Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

domingo, 31 de março de 2013
Sinopse:
Quando River faz um casting para uma representação escolar de Romeu e Julieta, apaixona-se por Flynn, o rapaz que ficou com o papel de Romeu. River acredita no amor romântico e está ansiosa por experimentá-lo. Mas Flynn vem de uma família despedaçada – será ele capaz de dar a River o que ela quer?
Os caminhos do verdadeiro amor sempre foram tortuosos…

Existe quem acredite que O Primeiro Amor pode ser para sempre e, provavelmente, uma em um milhão de pessoas - digo eu -, acredita que quando o vislumbrar pela primeira vez a tão desejada figura saberá, inequivocamente, que esta será aquela por quem sempre esperou. Abençoados! Eu não acredito nem numa coisa nem noutra, aliás, há dias que até só bastante desacreditada em quaisquer lirismos românticos  mas isso, claro está, não invalida que eu não goste de saber, ler, que estes pequenos milagres acontecem e quando estas histórias se fazem acompanhar de muitos pormenores comuns então, independentemente intensidade do texto, sei que vou encontrar algo que vale o captar da minha atenção.

Quando River, aluna de um colégio feminino, se dirige com as suas colegas à escola de St. Cletus, frequentada só por alunos do sexo oposto, para uma audição, transporta consigo o intimido e secreto desejo de passar no casting para o papel principal de Romeu e Julieta. Afinal de contas ela acredita no amor e nem mesmo a mais talentosa e bela das suas amigas consegue transmitir essa emoção na perfeição. Mas, quando tudo parecia estar a correr bem, heis que no casting final o aluno escolhido para o papel de Romeu, Flynn, desperta em si os sentimentos que sempre manteve guardados para alguém único e, entre o tremer da sua voz e o palpitar do seu coração, nem tudo corre como ambicionava, excepcionando, possivelmente, o facto de poder ter encontrado o amor da sua vida.

Tudo, ou quase tudo, nesta história gira em torno do romance entre Flynn e River. Desde a peça de teatro a partir da qual os protagonistas se conhecem, a todas as particularidades que nos vão sendo permitidas descobrir, é graças à ligação entre estes jovens, de passados conturbados, que nos vai sendo suscitada a atenção ao longo da narrativa que, não se tratando de algo excepcional, entretém na medida certa para quem procura algo muito leve e juvenil.

No que diz respeito a personagens, a imaturidade e as ilusões de quem tem todo um futuro repleto de sonhos e possibilidades pela frente é clara e, talvez por isso, este livro acabe por ser ideal apenas para o público jovem-adulto.
River é a típica filha de pais separados que por vezes encontra dificuldades em estabelecer uma relação próxima com a sua mãe e o seu irmão mais novo. Atinada e, acima de tudo, apaixonada, esta protagonista tem os seus maiores trunfos na compreensão dos seus dilemas familiares, ainda quem nem sempre os ultrapasse, e na sua imensa convicção em tudo aquilo em que acredita caracterizando-se, particularmente, pela entrega visível aos seus sentimentos.
Flynn, por outro lado, é mais controverso devido à vida dura que o tornou mais cauteloso e arrogante. No meu ponto de vista, uma vez que nem sempre estive de acordo com as suas opções durante a leitura, esta personagem acaba por suscitar curiosidade através seu seio familiar e dos cuidados que tem para com quem estima, resguardando-os e a si mesmo até nos oferecer uma visão bastante realista de condições que, não fazendo parte da vida de muitos leitores, não lhes são totalmente desconhecidas.

Quanto a intervenientes secundários, não achei muita piada ao núcleo de amizades dos protagonistas mas gostei bastante da família de Flynn criada, essencialmente, para despertar a emotividade e a afecção de quem lê. Ainda para mais, se tivermos em atenção os muitos jovens a quem este livro poderá alcançar e que devem, irrevogavelmente, estar acordados para verdades e lugares comuns onde cada dia é uma luta para ultrapassar as dificuldades.

Por tudo o que citei, esta é uma história em que as singularidades têm que ver com emoções e afectividades, sejam ela dirigidas ao sexo oposto ou aos que retêm a nossa estima, existindo, como a própria sinopse elucida, um espaço muito especial para a ficção dramática de William Shakespeare – a cereja no todo do bolo para quem gosta de textos realmente românticos.


A escrita de Sophie McKenzie é, como tudo nesta obra, muito simples e fluida, bem como construída tendo em conta os jovens leitores que pretende cativar pelos sonhos que residem no conceito de um primeiro grande amor. (Ainda há jovens com este sonho?
As suas descrições, por sua vez, equiparam-se a tudo resto pela sua brevidade sendo, ainda assim, suficientes para dar a ver aquilo que nos rodeia sem que nada seja deixado ao acaso.
Em suma, um pequeno mimo para quem gosta dos meandros do coração sem nada de relevante a citar para o bem ou para mal.

Após terminada a minha leitura, descobri que esta história pertence a uma série, no original com o nome do protagonista, série Flynn, e pelas suas cotações no Goodreads parece-me que os livros seguintes serão melhores.
Para já, estas foram página que se leram bem mas que nada de novo trouxeram às minhas leituras e, talvez por isso, conto dar-lhes uma nova oportunidade. Eu sou uma leitora de fé imensa nos autores.

Esta é uma aposta Civilização, mais uma vez em formato acessível quer seja para a carteira ou para transporte, que eu recomendo a adolescentes que pretendam começar a ler romances.



Título: O Primeiro Amor
Autora: Sophie McKenzie
Género: Romance
Editora: Civilização

2 comentários :

Neptuno_avista disse...

Fiquei curiosa com o livro. Apesar de já não ser muito fã de livros para adolescentes devido aos dilemas que muitas vezes preenchem quase todo o livro, quero dar uma oportunidade a este. Parece ser uma leitura leve que dá para sonhar e desanuviar. :)
Beijinho

Elphaba J. disse...

Oi Neptuno :)
Sim esta é sem dúvida uma leitura leve a recordas as primeiras paixões*

Espero que gostes...
Boas leituras.

Redes Sociais

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Até 13/08!

*Suma de Letras*

*Suma de Letras*
Passatempo 1 - Resultado!

*Marcador*

*Marcador*
Passatempo 2 - Resultado!

*Clube do Autor*

*Clube do Autor*
Passatempo 3 - Resultado!

*Penguin Random House*

*Penguin Random House*
Passatempo 4 - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo 5 - Resultado!

*Planeta Manuscrito*

*Planeta Manuscrito*
Passatempo 6 - Resultado!

*Penguin Random House*

*Penguin Random House*
Passatempo 7 - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide