Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

domingo, 16 de junho de 2013
Sinopse:
BOA RAPARIGA
Abby Abernathy não bebe, não pragueja e trabalha muito. Abby acredita que está enterrada no nefasto passado, mas, quando entra no colégio, os seus sonhos de ter um novo começo sofrem um desafio numa noite.
MAU RAPAZ
Travis Maddox, sensual, bem-constituído e coberto de tatuagens é exactamente o que Abby precisa – e quer – evitar.
Ele passa as noites a ganhar dinheiro num clube de combate e os dias no conhecido colégio Lothario.
DESASTRE IMINENTE?
Intrigado pela resistência de Abby ao seu charme, Travis entra na sua vida por uma aposta. Se perder, deverá viver em celibato durante um mês. Se Abby perder, terá de viver no apartamento de Travis por um período semelhante.
OU O PRINCÍPIO DE ALGO MARAVILHOSO?
De qualquer maneira Travis não faz a mínima ideia de que encontrou uma parceira de jogo à altura. Ou será o princípio de uma relação obsessiva e intensa que irá conduzi-los
a um território inimaginável…

Este ano sinto-me muito satisfeita com as minhas leituras… talvez seja eu que estou mais fácil de agradar ou, provavelmente, tenha aprendido a analisar, atentar e a tirar maior partido do que leio, uma vez que leio menos. 
Um Desastre Maravilhoso não se aplica à teoria anterior que me apeteceu partilhar convosco - de todo, eu simplesmente adorei este livro -, pois este foi uma grande e agradável surpresa porque esperava pouco e recebi muito deste título que Catarina (P7) me ensinou a identificar como New Adult.

Irreverente, romântica, quase violenta, muito obsessiva e excitante, a história de Travis e Abby é adrenalina pura reflectida em cenas repletas de tensão e acção, paralelamente ao desenvolvimento de uma relação complexa, complicada e muitas vezes tão incompreendida como apaixonante, entre um par que como casal é imaturo e arriscado, tendo muito que aprender em relação ao amor e a uma saudável forma de amar.

Ele é sinónimo de nitroglicerina, há primeira contrariedade explode e todo ele é raiva e impulsividade - menos quando está perto dela. Para as outras é irresistível e, até ela aparecer, o título de mulherengo era como uma segunda pele. Entre amigos é volátil, para os próximos tudo, para os terceiros nada, mas um nada temido e respeitado. Na vida, na vida Travis é assustador e ao mesmo tempo venerado, ganhando mais que o normal para a sua idade em combates clandestinos onde tudo pode acontecer.
Ela é um doce, ou não, esforçada e pronta para mudar de vida, dedicar-se ao estudo, esquecer o passado e construir o seu futuro - até ele aparecer. Ele é tudo o que ela não quer ter e tudo a que passará a não resistir. Iludir-se-á, mas ganhará pontos como protagonista ao manter-se fiel a si própria lutando contra o que sente, e vencerá quando descobrir que ultrapassar o que a magoou é o primeiro passo para se realizar
Mas juntos, Travis e Abby são tentadoramente perigosos porque vão além de si próprios para tentar alcançar algo que desconhecem mas, claro está, que azeite e água não se misturam e têm tudo para correr mal, têm tudo para descobrir algo maravilhoso.

São tantos os motivos para ler este livro, este livro que se adora ou se repudia, que nem sei por onde começar. Em primeiro lugar, devo desde já alertar o leitor que o sentimento final sobre esta leitura vai depender da perspectiva com que decida analisar este texto. Se optar por focar-se apenas no romance e na imaturidade, irresponsabilidade, por vezes mostrada pelo casal principal e pelos seus amigos íntimos, America e Shep, verá apenas uma pequena parte de tudo o que a narrativa tem para se oferecer, uma parte que eu própria nem sempre gostei mas que aceitei. Sou humana e sei o quanto erro mas não sei, no entanto, até onde cada um está disposto a errar, insistir, até sair vitorioso. Encaremos, portanto, a relação emocional entre casais como o ponto que pode ser menos positivo do livro.

Apostas. O expoente máximo da obra, entrelinhas ou abertamente, gira em torno do conceito de uma aposta, do risco que se corre, da sua perspectiva de vitória ou derrota, e do quanto se pode ter a ganhar ou perder. Até onde se é capaz de chegar com uma aposta é a pergunta que se impõe continuamente durante a leitura, até onde serão capazes de ir os protagonistas deste texto e permitir, desta forma, ver monopolizadas as suas existências ficcionais foi o que me prendeu a atenção do princípio ao fim desta história.

Algo que também gostei contraditoriamente ao meu julgamento, está relacionado com tudo o que gira em torno dos combates clandestinos - eu detesto lutas e fico estupefacta, chocada, com o divertimento alheio ao ver alguém ser magoado. É uma ideia que repúdio mas que sei ser real, pelo que optei por encarar as suas referências cruas como uma crítica, um alerta por parte de Jamie McGuire
Outra das questões abordadas, também ela de relevância extrema, é o vício do jogo. Finalmente leio um livro de entretenimento que aborde esta problemática, tão comum e tão pouco comentada, aqui levada a extremos mas, convenhamos, que tantas vezes leva a extremos vidas comuns. Como estas duas questões, também a amizade em preterição do amor, ou não, é algo que muitas vezes se reflecte nestas linhas, assim como diversos dilemas familiares. Todos estes temas, foram algo que enriqueceu muito esta obra e a que dei muita importância, pois fizeram-me reflectir bastante depois de devorar este livro num único dia.


Em suma, esta história é, a meu ver, mais do que uma narrativa descontraída com a capacidade de entreter e viciar o leitor nas suas páginas, no romance e na acção, é uma narrativa com questões interessantes, que foge ao cliché comum e poderá satisfazer os leitores mais exigentes.

Jamie Mcguire é uma autora inteligente que sabe trabalhar os pontos fracos dos seus intervenientes com uma pertinência rara e esta, a meu ver, é a sua maior qualidade.
Quanto à sua escrita, esta nada tem de extraordinário, sendo rica em diálogos e parca em descrições, mas, convenhamos, que estes contornos são o que prende a maioria dos leitores a um texto e, no meu caso, funcionou perfeitamente.
Aproveito ainda para dizer que, embora a publicidade me tenha induzido o contrário, não considerei que este livro fosse sensual, tem os seus momentos, é verdade, mas quem adquirir esta obra com a ideia de um romance sensual poderá ver logradas as suas expectativas.

Pessoalmente, penso que já deixei claro o meu feedback em relação a este livro, a que darei 4.5 estrelas em 5.
Estou, obviamente, muito curiosa para ler a continuação desta história Walking Disaster, no original, bem como a trilogia publicada por esta autora Providence, publicada além fronteiras.

Um Desastre Maravilhoso é uma excelente aposta da Planeta Manuscrito, que opta por diversificar as suas publicações chegando a um elevado número de leitores, oferecendo, assim, a oportunidade de experiências variadas como é o caso da literatura New Adult, um tipo de romance que eu recomendo fervorosamente.


Título: Um Desastre Maravilhoso
Autora: Jamie Mcguire
Género: New Adult, Romance


1 comentários :

v_crazy_girl disse...

Tenho mesmo que ler este livro após ler os que tenho na minha mesa de cabeceira!

Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide