Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Sinopse:
Na sociedade do período da Regência, espera-se que as mulheres casem jovens, governem a casa e sejam vistas, não ouvidas. Mas, por outro lado, estas senhoras dificilmente fazem o que se espera delas…
Lady Lillian Bourne não se pode dar ao luxo de se envolver noutro escândalo. Ao reentrar na sociedade, após a fuga desastrosa de que foi protagonista quatro anos antes, não tem alternativa senão ser a própria imagem do decoro. Mas está convencida de que o destino está a conspirar contra ela, quando, durante uma festa, dá consigo fechada à chave numa biblioteca com um des- conhecido enigmático. Seria o fim, se caísse em desgraça uma segunda vez… Após os anos que passou em Espanha como espião, Lorde Damien Northfield considera Londres um pouco entediante, até ao seu encontro inesperado com a encantadora, mas mal-afamada, Lily. Após a contrariedade por que passaram, não pode deixar de desejar que o interlúdio com ela tivesse sido tudo menos inocente. E quando é contratado para investigar um esquema de chantagem e homicídio que envolve algumas das famílias mais ilustres de Inglaterra, fica radiante ao descobrir que o des- tino a voltou a colocar no seu caminho, e que ela pode ser a chave para apanhar um assassino implacável…

Exceptuando um começo não tão auspicioso, o meu fado com Emma Wildes é longo e tem vindo a cimentar-se de obra para obra com uma espécie de afecto crescente, um afecto que me desperta a vontade constante de conhecer as suas personagens e que me torna uma fã incontornável dos seus enredos.

As palavras desta autora são, na minha opinião, sempre doces e assertivas em relação ao estilo da sua narrativa, já os seus intervenientes tendem a ser curiosos, enternecedores e, decididamente, atrevidos para o seu tempo mas, confesso-vos, é na sua abordagem à sociedade do período da Regência que esta escritora ingenuamente me cativa – cuidando espelhar pormenores pertinentes, sem esquecer o requinte característico do ton londrino, e divagando, ainda que por vezes muito levemente, sobre problemáticas adequadas ao princípio do século XIX -, enquanto me cultiva e entretém profundamente.

Traída pelo Destino é o título dedicado, em particular, a Lady Lily, irmã do Conde Selvagem e uma personagem já conhecida dos leitores de Emma. Ao longo deste texto muito acontece e, finalmente, é-nos revelada a dimensão do passado desta jovem mulher desonrada aos olhos dos seus pares, enquanto acompanhamos um antigo espião da Coroa Inglesa envolvido nos meandros de um mistério que tem vindo a deixar um rasto de sangue sem explicação. Mas, porque Emma não se cansa de surpreender, este é também um texto que nos permite revisitar e conhecer as singularidade de Regina, meia-irmã de Lorde Altea, e o eternamente querido James, primo de Lily, duas personagens que anteriormente desempenharam um papel secundário e que agora têm um merecido protagonismo.

Para quem leu os livros anteriores desta escritora, publicados pela Planeta Manuscrito, acredito que sentirá, como eu senti, que esta história breve mas consistente é um pequeno mimo para os fãs. Digo isto porque, embora o número de personagens principais seja superior ao habitual, assim como as secundárias, todas elas já nos são familiares e, melhor ainda, todas elas souberam suscitar o interesse em livros anteriores, o que a meu ver é uma mais-valia – e sim, descobri-las em pleno e rever amores já consolidados é algo que, numa série, me traz sempre uma enorme satisfação.

As protagonistas, Regina e Lily, têm como pontos em comum o facto serem bastante mais inteligentes do que o aconselhado para a época, assim como o facto de não serem vistas com bons olhos pela sociedade – uma porque é bastarda e outra porque viu a sua reputação manchada após ter fugido, quatro anos antes, com aquele que julgava vir a ser o seu futuro marido –, no entanto, enquanto uma é rebelde e vive indecisa entre a independência e a cedência aos sentimentos, a outra, Lilian, ambiciona um futuro, um amor igual aos que desfruta no seu local favorito, a biblioteca. Em qualquer dos casos, dadas as circunstâncias, o certo é que ambas têm um caminho atribulado rumo à felicidade.
Os homens desta história, por sua vez, também não tem decisões fáceis pela frente e, de uma forma geral, são bem diferentes um do outro. Damien, mutilado da guerra, vive os dilemas de qualquer solteiro, com um passado conturbado e sem a certeza de querer realmente comprometer-se, enquanto James deseja, ardentemente, fazê-lo ao lado da fogosa Regina que lhe devora totalmente os sentidos. Cada um deles tem características atractivas mas, segredo-vos, o primo de Lily irá, certamente, derreter o coração das leitoras mais românticas

Embora este não seja um livro perfeito, porque não é, penso que a autora conseguiu juntar o útil ao agradável conciliando, através de cada casal, as partes mais interessantes de um romance de época. James e Regina são, definitivamente, o lado apaixonante desta narrativa, proporcionando cenas sensuais, ousadas e perfeitamente concebíveis na mente de quem lê, enquanto Lily e Damien vão, como já é habitual em Wildes, tocar em questões mais interessantes relacionadas com o psicológico dos combatentes ingleses pós Guerras Napoleónicas.


Problemáticas como homossexualidade ou a esterilidade merecem em destaque e são abordadas com primor, satisfazendo assim tabus de outros tempos. O lado mais misterioso desta história, que envolve crimes, mortes e chantagens, consegue realmente surpreender havendo, desta feita, espaço para mostrar uma faceta menos positiva do ser humano até ao final do livro, que termina com um final deliciosamente atribulado e  absolutamente enternecedor.

Em suma, um toque bem apurado de policial, muitas intrigas como sempre convém ao ton e vários dilemas afectivos sob diferentes perspectivas, são os pontos-chave desta narrativa que conta com personagens desiguais e românticas e que eu sugiro a quem já leu outras obras da mesma autora.

Esta é uma aposta Planeta Manuscrito que nunca me desilude, com presença assídua no seu catálogo e nas minhas estantes, e que eu simplesmente adoro.

Da Mesma Autora
Um Homem Imoral (Opinião)
Um Erro Inconfessável (Opinião)
Pecados Escondidos (Opinião)
Sussurros Ousados (Opinião)


Título: Traída pelo Destino
Autora: Emma Wildes
Género: Romance de Época; Sensual


0 comentários :

Redes Sociais

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Até 23 de Junho!

Editorial Presença*

Editorial Presença*
Passatempo - Resultado em breve!

*Passatempo*

*Passatempo*
Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide