Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013
Sinopse:
Na terra de Alban, onde o jugo tirânico de Keldec reduziu o mundo a cinzas e terror, a esperança tem um nome que só os mais corajosos se atrevem a murmurar: Shadowfell. Diz a lenda que aí se refugia uma força rebelde que lutará para libertar o povo das trevas e da opressão. E é para lá que se dirige Neryn, uma jovem de dezasseis anos que detém um perigoso Dom Iluminado: o poder de comunicar com os Boa Gente e com as criaturas que vivem nas profundezas do Outro Mundo. Será Neryn forçada a fazer esta perigosa viagem sozinha? Ou deverá antes confiar na ajuda de um misterioso desconhecido cujos verdadeiros desígnios permanecem por esclarecer? Perseguida por um império decidido a esmagá-la e sem saber em quem pode confiar, Neryn acabará por descobrir que a sua viagem é um teste e que a chave para a salvação do reino de Alban pode estar nas suas próprias mãos.

Para mim é muito recompensador ter oportunidade de ler fantasia com a elevada qualidade como a que nos é proporcionada por Shadowfell, uma história que para lá da magia nos recorda os mais importantes valores do homem.
Com variadíssimas criaturas mágicas, um cenário épico e protagonistas dignos de contos de fadas, esta é uma narrativa que nos conquista, igualmente, pelo lado cru das cenas mais duras, mais tristes, e pela sabedoria das palavras mais sensatas que Juliet Marillier oferece aos seus leitores proporcionando, assim, a oportunidade de quem lê mergulhar com naturalidade num ambiente maravilhoso onde o extraordinário brota da ilusão mais comum.

Um dos grandes trunfos desta obra é, sem dúvida alguma, a sua protagonista, Neryn. Com uma infância dolorosamente amarga e, logo a partir das primeiras páginas, órfã, esta jovem é um símbolo de força, persistência, e esperança que, no fundo, são as palavras de ordem que a guiam, são as palavras que esta se compromete a propagar pela despoticamente subjugada terra de Alban.
Todo este primeiro livro gira em torno da demanda da sua protagonista, um caminho duro e trilhado para alguém único, como só ela, Neryn, poderá vir a ser. É uma jornada repleta de sabedoria, de surpresas, de perigos e de louvores, uma jornada que encantará o leitor pelas suas mil e uma maravilhas e que surpreenderá com o toque das lágrimas, assim como dos sorrisos.
Para além de Neryn existem outras personagens fascinantes humanas sendo a mais relevante, por ora, Flint. Este é um jovem que provocará emoções ambíguas, retirando certezas ao próprio leitor que dará por si a vivenciar as emoções contraditórias da personagem principal em ralação às atitudes deste estranho. De extrema importância, Flint acaba por ser, acima de tudo, uma descoberta gratificante no final da obra, principalmente depois de muitas páginas em que revela uma faceta misteriosa fazendo-nos querer, desejar, saber mais sobre si.

Rica em pormenores, a começar pelos muitos intervenientes imaginários, este livro tem uma ligação extrema à natureza e esta envolve-nos em todos os momentos com ilusões e belezas que florescem, em parte, na imaginação de cada um.
A riqueza das criaturas mágicas que habitam os trilhos percorridos Naryn, os Boa Gente, emocionaram-me pela sua simplicidade e enterneceram-me por tudo o que representam. Este é um povo que vive em sintonia perfeita com o ambiente envolvente graças às descrições cuidadas e suaves da autora, que soube criar algo desigual, fascinante. Destes seres mágicos destaco nomes como Salva ou Azedão, com papeis de extrema importância para o que se passa ao longo da história e, acredito, no muito que se passará mais adiante.

Através do fantástico, é interessante verificar que são abordados variadíssimos temas pertinentes a par com a moral, constante, de que nunca se deve desistir e de que o bem deve sempre lutar contra o mal. Parece algo básico, eu sei, mas acreditem está longe de o ser durante o livro e, por muito que eu vos tente explicar o conceito, tem mesmo de ler para experienciar. 
Muitas emoções, sentimentos e significados caracterizam esta história para jovens adultos, mais adultos que jovens, espero eu, para lhe seja dada o devido valor.

Esta foi a minha estreia com Juliet Marillier e, creio, não poderia ter sido melhor. A sua escrita é encantatória e a sua imaginação prodigiosa transportou-me, completamente, para o seu viciante universo.
As suas descrições são lindíssimas e cativantes, permitindo que quem lê veja o que rodeia a acção, e, ao mesmo tempo, deixam espaço para um pouco da nossa imaginação. Quanto à dedicação às suas personagens, estas são uma imagem de força e poder estabelecendo, desde cedo, empatia ou curiosidade.
Positivamente, a autora deixou ainda muito por revelar e estou certa de que o melhor ainda está para vir através de mais palavras repletas de magia e de mais uma leitura sôfrega. (Espero que esteja para breve.)

Quanto a mim adorei. Este é um livro que leva nota máxima dentro do seu género literário por tudo o que me fez sentir e pela quantidade de sentimentos bons que me transmitiu através da sua protagonista que irradia bondade e generosidade acompanhadas de gestos de partilha. É reconfortante.

Este livro é uma grande, grande aposta da Planeta Manuscrito que eu sugiro a todos os leitores que gostem de fantástico, independentemente da idade ou do estilo de fantasia que costumam ler. Excelente.

Título: Shadowfell
Autora Juliet Marillier
Género: Fantasia

7 comentários :

k.luna disse...

Se gostastes deste livro, então tens que ler a Trilogia de Sevenwaters tb de Juliet Marillier..vais amar!! São os meus livros favoritos, adoro e nunca me canso de os ler! Aliás Juliet Marillier é a minha escritora preferida sem dúvida! bjinhos

Anónimo disse...

Olá... tens que ler os outros então :) A trilogia de Sevenwaters para mim é o melhor dela. :) beijinhos Ana

Elphaba J. disse...

Olá Luna e Ana,
Gostei imenso da autora e vou, sem dúvida, seguir a vossa sugestão. *.*

Beijinhos & Boas leituras.

Neptuno_avista disse...

Olá! Gosto muito desta escritora e ando muito curiosa com este livro. Quero mesmo lê-lo!
E também te recomendo a Trilogia de Sevenwaters. De certeza que vais gostar :)
Beijinho

Elphaba J. disse...

E tens mesmo de ler. É maravilhoso Neptuno!
Vou ter mesmo de ir comprar a trilogia Sevenwaters, já estou a morrer de curiosidade.

Beijinhos*

Anónimo disse...

Olá,
Bem se gostas-te deste livro vais adorar Sevenwaters. Sõ os meus livros preferidosde SEMPRE. lê também: Sangue do Coração e Danças na Floresta. O segredo de Cibel também e muito bom, apesar destes dois últimos serem mais virados para os jovens. Ainda assim não deixam de ser MARAVILHOSOS.
Na minha lista os próximos são o filho de thor e a mascára da raposa. Tenciono também ler as crónicas de bridei.
ADORO JULIET MARILLIER!!!

Elphaba J. disse...

Cá em casa para ler só tenho "O Filho de Thor" e "A Marcara da Raposa" mas é facto que fiquei com uma vontade imensa de ler todas as obras da autora... só me falta é tempo ;)

Boas leituras*

Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide