (4.07 estrelas) e ao meu desejo imenso de percorrer as suas páginas.

Embora esta tenha sido uma leitura extremamente agradável e, na maior parte das vezes, descomplicada – certamente devido ao grande talento de Kasie West para dar a ver o seu mundo ficcional –, esta é uma história diferente, complexa e repleta de pormenores que a tornam singular. Dito isto, vou tentar expor o meu ponto de vista simultaneamente com as diversas informações que considero pertinentes sobre o enredo e prometo que me esforçarei para não fazer spoilers – vai ser difícil.

Começando pela protagonista, Addison Coleman, ela é uma Searcher e a potencialidade da sua capacidade peculiar tem uma dimensão fantástica. De uma forma simplificada, ela tem o poder de, estando perante várias opções, conseguir indagar os diferentes futuros e, assim, acabar por tomar a escolha que lhe for mais favorável. Portanto, quando Addie tem de escolher com qual dos pais, à beira do divórcio, quer viver, ela faz uso da sua capacidade mas nada, absolutamente nada, a poderia preparar para as proporções, acontecimentos e diferenças que cada futuro reserva para si.
Enquanto personagem principal ela é fantástica, genuína e, independentemente da realidade em que se encontre, dissonante em relação aos seus pares. Ela tem dificuldades em lidar com os seus afectos nos diferentes contextos que lhe são apresentados mas, no entanto, independentemente das variantes, valoriza a amizade, é dona de uma curiosidade inteligente e conquista a empatia de quem lê pelas coisas simples que a cativam.

Uma das grandes dificuldades da escolha de Addie esta relacionada com a diferença entre os ambientes em que ela irá residir se escolher viver com o seu pai ou com a sua mãe. Ou seja, se optar por ficar a viver com a sua mãe irá ficar onde está de momento, no Paranormal Compound onde todos os habitantes desta pequena sociedade – desconhecida do ser humano comum – têm habilidades extraordinárias, mas se, por outro lado, escolher o seu pai irá viver para a realidade que o leitor conhece, mas que é para ela estranha e arcaica. Dito isto, enquanto cenário é o Compound aquele que merece destaque, pelas suas características futuristas, com um desenvolvimento tecnológico extraordinário, e as suas regras de conduta que acabam por marcar caracteristicamente os seus residentes. No entanto, não deixa de ser muito divertido ver a ginástica da personagem lidar com o nosso mundo.

A maior parte da história, para não dizer o todo interessante, é passada na Search de Addison e é este factor que torna o livro maravilhoso e diferente da literatura YA habitual. A protagonista vive, ao longo do texto, duas realidades paralelas através de capítulos intercalados que se passam em simultâneo – conceito que, creio eu, ficou baptizado com o título o filme Sliding Doors. É realmente interessante ver como determinadas vivências em diferentes contextos modificam e influenciam o olhar de Addie, o quanto estas alteram as suas perspectivas e a sua noção de realidade, já para não falar dos acontecimentos, tão diferentes, que ocorrem dependendo da sua escolha.

Por tudo o que disse até ao momento, as personagens secundárias e a sua relevância também se altera consoante a escolha/realidade da protagonista. Se ela ficar a viver com a sua mãe isso despertará em si determinadas reacções e a aproximação de determinadas personagens, todas elas com apontamentos fantásticos próprios dos habitantes do Compound. Desta feita existem três intervenientes que quero destacar: Laila, a melhor amiga independentemente da realidade escolhida e que revela várias facetas dependendo do local onde Addie reside; Duke, o seu par se escolher ficar no Compound, que espelha o típico playboy com um sentido de humor apelativo; e Trevor, um Norms com a capacidade de derreter o coração do público feminino pelo seu lado artístico e atenção para como Addie.

Quanto a pormenores do enredo, este mistura romance, investigação – devido à profissão do pai de Addison – e ficção científica, três géneros que se conciliam harmoniosamente permitindo explorações diversificadas. Num campo emocional, dilemas familiares e a amizade são os pontos fortes, que trabalham bem as emoções da protagonista. Gostei igualmente das capacidades extraordinárias abordadas, maioritariamente relacionadas com a mente, como por exemplo a clarividência e a telecinesia, aptidões que a autora desenvolve com apontamentos interessantes e várias ramificações.
Por fim, quero destacar também o lado romântico da história, que tem momentos enternecedores, e todas as questões relacionadas com a investigação e perigos a que a protagonista acaba por estar sujeita, mesmo que nem sempre devido à sua curiosidade.


Em suma, para quem gosta de YA romântico e fantástico esta é uma excelente opção que, sem esquecer questões essenciais da juventude, oferece algo novo e refrescante no universo maravilhoso, onde não faltam momentos de tensão, sentimentais e curiosos.

Eu ainda tenho alguma dificuldade em avaliar a qualidade de uma escrita em inglês, no entanto ficou clara para mim a simplicidade da linguagem utilizada por Kasie West, adaptada ao público em geral.
As descrições são suficientes para que nada do ambiente desenvolvido seja deixado ao acaso e o mesmo se passa em relação aos pensamentos da protagonista.
Os capítulos são breves, permitindo um virar de páginas célere e a forma como ambas as realidades se cruzam, neste turn page intenso é deliciosa, com um timing perfeito – se é que me entendem.

Eu demorei um pouco a entrar na história, principalmente por falta de tempo para ler, mas confesso que quando tal aconteceu dei por mim a olhar de lado para o livro desejosa de uma oportunidade. O final é extraordinário, muito bom mesmo, tendo sido uma surpresa imensa que me fez encomendar de imediato a sequela desta duologia, Split Second, que conto ler nas férias do verão.

Um livro que, definitivamente, recomendo aos fãs de literatura fantástica young adult. Vão adorar.

Título: Pivot Point
Autora: Kasie West
Género: Ficção Científica; Romance; Policial

Editora: HarperTeen


Uma história de amor e ambição no Portugal governado pela mão de ferro do Marquês de Pombal

Título: O Tintureiro Francês
Autor: Paulo Larcher
N.º Páginas: 384
PVP: 17.76 €
ISBN: 9789897100925
Coleção: A História de Portugal em Romances

Sinopse:
Nos finais do séc. XVIII, o Marquês de Pombal viu-se a braços com um fracasso na sua política de regeneração industrial: a Real Fábrica de Panos, a menina dos seus olhos, apesar de todos os esforços e despesas não consegue produzir tecidos com a qualidade dos importados. Decide então convidar um tintureiro francês para vir a Portugal ensinar essa grande arte que, à época, fazia a riqueza e o prestígio das nações europeias.
O artista eleito foi o polémico Stéphane Larcher, que mal chega começa a revolucionar práticas e comportamentos. Um ano depois, cores nunca vistas vêm à luz e tecidos até então desconhecidos brilham em todo o seu esplendor. Ao partilhar a sua arte secreta com os portugueses, Stéphane sabia estar a arriscar a vida, a reputação e a fortuna. Mas ninguém o avisou que também comprometia fatalmente o próprio coração.



Leia um excerto AQUI

Sobre o autor:
Paulo Larcher nasceu em 1950, em Lisboa, onde vive e trabalha. Licenciado em direito e MBA, é pós-graduado em administração hospitalar. A sua actividade profissional iniciou-se no jornalismo, na edição e na docência, tendo depois enveredado pela administração de hospitais, actividade que actualmente exerce. O Tintureiro Francês é o seu primeiro romance.

Saiba mais em: Saída de Emergência


sábado, 26 de abril de 2014

900 anos de histórias, contadas pelos melhores romancistas históricos


Venha descobrir a História de Portugal, não no tom pesado dos historiadores, mas pela pena inspirada dos grandes romancistas. Nove séculos e um mapa-mundo inteiro são a tela desta colecção, pintada de aventura e coragem, tragédia e desonra, mas sempre com uma alma bem maior do que um pequeno país poderia almejar.

A primeira coleção do género
Esta é uma colecção única devido à sua temática exclusiva: a História de Portugal. Com elevada qualidade literária e um design apelativo, pretende convidar o leitor ao coleccionismo.

Grande potencial comercial
Queremos chegar ao maior número possível de leitores: do público masculino ao feminino, várias faixas etárias e nível de formação.

Orgulho da nossa História
Vivemos um período menos feliz da nossa História. A sociedade está deprimida e só ouvimos más notícias. Os portugueses precisam de recuperar o seu amor-próprio. A História de Portugal em Romances vai fazer isso mesmo: recordar-nos os momentos mais importantes da nossa História, bem como as figuras-chave que moldaram o nosso destino.

Primeiros Títulos


Uma história de amor e ambição no Portugal governado pela mão de ferro do Marquês de Pombal.

Título: O Tintureiro Francês
Autor: Paulo Larcher
Páginas: 384
PVP: 17,76€
Lançamento: 17 de Abril de 2014


O romance épico sobre o homem que sonhou e fundou o Reino de Portugal.

Título: Afonso o Conquistador
Autor: Maria Helena Ventura
Lançamento: 09 de Maio de 2014





Uma coleção variada
Cobrindo quase nove séculos e com enredos que percorrem os cinco continentes, A História de Portugal em Romances é uma coleção com enredos, personagens e cenários muito variados. Das intrigas políticas às batalhas épicas, das revoluções aos heróis esquecidos, livro a livro vamos descobrir a nossa História.

Plano de publicação: 4 a 5 títulos por ano

Quem melhor do que um bom romancista para dar vida a uma História tão rica como a de Portugal? A História de Portugal em Romances é toda uma nova forma de descobrir a nossa História e o prazer da leitura.




sexta-feira, 25 de abril de 2014

Sinopse:
A família Von Kieren está à beira do caos. A livraria da mãe, Emma, está na falência; o pai trabalha demasiado; a filha adolescente não consegue passar a uma única disciplina e o filho mais novo é humilhado pela rapariga de quem gosta.
Para cúmulo, depois de uma festa, uma bruxa enfeitiça os Von Kieren e condena-os a converterem-se nas personagens de que estão mascarados: de repente tornam-se uma vampira, um monstro, uma múmia e um lobisomem.
Para quebrar o feitiço, este singular quarteto partirá atrás da bruxa ao longo de meio mundo. E no caminho encontrarão muitos monstros autênticos: vampiros, lagartos gigantes e turistas alemães em excursão.
Mas por muito que procurem, os Von Kieren não poderão deixar de ser monstros enquanto não voltarem a acreditar na felicidade familiar.

Foi com verdadeiro entusiasmo que recebi a notícia de que David Safier iria ser publicado novamente na língua de Camões, pela editora Planeta Manuscrito.
Divertido, crítico e inteligente, este autor alemão fantasia a realidade através do absurdo, confronta o leitor com fundamentos e valores de sempre e espelha com uma qualidade humorística singular e leve o melhor e o pior do ser humano. O resultado, na minha óptica, não poderia ser mais bem conseguido, resumindo o seu trabalho numa paródia plena que tende ao romance, construída através de clichés e peripécias a que ninguém fica indiferente.

Após ter reencarnado uma vedeta pedante em formiga, imensas vezes, para que esta acumulasse bom karma e de trazer à Terra Jesus Cristo, em pleno século XXI, para que salvasse a humanidade enquanto se apaixonava por uma Maria qualquer, em Uma Família Feliz, como o próprio título faz prever, somos confrontados com uma irresistível caricatura familiar, e não só, em que cada leitor se poderá rever no seu ambiente cultural, hilariante e assustador (ou não!). Conhecemos, assim, uma família que se encontra à beira da ruptura quando, inesperada e muito dramaticamente, se vê amaldiçoada e transformada em monstros clássicos restando-lhe, obrigatoriamente, unir-se para iniciar uma busca impensável para reverter o seu novo "problema" e regressar à sua anormalidade. 

É com esta premissa básica e incomum que o leitor dá por si envolvido numa demanda que acaba por aliar ao entretenimento uma profundidade simples e brilhante relativa ao conhecimento introspectivo, algo exposto por vozes diversas, consoante o interveniente que acompanha, e, inclusive, através dos habituais desenhos de Safier que, como as suas palavras, primam pelo divertimento. 

As personagens do texto são variadas e alcançam várias gerações, dependendo do membro da família em que é focada a atenção do leitor. Desta feita, como figura central temos Emma, uma mulher, ou devo dizer vampira, frustrada no seu casamento, com os seus filhos e, por consequência de ambos, na sua profissão – no passado abdicou do sucesso pelo amor pelo que não se sente valorizada. Tal como ela, a sua filha adolescente, Ada também sofre frustração, mas em relação ao sexo oposto, à escola e à sua mãe, que só sabe gritar consigo. Já o filho de EmmaMax, sofre bullying por parte da rapariga porque sente afecto e na confusão do lar remete-se ao silêncio e, por fim, Frank, o marido, é uma personagem igualmente frustrada e silenciosa que acusa stresse do trabalho.
Resumindo, a família Von Kieren precisa literalmente de terapia familiar mas o autor fez melhor, bem melhor, dispensando o terapeuta e trocando-o por um encantamento de uma velha decrépita que levará esta família tão comum quanto desigual a correr mundo para serenar as suas mentes e, mais importante, os seus corações.

À deprimida vampira, o seu marido Frankenstein, a sua filha múmia e o seu filho lobisomem, o autor juntou ainda uma idosa hippie excêntrica de passado duvidoso e uma jovem delinquente arruaceira capaz de assustar um campeão de halterofilismo que, de forma surpreendentemente equilibrada, perfazem um conjunto perfeito para uma viagem numa carripana podre que os levará ao encontro das confusões mais impensáveis de sempre.

Num sentido surreal e para vos aguçar a curiosidade, este elenco de luxo conta ainda com a presença crucial do próprio Drácula, uma feiticeira louca, um faraó vingativo e a própria Stephenie Meyer que serão uma verdadeira dor de cabeça para os Von Kieren mas, fins do mundo à parte, esta é na verdade uma história que entre gargalhadas e ficção, extrema ficção, se torna bastante gratificante e enternecedora.

Por mais descomplicado que pareça, o diálogo torna-se a resposta para todas as problemáticas da parábola exposta e, quiçá, do nosso mundo. A verdade é que o autor trata de forma sensível a índole humana, das questões mais rotineiras às mais complexas, como a traição e o divórcio, o preconceito e os estereótipos, o amor e a esperança, entre muitos outros temas e conceitos comuns que quando tratados com leviandade podem ser, ao contrário da brincadeira de Safier, o princípio do fim.


Em suma, este livro divertidíssimo e que, tal como expectava, me provocou excelentes horas entre páginas, é no fundo uma sátira magnífica à realidade pelas palavras de alguém que escolhe a comédia para dizer verdades. Este é um livro essencial para graúdos que não se devem deixar levar pela capa infantil mas sim pelo sorriso fácil, enquanto reflectem sobre pormenores cruciais nos nossos dias aqui alcançáveis de forma leve e com a capacidade de chegar a todos os apaixonados por livros.

Muito rapidamente, porque David Safier já é conhecido pelos leitores do blogue, o autor tem uma escrita bastante fluida que proporciona a leitura veloz e as suas descrições são muito breves, suficientes apenas para permitir a interiorização do ambiente abordado.
As suas personagens são muito próximas a quem lê, o que possibilita alcançar um público diversificado e criar uma empatia imediata com os intervenientes e com as problemáticas, também elas banais nos nossos dias.

Pessoalmente gosto imenso deste autor e acho que devia ser prescrito como receita médica para o mau-humor, é incrível a facilidade com que me faz rir e com que me distrair. Quero mais.

Esta é uma maravilhosa aposta da Planeta Manuscrito que, obviamente, eu recomendo a todos os leitores sem qualquer tipo de restrição. Divirtam-se! 


Maldito Karma (Opinião)
Jesus Ama-me (Opinião)



Título: Uma Família Feliz
Autor: David Safier
Género: Comédia


quinta-feira, 24 de abril de 2014

Depois de Transformar-se em Maria Antonieta, chega o segundo livro desta trilogia arrebatadora que relata a transformação de uma arquiduquesa austríaca mimada na indiferente, poderosa e bela rainha Maria Antonieta.

Título: Dias de Esplendor Dias de Sofrimento
Autor: Juliet Grey
N.º Páginas: 328
PVP: 19.95 €
ISBN: 978-989-657-427-7

Sinopse:
Paris 1774
Na tenra idade de dezoito anos, Maria Antonieta ascende ao trono francês ao lado do marido, Luís XVI. Mas por detrás da extravagância da jovem rainha, com vestidos de seda elaborados e vertiginosos penteados, escondem-se medos profundos em relação ao seu futuro e ao da dinastia Bourbon.
Das dores do casamento à alegria de conceber uma criança, da paixão por um militar sueco, Axel von Fersen, ao devastador Caso do Colar de Diamantes, Maria Antonieta tenta elevar-se acima dos boatos e rivalidades do seu círculo. Mas a revolução floresce na América e uma ameaça muito maior paira junto dos portões dourados de Versalhes, que pode afastar a monarquia francesa para sempre.

Leia um excerto – AQUI

«Retrato vivo e sensível de uma jovem princesa numa corte hostil, uma das descrições mais conseguidas da rainha decapitada.» - Lauren Willig, The New York Times bestselling author

«Juliet Grey tem o dom e o talento de fazer renascer Maria Antonieta. Muitos autores já escreveram sobre esta rainha de França, mas nenhum conseguiu, como Grey, dar-lhe tamanha voz e dimensão.» Examiner.com

Transformar-se em Maria Antonieta
Livro 1 - Trilogia Maria Antonieta

Maria Antonieta faz parte do imaginário colectivo como a última rainha de França, que acabou por ser guilhotinada e muito se tem escrito sobre ela, desde a sua beleza à suposta frivolidade.
Mas a imagem que fizemos desta rainha não corresponde exactamente à verdade e foi baseada em estudos e descobertas recentes que a Juliet Grey narra a vida de Maria Antonieta, desde o seu tempo de arquiduquesa de Áustria, aos tempos de Delfina em que foi confrontada com um casamento sem consumação durante sete anos, até à sua morte.

Sobre a autora:
Juliet Grey é uma escritora especializada em temas da realeza e particularmente dedicada a Maria Antonieta, além de actriz profissional de teatro clássico com inúmeros papéis de virgens, feiticeiras e vilãs no seu currículo.
A autora e o marido dividem o seu tempo entre Nova Iorque e Southern Vermont.

Saiba mais em: Planeta Manuscrito


quarta-feira, 23 de abril de 2014

O dia foi longo mas é definitivamente especial, por ser aquele em que mais vejo tentar promover o prazer pela leitura.
Com o fantástico apoio da editora Marcador começa hoje um novo passatempo para comemorar o Dia Mundial da Leitura.

Para sorteio, está disponível um exemplar do livro A Guerra do Salavisa de J. F. Matias. «Um romance bem-humorado que retrata o esplendor de uma época que já não existe, e que exalta os valores do indivíduo, dos amigos inseparáveis e dos afectos.»

Para se habilitarem a este exemplar, terão unicamente de responder às questões abaixo colocadas e ter em atenção as regras de participação.

Descubra as suas respostas aqui no blogue ou em Marcador.

Boas leituras*



Regras de participação:

1. Passatempo válido até 23h59 do dia 30 de Abril de 2014 (quarta-feira).
2. Só é possível uma participação por pessoa e e-mail.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.


 4. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contactado por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
5. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
6. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.

7. Boa Sorte!




A Guerra do Salavisa conta as magníficas aventuras de um bom soldado português nas trincheiras da I Guerra Mundial. Um romance bem-humorado que retrata o esplendor de uma época que já não existe, e que exalta os valores do indivíduo, dos amigos inseparáveis e dos afectos.

Título: A Guerra do Salavisa
Autor: J. F. Matias
N.º Páginas: 268
PVP: 15.00 €
ISBN: 978 989 754 067 7

Sinopse:
Na alvorada do século XX, Joaquim Salavisa é um adolescente valente, boémio, engenhoso e pinga-amor, sem qualquer inclinação para os estudos, e que se desdobra em brincadeiras e partidas por toda a Lisboa. Aos dezanove anos, um incidente rocambolesco, idêntico a tantos outros em que era useiro e vezeiro, corre mal e leva-o à prisão. Filho de boas famílias, o seu pai, para o safar do cárcere, alista-o no Corpo Expedicionário Português com destino à Flandres. Pensando livrá-lo depois através dos bons ofícios de um primo responsável pela mobilização. A mãe, porém, trata de que aconteça precisamente o contrário, na esperança de que a Grande Guerra faça o filho ganhar juízo e o torne um homem.
No epicentro de uma guerra, mas remetido para uma frente estabilizada, calma demais para o seu feitio, trava contacto com um francês e um alemão enquanto se dedica a caçar tordos numa terra de ninguém. À conta da fanfarrice de um deles, desencadeiam uma fuzilaria tremenda entre trincheiras que quase os mata. Refugiados num bosque, tornam-se amigos e entreajudam-se no regresso à segurança das respectivas linhas.
Muitos anos depois, o neto tem a sorte de poder aplicar na boémia e nos prazeres da vida a mesma dose de rebeldia e extroversão do avô. Entre memórias e heranças que o avô deixara para trás, percorre um caminho intricado que o fará erguer uma verdadeira ponte entre gerações.

Leia um excerto AQUI


Sobre o autor:
J. F. Matias Moçambicano das serranias, beirão dos trópicos, tinha 20 anos no 25 de Abril. Gostava de poesia, mas estudou economia. Paciência! Cidadão do mundo, que percorreu vendendo coisas várias, encontrou um dia, num hotel de Frankfurt, um afegão enfezado que vendia tapetes e reviu-se nele. Foi aí que, já tendo feito filhos e plantado árvores, decidiu que um dia escreveria um livro, ainda que ninguém o lesse, e aconselhou o afegão a fazer o mesmo. Orgulhoso o suficiente para escrever, humilde quanto baste para perceber que ao leitor o que mais interessa é o livro, pouco lhe importando quem o escreveu.

Saiba mais em: Marcador


Redes Sociais

*Passatempo Halloween*

*Passatempo Halloween*
Passatempo - Resultado!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide