Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

quinta-feira, 30 de maio de 2013

O que aconteceria se um anjo decidisse fazer de advogado do Diabo?

Título: Do Céu, Com Amor
Autora: Michelle Holman
N.º Páginas: 408
PVP: 16,60 €
ISBN: 9789897260537
Disponível em eBook (aqui)
Pode adquirir – aqui.

Sinopse:
Depois de uma colisão frontal entre um elegante carro desportivo e um utilitário, um anjo bondoso faz uma troca na sala de espera do Céu. Uma professora baixinha, temperamental e amante de râguebi recebe uma segunda oportunidade e encontra-se no corpo de uma americana alta, deslumbrante e promíscua. Tem um marido rico e lindo de morrer que parece ter acabado de sair de um romance -, mas por uma razão qualquer, não suporta sequer olhar para ela. Ela pensa que enlouqueceu, e se contar a alguém as pessoas saberão que isso é verdade... e irão interná-la. E ela não pode fugir e esconder-se: tem uma perna partida.
Respirando fundo, Lisa levantou o espelho. O rosto que viu era encantador, apesar dos hematomas e do tom acinzentado e pouco saudável da pele. O cabelo negro caía em madeixas oleosas sobre uma testa alta e lisa. Olhos grandes e azuis, com longas pestanas negras, fitavam-na com uma expressão apreensiva. Viu maçãs do rosto altas e salientes, e um nariz longo e estreito por cima de uma boca carnuda e rosada. Era o rosto da mulher que vira na sala de espera. O rosto da mulher que conduzia o descapotável azul. A mulher chamada Linda. George tinha-a posto no corpo errado.

«E um cenário fantástico, mas reprimam a vossa descrença e recostem para saborear um romance divertido de uma excelente escritora.» - New Idea

«Uma leitura deliciosa e ligeira… Do Céu, com Amor é um conto de fadas que, apesar do seu enredo pouco plausível, está repleto de dramas familiares e personagens fascinantes com quem vemos afinidades.» - Herald on Sunday

Sobre a autora:
Michelle Holman vive em Cambridge, na Nova Zelândia. Os seus livros são bestsellers internacionais e os direitos de Do Céu, com Amor, o seu primeiro romance, foram vendidos para cinema.

Saiba mais em: Quinta Essência

quarta-feira, 29 de maio de 2013
Sinopse:
Anna e Bennett nunca deveriam ter-se conhecido. Porque haveria isso de acontecer? Anna é uma jovem de 16 anos em 1995, ferozmente determinada a assegurar uma bolsa de estudo de desporto, para poder sair da sua cidade pacata e enfadonha e finalmente viajar pelo mundo. Bennett tem 17 anos em 2012, vive em São Francisco e tenta controlar a sua capacidade de viajar pelo tempo - um dom incrível mas também uma maldição imprevisível, que constantemente ameaça separá-lo das pessoas que ama. Quando um pequeno erro de cálculo coloca em perigo a sua irmã Brooke, Bennett dá por si a três mil e duzentos quilómetros e dezassete anos de distância - no mundo de Anna. Enquanto procura por Brooke, Bennett é atraído de modo estranho e inevitável para Anna, mas, por mais desesperado que Bennett esteja para ficar com Anna, a sua incontrolável situação irá inevitavelmente mandá-lo de volta ao lugar a que pertence - e Anna ficará sozinha, presa no tempo que os separa.

Existirão, certamente, mil e uma vezes mil e uma histórias de amor. O amor como uma fé, que é senhor de todas as causas. O amor que não se perde com a idade e que continuamente floresce. O amor que morre, mas que nunca se esquece. O amor como algo maior. O amor entre homens e mulheres, homens e homens, mulheres e mulheres. O amor à família, aos amigos e aos donos dos nossos afectos. O amor comum às pequenas coisas que rivalizam com as grandes. E depois existe o amor de Tamara I. Stone, um amor intemporal, um amor entre o presente e o passado que, não sendo uma novidade no campo literário, é simples e credível na forma como se desenvolve e envolve o leitor, que o reconhece e se revê na ficção, se revê num amor nascido do maravilhoso e cimentado no tempo certo, como deve ser e crescer qualquer forma de amar.

Embora O Tempo Entre Nós seja uma fantasia comum, pueril, pelo meu parágrafo inicial é fácil compreender que eu, enquanto leitora, encarei esta narrativa acima de tudo como um romance. Um dos motivos tem que ver, provavelmente, com a forma como as personagens se conhecem e desenvolvem a sua relação, e a outra razão prende-se com o tempo espacial em que decorre o enredo, nos anos de 1995 e 2012, anos em que eu vivi, amei e cresci, anos em que a verdadeira magia brotou da aquisição de humanidade e das emoções que desta fazem parte.

Quanto à história propriamente dita, pouco ou nada quero adiantar porque a sinopse já diz muito, ainda assim, em linhas gerais, esta trata a relação entre dois jovens que se apaixonam. Infelizmente, um destes jovens sabe que a relação de ambos está condenada ao fracasso porque ele, Bennett, é um rapaz peculiar que vive na actualidade, 2012, e tem a capacidade de viajar no tempo, mas conheceu-a a ela, Anna, no seu passado, em 1995, no ano em que nasceu. Ou seja, ele está com ela porque não se encontra no seu presente e terá de escolher entre duas vidas e as infinitas possibilidades e contrariedades que ambas lhe proporcionam.
Eu sei que parece um pouco confuso, mas durante a narrativa e com o encaixar das peças do puzzle, este texto acaba por fazer bastante sentido e tornar-se apelativo, principalmente, pelas singularidades e reflexões que oferece.

Tal como muitos outros livros, este é rico na diversidade de personagens que nos permite observar, sendo a família e os amigos de Anna aqueles que merecem maior atenção pelas suas interacções interessantes e típicas das massas na época em que decorre a acção. Ainda assim, confesso que me foquei mais nos protagonistas Anna e Bennett, porque a relação de ambos, embora análoga a tantas outras, é extremamente plausível de acordo com a idade e tempo em que decorre, havendo, da minha parte, uma empatia singular pela forma como se conhecem, relacionam e, previsivelmente, se apaixonam. Foi, portanto, um romance bem conseguido.
Enquanto personagens, foi para mim mais fácil gostar de Anna pela sua ingenuidade e, também, porque voltando atrás no tempo me revi nos seus sonhos, vivências e ambições. É de facto uma rapariga muito, muito querida e que no momento certo mostra maturidade satisfazendo, enquanto protagonista, os leitores mais exigentes. Já Bennett, não causou uma boa primeira impressão mas, no entanto, quanto melhor o conheci mais me encantou e, entre o fado de ambos, acabei por considera-los quase, quase perfeitos.

Relativamente ao fantástico, acho todo o conceito de viagens no tempo muito interessante e nesta narrativa isso não foi excepção. Destaco no entanto, de forma muito positiva, a abordagem escolhida pela autora para promover todas as escolhas, os perigos e as benesses que tamanho poder envolve e, definitivamente, o desenvolvimento de reflexões a partir das coisas mais simples, ainda que mágicas, que conseguem alcançar um público mais juvenil, o público-alvo do texto. É um facto, devemos ter cuidado com aquilo que desejamos.

Uma nota ainda para os pormenores, em particular para todas as agradáveis referências à cultura pop da época, uma vez que a maior parte do texto decorre em 1995. Podem não parecer nada, mas as alusões culturais durante a aventura deste jovem casal enriquecem realmente o livro e não podia deixar de as referir.

Esta é, portanto, uma narrativa que agradará não só aos leitores de fantasia, que aqui é bastante leve, mas em especial aos leitores de romance Young Adult que ao longo do folhear, entre a banalidade e o extraordinário, redescobriram a paixão.

Tamara Ireland Stone tem uma escrita simples mas cuidada e aprazível para alcançar um extenso leque de leitores de várias idades.
As suas descrições, quanto a cenários, são breves e, a meu ver, poderiam ser mais pormenorizadas. Ainda assim é notável o seu esforço e este acaba por revelar frutos, ao expressar as sensações e emoções, muito bem conseguidas, tal como em relação às caracterizações dos seus intervenientes.

Pessoalmente este foi livro que, embora tenha gostado, deixou algumas dúvidas e, desta feita, esperava um pouco mais. No entanto, sei que vai haver continuação, com o título Time After Time (no original), que provavelmente responderá a todas as minhas questões sendo, assim, uma leitura que não vou perder.
Importante ainda referir que os direitos desta história já estão vendidos para o cinema, ou seja, mais um filme que será certamente obrigatório para esta leitora.

Esta é mais uma publicação especial da ASA que pertence à colecção Livros com Sentido, que tantas leitoras tem conquistado, e que, sem qualquer restrição, recomendo a todos os que gostam de uma história peculiar e dedicada ao coração.


Título: O Tempo Entre Nós
Autora: Tamara Ireland Stone
Género: Romance, Fantasia
Editora: ASA

Cá estou eu com mais um book trailer de uma história 
tão romântica quanto mágica.

Curiosos?


Com Perfume de Jasmim Jude Deveraux continua a série centrada em Edilean, que teve início com Jardim de Alfazema, Perfume da Paixão, Dias de Ouro e Desejos do Coração.

Título: Perfume de Jasmim
Autora: Jude Deveraux
N.º Páginas: 364
PVP: 16,60 €
ISBN: 9789897260636
Disponível em eBook (aqui)
Pode adquirir – aqui.

Sinopse:
Charleston, 1799: Catherine Edilean Harcourt não tem falta de pretendentes na Virginia, e espera realizar o seu sonho de casar e ter uma família. Mas o espírito aventureiro do Cay é despertado ao visitar o seu padrinho na Carolina do Sul. Acamado com uma perna partida, ele pede a Cay que o substitua numa missão urgente: a caminho de um baile de máscaras, ela deve entregar um cavalo selado ao filho de um velho amigo… que por acaso também é um fugitivo acusado de assassinar a mulher! Cay concorda com o plano, que não corre nada como planeado... e encontra-se em fuga com Alexander McDowell. Embora devesse temê-lo, Cay sente-se atraída para Alex e convence-se da sua inocência enquanto procuram refúgio nos Everglades da Florida. Será que confiar nele vai ser o pior erro da sua vida? Ou apaixonarem-se será a salvação que ambos procuravam?

«Um delicioso romance de aventuras. O cenário é colorido, mas os personagens encantadores cativam-nos desde logo, a começar pela heroína atrevida e pelo herói fascinante. Um romance bem conseguido.» - Romantic Times, 4 1/2 estrelas

«Jude Deveraux cria uma história envolvente que irá agradar aos fãs antigos e aos novos.» - Booklist

«Jude Deveraux traz-nos as habituais discussões entre amantes e reviravoltas num cenário exótico, onde a ameaça de um coração destroçado parece tão mortal como os jacarés e as cobras venenosas.» - Publisher’s Weekly

Outros títulos da série centrada em Edilean.

Sobre a autora:
Jude Deveraux é autora de uma vasta obra, com mais de 40 títulos publicados, que marcam regularmente presença na lista dos livros mais vendidos do New York Times. Os seus livros, bestsellers em vários países, já venderam mais de 60 milhões de exemplares em todo o mundo.
Jude Deveraux nasceu em 1947 em Fairdale, Kentucky. Licenciou-se em Arte na Universidade de Murray. Foi professora durante alguns anos, antes de se dedicar exclusivamente à escrita. Actualmente vive na Carolina do Norte. Para mais informações, visite http://judedeveraux.com

Saiba mais em: Quinta Essência

A minha vida numa caverna do deserto.

Título: Casei com um Beduíno
Autora: Marguerite Van Geldermalsen
N.º Páginas: 296
PVP: 13,90 €
ISBN: 9789892323510
Adquirir – AQUI
Disponível em eBook – AQUI

Sinopse:
A neozelandesa Marguerite não podia então imaginar como estas palavras iam mudar a sua vida. Ela viajava pelo Médio Oriente com uma amiga quando conheceu o carismático Mohammad, na Jordânia. A paixão que sentiram um pelo outro foi imediata. Por amor, Marguerite trocou a abundância do seu país pela aridez do deserto. Corajosamente e de uma forma simples e tocante, ela relata o seu dia a dia a partir do momento em que casou com o jovem beduíno e deu à luz os seus três filhos. Assistimos à sua adaptação a um modo de vida totalmente novo, que vai desde habitar numa caverna, sem eletricidade ou água canalizada, a ter de ir de burro buscar água, lavar a roupa no rio, fazer pão e aprender a língua e os costumes de um povo primitivo. Assistimos ao choque cultural, linguístico e religioso, mas também à sua adaptação, por amor e grande entrega, a um povo que - embora primitivo e supersticioso - a recebeu e integrou como sendo uma deles.

Leia as primeiras páginas - AQUI

Sobre a autora:

Marguerite van Geldermalsen é natural da Nova Zelândia. Em 1978, casou com Mohammad Abdallah e, juntos, tiveram três filhos. Enviuvou em 2002 e divide agora o seu tempo entre Sydney e Petra, na Jordânia.

terça-feira, 28 de maio de 2013
Finalmente, cá estou eu novamente para mostrar as minhas aquisições. Bem sei que esta rúbrica andou desaparecida, mas quando o tempo aperta tento aproveitar o tempo no PC para escrever opiniões e/ou divulgações e estes extras acabam por passar para segundo plano.


Mas não desanimem! Como boa política que não sou, aqui fica uma vez mais a promessa de que irei tentar regularizar as minhas aquisições no próximo mês. (Deve ser deve, é isso e as mais de 13 opiniões em atraso -.-‘)



Depois de Risamund Lupton (divulgação) chegou-me directamente da Civilização. Este ano quero ver se consigo ler um ou dois policiais e este estará, certamente, entre os escolhidos depois do grande sucesso de Irmã. Espero mesmo lê-lo em breve.



Após ter livro Anjo Mecânico (opinião) de Cassandra Clare, uma autora que tenho vindo a acompanhar aqui no blogue, Príncipe Mecânico (divulgação) foi uma aquisição obrigatória e muito bem-vinda da Planeta Manuscrito. Estou a retardar um pouco a sua leitura para que esta se aproxime com a publicação do último livro da trilogia.






Não têm noção do tempo que eu andei a namorar Duas Vidas (divulgação) de Jessica Thompson, não têm mesmo. Foi um romance que me despertou logo a atenção e, mal surgiu a oportunidade de o comprar, não resisti, agora só peço um pouco de tempo para o conseguir ler em breve.





Juliette Benzoni é uma das minhas autoras de eleição e a publicação de Na Cama dos Reis (divulgação) foi recebida por esta leitora com euforia. Foi, portanto, uma chegada mais do que desejada da Planeta Manuscrito mas, confesso, é um livro de contos e portanto vou precisar do espírito certo para lhe pagar.





Também Emma Wildes é uma das minhas favoritas e Sussurros Ousados (opinião) foi umas das minhas recentes leituras proporcionada pela Planeta Manuscrito. Gostei bastante deste livro que, uma vez mais, é uma escolha perfeita para as leitoras de romances de época. Recomendo.





Por fim, Filha da Magia (divulgação) de Barbara Bretton que é a minha actual leitura. Quero muito saber como termina a série Sugar Maple portanto esta foi mais uma aquisição obrigatória vinda da Quinta Essência.






Foram aquisições muito variadas não vos parece?
Querem adquirir algum destes livros? Recomendam algum em particular?


Boas leituras©
segunda-feira, 27 de maio de 2013

Já lá vai o primeiro fim-de-semana de Feira do Livro de Lisboa e, claro está, eu já lá marquei presença no passado sábado.

Entre o convívio e sessões de autógrafos - autografei os meus livros das autoras Sandra Carvalho e Liliana Lavado, e ainda deixei os meus exemplares de Orbias com o autor Fábio Ventura -, eu que dizia apenas vir a comprar livros na Hora H caí em tentação! Mas atenção, foi uma tentação irresistível, trouxe para casa três livros do Grupo Saída de Emergência a 5€ cada que considerei grandes aquisições. *Estou tão feliz!*

Adiante, o que eu queria mesmo era deixar-vos os links disponibilizados no site da Feira do Livros de Lisboa, AQUI, para os livros do dia da próxima semana. Confesso-vos que ainda não olhei para os eleitos atentamente, mas vou fazê-lo porque quem sabe não consiga conciliar a minha visita à Hora H com alguma aquisição extra.

Aqui ficam eles:
27 de Maio © Aqui 
28 de Maio © Aqui 
29 de Maio © Aqui 
30 de Maio © Aqui 
31 de Maio © Aqui 
1 de Junho © Aqui 
2 de Junho © Aqui 

E vocês, já foram à Feira do Livro? Já caíram em tentação?

Boas leituras! 
domingo, 26 de maio de 2013
Sinopse:
Na sociedade do período da Regência, espera-se que as mulheres casem jovens, governem a casa e sejam vistas, não ouvidas. No entanto, estas senhoras dificilmente fazem o que se espera delas…
Lady Cecily Francis está resignada a tornar-se esposa de Lorde Drury, o homem por quem desconfia que a irmã nutre uma paixão secreta. Porém, depois do seu primeiro encontro escandaloso com o exótico conde de Augustine – o americano de quem toda a gente fala em surdina –, Cecily fica intrigada com a possibilidade de uma vida mais excitante. Se ao menos conseguisse arranjar maneira de casar com o pouco convencional conde…
É conhecido na cidade por Conde Selvagem. Embora tenha herdado o título de forma legítima – e, com ele, a responsabilidade pelas suas três meias-irmãs –, Augustine é meio-americano e meio-iroquês. Mal pode esperar para pôr em ordem o património do pai, casar as irmãs e regressar à sua terra natal. Até que a encantadora Lady Cecily o leva a considerar uma prolongada estada em Inglaterra…

Para quem segue com relativa atenção este meu adorado espaço, não há segredo algum no facto de eu vos dizer que gosto muito de Emma Wildes. A partir do momento em que li pela primeira vez esta autora, rendi-me ao seu jeito suave contar histórias de época, com um travo de acção e mistério, com um travo de humor, mas, principalmente, com um cuidado particular ao falar de amor e elaborar deliciosas descrições da classe alta britânica.

Neste título em concreto, que na minha opinião é mais romântico que o habitual, a autora leva-nos a um período de singular ostentação e regras entre os círculos mais elitistas da sociedade londrina, ao período de Regência, e, pela visão oferecida, rapidamente me apercebi que mais uma vez Emma esmerou-se na criação do cenário espacial onde enquadrou, na perfeição, as mais educadas e curiosas damas e os mais prodigiosos e singulares cavalheiros.
Foi, portanto, num primoroso ambiente de opulência que conheci a mais preciosa flor da temporada, a mais desejada donzela do ton, Lady Cecily - quase comprometida e certamente desapaixonada por Lorde Drury. Como um exemplo de beleza e conduta entre os círculos mais selectivos, esta jovem acaba por não passar despercebida ao Conde Selvagem, Jonathan, um recém-chegado rico, pouco convencional e, desta feita, alvo de todas as críticas e fofocas sociais. Num primeiro encontro entre Jonathan e Cecily, rodeados de olhares indiscretos, um sussurro impensado, ousado e inconveniente não é ignorado e ocorre uma primeira faísca entre este par antónimo. Este pode não ser nada ou pode ser o princípio de algo sem retorno, prevalecendo apenas a certeza de que o destino se encarregará de mostrar que nada é tão linear e previsível como ambos julgavam ser.

Embora seja usual encontrar um elevado número de intervenientes nas narrativas de Emma, devo confessar que a diversidade de personagens, atendendo à dimensão de Sussurros Ousados, 316 páginas, me surpreendeu bastante e de forma positiva.
Não vou divagar, nem citar tantos quantos os que são relevantes neste enredo, mas a verdade é que para lá do casal principal, Cecily e Jonathan - ele um homem vivido, com sentido de honra, e ela uma mulher pura e de quem se espera muito -, ambos bastante mais atrevidos que o esperado e representando o cliché da metamorfose emocional para encontrar o equilíbrio necessário para a felicidade, muitos foram os nomes que me agradaram. São disso exemplo, Lily uma das três irmãs do protagonista, que será relevante no futuro e tem um passado muito interessante, James, o contido e ponderado primo de Jonathan que lhe serve de consciência e Elle, irmã de Cecily, de língua viperina e protagonista de cenas muito divertidas. Todos eles oferecem a este enredo muita acção e diferentes perspectivas da história - com a diversificação de narradores -, assim como diferentes emoções e muitas questões pertinentes para o desenvolvimento, aliás, posso inclusive adiantar, desde já, que posteriormente algum destes intervenientes poderá vir a ser protagonista na continuação desta trilogia, no original Ladies in Waiting.

Entre as várias questões abordadas, neste livro acho relevante referir os diversos perfis explorados e, no caso feminino, a atenção dada às diferentes posturas da mulher face à forma como são encaradas pela sociedade devido à sua condição. Todas as que conhecemos com maior atenção são solteiras por diferentes motivos, como o abandono ou o simples facto de terem atractivos pouco convenientes, o que lhes molda o carácter e que permite, pertinentemente, haver uma noção dos conceitos e valores do período observado.

No entanto, não posso deixar de referir que esta é uma narrativa muito simples e leve que visa, acima de tudo, o entretenimento que aqui se encontra acima da média. Penso que o mistério, habitual nesta autora, esteve quase sempre em segundo plano havendo, isso sim, maior dedicação aos diálogos e à acção entre personagens, particularmente, entre as diferentes relações que se foram formando - o que me proporcionou boas gargalhadas e aumentou a minha empatia para com as figuras ficcionais.

No geral, este é um livro para os adeptos de romance época e sensual, com algumas cenas volúpias, que procurem descontrair através de uma leitura descomplicada e, ao mesmo tempo, descobrir um pouco sobre os enleios amorosos londrinos no princípio do século xix.

Não há muito que eu possa acrescentar, em relação a tudo o que já disse em outras opiniões, sobre a escrita de Emma Wildes, pelo que posso apenas reafirmar que esta é uma autora com uma escrita muito apelativa que, de forma simples e primorosa, cria enredos cativantes que proporcionam leituras vorazes. As suas descrições são efectivamente um dos seus pontos fortes, quer relativamente a personagens ou cenários, sendo, para mim, uma escritora de eleição.

Pessoalmente, fiquei desejosa de saber mais relativamente ao restante elenco de intervenientes e estou curiosa de ler o segundo título desta trilogia, Traída Pelo Destinopublicado no corrente mês de Maio. Até lá, ficarei com saudades deste casal sedutor que me ofereceu, sem dúvida alguma, uma dança romântica plena de sorrisos indiscretos e uma visão enternecedora sobre a entrega e os afectos.

Emma Wildes é uma aposta de sucesso da Planeta Manuscrito que, diversificando as suas publicações, acredito que já tenha conquistado as leitoras mais exigentes deste género literário.

Da Mesma Autora
Um Homem Imoral (Opinião)
Um Erro Inconfessável (Opinião)
Pecados Escondidos (Opinião)

Título: Sussurros Ousados
Autora: Emma Wildes
Género: Romance de Época, Sensual


Uma história extraordinária.
Uma feliz descoberta.
Um romance original e surpreendente no panorama actual da narrativa

Título: A Mulher Que Mergulhou no Coração do Mundo
Autora: Sabina Berman
N.º Páginas: 256
PVP: 17,76 €
ISBN: 978-989-657-178-8

Sinopse:
Quando Isabelle acordou na sua rede, nas costas do mar de Mazatlán, uma menina selvagem, de cabelo desgrenhado, fitava-a. Uma menina que, graças ao carinho, à firmeza e à obstinação de Isabelle, aprenderá a falar, a ler e a escrever; estudará zoologia na universidade, apesar da suspensão da maior parte das cadeiras, e chegará a ser a maior empresária da pesca de atum do planeta, assim como um dos seres vivos mais estranhos e singulares.
Inapta para certos aspectos intelectuais, em outros campos é um autêntico génio, Karen Nieto, disposta a preservar a vida dos oceanos, mergulha entre os atuns do mar e entre os seres humanos da Terra provocando sorrisos e perplexidades. Talvez seja esta a sua virtude mais peculiar: é incapaz de utilizar metáforas ou eufemismos para disfarçar ou ocultar a realidade. Autêntica e surpreendente, Karen parece destinada a ficar muito tempo connosco.

Escrito na primeira pessoa, este romance valoriza a diferença e a ecologia, resultando numa emotiva alegação contra a captura indiscriminada de atuns.

«Um romance que nos faz mergulhar de cabeça no autismo e que nos rouba o coração, deixando no seu lugar muita ternura e o desenho de um atum.» - Tiempo Magazine
«Karen é uma personagem mágica e este é um livro que vai andar de boca em boca e encantar os leitores.» - El País

Sobre a autora:
Nasci na Cidade do México. Tirei dois cursos universitários, Psicologia Clínica e Letras. Conto histórias, esse é o meu trabalho. Histórias verídicas que narro pormenor a pormenor, e então chamo ao resultado jornalismo. Histórias onde aos pormenores ocorridos acrescento pormenores que mereciam ocorrer, então chamo ao resultado ficção. Histórias que se imprimem em papel ou que levam a momentos de diversão no palco ou no ecrã.
O mar enche-me de entusiasmo. Neste sou a bípede pensante comum: o mar iluminado de sol sobrecarrega o sistema nervoso de todos os animais com energia vital. Passo metade dos meus dias perto do mar ou no mar. Creio que existo por uma coincidência. Creio que é fascinante existir. Se Descartes afirma «penso, logo existo», eu tenho a certeza de que primeiro existo e depois (às vezes) penso.

Saiba mais em: Planeta Manuscrito


sábado, 25 de maio de 2013

A Editorial Presença preparou um primeiro fim-de-semana em grande para os seus leitores que passarem pela Feira do Livro de Lisboa. Ora espreitem: 





quinta-feira, 23 de maio de 2013

«O Grupo Porto Editora fará representar todas as suas chancelas editoriais através de 24 pavilhões, reservando dois espaços para autógrafos, lançamentos, sessões de leitura e outros eventos.»


«O lema da presença do Grupo Porto Editora na Feira do Livro de Lisboa – “Autores que nos unem” – reflete o objetivo primordial de aproximar cada vez mais os leitores dos escritores, aproveitando os laços criados pelos livros que uns escrevem e outros lêem.»

Conheçam todas as iniciativas AQUI.





A editora Planeta Manuscrito estará situada nos pavilhões B76 – B78 da Feira do Livro de Lisboa - os primeiros do lado direito no topo do Parque Eduardo VII.


25 de Maio – 16h
Autor/a: Ana Saragoça
Livro editado: Quando Fores Mãe Vais ver
Autor/a: Alexandre Fernandes
Livros editados: Cascas, Talos, Folhas e Outros Tesouros Nutricionais; Emagreça sem Sacrifícios
Autor/a: Pedro Almeida Vieira
Livros editados: Crime e Castigo – No País dos Brandos Costumes; O Estudante de Coimbra; Crime e Castigo – O Povo não é Sereno
Autor/a: Rebeca Amorim Csalog
Livro editado: Glyrmandia


26 de Maio – 16h
Autor/a: Cesário Borga
Livro editado: O Agente da Catalunha
Autor/a: Frederico Duarte Carvalho
Livro editado: Camarate: Sá Carneiro e as Armas para o Irão
Autor/a: Ivone Patrão e Maria Jesus Moura
Livro editado: O Amor dentro do Meu Peito
Autor/a: Sarah Adamopoulos
Livros editados: Nicolau Breyner - Biografia; Voltar


1 de Junho
No Dia Mundial da Criança, o pavilhão da Planeta tem muitas surpresas de fazer crescer água na boca aos mais novos…
16h
Autor/a: Alexandre Honrado
Livros editados: A família que não cabia dentro de casa; Palhincócegas; Uma argola no umbigo; Uma chuvada na careca
Autor/a: Maria Inês Almeida
Livro editado: Quando eu for grande
Autor/a: Patrícia Reis
Livros editados: A Fada Dorinda; Xavier - O livro esquecido e o dragão enfeitiçado; O Diário do Micas – Mistério na Primeira República; O Diário do Micas – Mistério no Oceanário; O Diário do Micas – Mistério no Benfica; Diário do Micas – Assalto à Casa Fernando Pessoa
Autor/a: Rebeca Amorim Csalog
Livro editado: Glyrmandia
Autor/a: Sérgio Luís de Carvalho
Livros editados: Nas Bocas do Mundo; O Destino do Capitão Blanc; O caminho dos Reis de Portugal; O Caminho dos Presidentes da República; A Minha Primeira História de Portugal; O Rei Embevedado de Amor

18h
Auditório da Praça Amarela
À conversa com…Frederico Duarte Carvalho sobre Camarate.


2 de Junho – 16h
Autor/a: Ana Saragoça
Livro editado: Quando Fores Mãe Vais ver
Autor/a: Alice Brito
Livro editado: As Mulheres da Fonte Nova
Autor/a: Cristina Carvalho
Livros editados: A Casa das Auroras; Marginal
Autor/a: Maria Manuel Viana
Livro editado: O Verão de todos os silêncios
Autor/a: Rui Zink
Livros editados: Hotel Lusitano; O amante é sempre o último a saber; Luto pela felicidade dos portugueses; O Suplente


8 de Junho – 16h
Autor/a: Cesário Borga
Livro editado: O Agente da Catalunha
Autor/a: Miguel Real
Livro editado: Introdução à cultura portuguesa
Autor/a: Sérgio Luís de Carvalho
Livros editados: Nas Bocas do Mundo; O Destino do Capitão Blanc; O caminho dos Reis de Portugal; O Caminho dos Presidentes da República; A Minha Primeira História de Portugal; O Rei Embevedado de Amor
Autor/a: Alexandre Fernandes
Livros editados: Cascas, Talos, Folhas e Outros Tesouros Nutricionais; Emagreça sem Sacrifícios


9 de Junho – 16h
Autor/a: Clara Azevedo e Luís Chimeno
Livro editado: Tudo isto é fado
Autor/a: Pedro Almeida Vieira
Livros editados: Crime e Castigo – No País dos Brandos Costumes; O Estudante de Coimbra; Crime e Castigo – O Povo não é Sereno
Autor/a: Ana Saragoça
Livro editado: Quando Fores Mãe Vais ver


10 de Junho – 16h
Autor/a: Alice Brito
Livro editado: As Mulheres da Fonte Nova
Autor/a: Cristina Carvalho
Livros editados: A Casa das Auroras; Marginal
Autor/a: Maria Manuel Viana
Livro editado: O Verão de todos os silêncios
Autor/a: Pedro Almeida Vieira
Livros editados: Crime e Castigo – No País dos Brandos Costumes; O Estudante de Coimbra; Crime e Castigo – O Povo não é Sereno
Autor/a: Rui Zink
Livros editados: Hotel Lusitano; O amante é sempre o último a saber; Luto pela felicidade dos portugueses; O suplente
Autor/a: Rebeca Amorim Csalog
Livro editado: Glyrmandia



Redes Sociais

*Passatempo Halloween*

*Passatempo Halloween*
Passatempo - Resultado!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide