Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Reflecti bastante se deveria ou não fazer este post por motivos muito diversificados, sendo a principal razão o facto de eu acreditar que as primeiras leituras do ano 2012 ficam sempre um pouco para segundo plano ao longo do segundo semestre do ano.

Obviamente que livros como O Príncipe da Neblina de Carlos Ruiz Zafón (opinião) ou Eterna Saudade de Lia Habel (opinião), lidos em Janeiro, perduram na minha memória, mas não é a mesma coisa…
Desta feita, deste ano em diante (porque conto manter este espaço aberto por muito tempo), vou começar a fazer os destaques trimestrais.

Não vou fazer um top das leituras porque teria de fazer imensas listas, dada a diversidade de géneros que tenho folheado e, como leitora, confesso-vos que também não consigo comparar fantasias épicas com urbanas e, muito menos, “salganhalas” com distopias, por isso vou, isso sim, destacar o que considerei mais relevante dentro do que li.
Espero que partilhem algumas das minhas opiniões, espero que me dêem feedback se tiverem em desacordo e espero, principalmente, que tenham usufruído tanto como eu de alguns livros neste ano que agora finda.
Por último, espero que não adormeçam com a extensão deste post e aconselho-vos, se quiserem ser breves, a ler os tópicos apenas referentes ao vossos géneros de eleição.

©Começo por aludir aos dois géneros literários que, em minha opinião, se destacaram este ano: romance sensual e distopias. ©

© Respeitante a este tipo de romance, autoras como Lisa Kleypas e Emma Wildes deram provas do seu sucesso com as publicações traduzidas por cá.
Lisa Kleypas estreou-se com a série À Flor da Pele, publicada pela Porto Editora, com os dois maravilhosos títulos Desejo Subtil (opinião) e Sedução Intensa (opinião).
Emma Wildes, editada pela Planeta Manuscrito, é uma velha conhecida das leitoras portuguesas, embora eu só a tenha experienciado no passado Fevereiro. Os títulos Um Homem Imoral (opinião), Um Erro Inconfessável (opinião) e Pecados Escondidos (opinião) completam a trilogia Notorious Bachelors, que me proporcionou momentos repletos de prazer. Existem mais títulos editados em Portugal da mesma autora, eu própria tenho Uma Aposta Perversa à espera de vez na estante e, já em Janeiro, os leitores poderão contar com o lançamento de Sussurros Ousados.
Ambas as autoras fazem bons retractos de época, apimentam sem exagero as cenas de amor e complementam os enredos com intrigas, humor e uma boa dose de mistério que cativam o leitor até à última página.
Na categoria de romance sensual, merece ainda pequeno destaque, embora não tão fervoroso, Madeline Hunter com Lições de Desejo (opinião). Esta é uma autora que tenho vindo a descobrir lentamente, com altos e baixos, mas sem desilusões.

© Em relação às distopias, a minha nova paixão literária, foram editados títulos muito diversificados e assim designados, embora eu não partilhe da opinião de que todos sejam distopias.
Divergente de Veronica Roth (opinião), publicado pela Porto Editora, está definitivamente entre as leituras favoritas deste ano e aguardo fervorosamente a publicação de Insurgente. Para o bem ou para mal, esta leitura serviu igualmente para destronar títulos como Os Jogos de Fome de Suzanne Collings, que embora tenha lido não opinei no blogue mas, quem sabe, uma segunda leitura não lhe venha a merecer um destaque posteriormente. Mas, por agora, as suas personagens remetem-no para segundo plano contrariamente às de Roth, que desejo continuar seguir com verdadeiro gosto.
Recentemente, Cinder de Merissa Meyer (opinião), publicado pela Planeta Manuscrito, ganhou também um espaço querido na minha estante pela complexidade do seu enredo que é aparentemente muito simples, para quem procura uma simples leitura de entretenimento, mas que, quando lido mais atentamente, mostra o brilhantismo e profundidade de uma autora que pretende esmiuçar um futuro crítico mundial e, igualmente, abordar as imensidão das emoções humanas.
Ambas as autoras brilham pelo prisma social que oferecem ao leitor e pela carga emocional, em situações limite, bem como pelos muitos pormenores que vão pontuando as suas leituras maravilhosas, viciantes e absolutamente cativantes. Estão ambas de parabéns.
Ainda neste género, mas já não tão fiel ao cenário distópico, o título Raptada de Lauren DeStefano (opinião) merece destaque devido a sua forma de espelhar uma beleza extrema, quase corpórea, quase inexistente, na mesma medida em que cria uma sociedade totalmente artificial que nos faz pensar até que ponto a humanidade poderá chegar para alcançar o desejo de eternidade. Tem um quê de brilhante e eu quero muito continuar a acompanhara a sua série Jardim Químico.

© Das distopias dou uma grande salto para o romance ficcional que este ano foi de ilusões, desilusões mas, também, de grandes satisfações vindas das Edições ASA.©

© A Menina na Falésia de Lucinda Riley (opinião) e O Segredo de Sophia de Susanna Kearsley (opinião) foram os melhores. São livros muito diferentes mas têm em comum as suas personagens brilhantes, variadas, que apelam ao verdadeiro sentido da palavra amor, independente da sua forma, ao qual as autoras conseguiram alhear histórias diversas, entre passados e presentes, prendendo-me totalmente ao seu enredo.

© Igualmente da ASA, aproveito para destacar a colecção Livros com Sentido que foi outra das revelações do ano. Todos os livros desta colecção, embora eu ache complicado destacar colecções, tiveram nota máxima para mim e foram leituras inesquecíveis. Todos eles, com temas diferentes, emocionaram-me muito, enterneceram-me profundamente e marcaram-me como leitora, definitivamente.
À Procura de Alaska de John Green (opinião), este senhor é fascinante.
Grita de Laurie Halse Anderson (opinião)
Irmãs de Verão de Judy Blume (opinião)
A Casa dos Primatas de Sara Gruen (opinião)
Milagre de R. J. Palacio (opinião)
A Culpa é das Estrelas de John Green (opinião)
A ASA está de parabéns.

© Voltando um pouco atrás, ainda em relação ao romance, a Quinta Essência conseguiu ir animando esta jovem leitora com títulos como Tudo Se Perdoa Por Amor de Patricia Scanlan (opinião) ou Há Sempre Um Amanhã de Anita Notaro (opinião), bem como com autoras como a fabulosa Elizabeth Adler com Regresso a Itália (opinião), entre outros, ou Cathy Kelly com o título Para Sempre, Meu Amor (opinião), esta última, uma autora que conheço bem e que em geral não me desilude pois, tal como as autoras que citei anteriormente, retrata com sorrisos e lágrimas temas com os quais todos os leitores têm afinidade. Já com uma ligeira tendência para o sensual, ainda desta editora, vale apena citar os nomes de Eloisa James com Milagre de Amor (opinião) e Sherry Thomas com o título Promessas de Amor (opinião).

©Numa vertente mais cómica do coração, Jill Mansell, publicada pelo Grupo Saída de Emergência, continua a ser uma escolha sempre acertada da minha parte com, por exemplo, Pura Malícia (opinião)Jesus Ama-me de David Safier (opinião) editado pela Planeta Manuscrito é outra escolha que vos fará gargalhar e numa vertente diferente, de época mas bem divertido, temos o título Crónica de Paixões & Caprichos de Julia Quinn (opinião), desta última autora, bem como dos anteriores que citei, foram publicados outras obras igualmente boas mas não me quero alongar (ainda mais).


Destaque ainda para o drama Não Quero Dizer-te Adeus de David Baldacci (opinião) publicado pela editora Clube do Autor, que me fez chorar baba e ranho, literalmente, enquanto era confrontada com aquilo que realmente importa.

Certo, acho que está tudo, eu leio muitos romances e vou tentar atalhar o que ainda quero dizer porque já devem estar todos a fechara página… -.-‘

© Fantasias as minhas eternas perdições desde o rapaz com óculos e a sua varinha©

© Numa vertente clássica, a atirar para o épico na minha leiga opinião, Anne Bishop brindou-nos com a trilogia Os Pilares do Mundo que eu amei. Sem dúvida ela é a melhor entre as melhores e veio uma vez mais provar o seu valor. Obrigado por existires Bishop. *.*, A Casa de Gaian (opinião).
Como BishopMarion Zimmer Bradley, através da reedição As Brumas de Avalon, está também entre as revelações do ano. Nunca tinha lido e confesso-vos que adorei. Podem ter acesso a todas as opiniões publicada no blogue através da última, As Brumas de Avalon – O Rei Veado (opinião).
Ambas as autoras estão publicadas pelo Grupo Saída de Emergência.

© Quando se fala de fantasia urbana, Kim Harrison com Bruxa de Elite (opinião) e Patricia Briggs com, por exemplo, O Diabo do Rio (opinião) , continuam entre as melhores publicadas pelo Grupo Saída de Emergência. Também a Quinta Essência começa a dar os primeiros passos dentro deste género com as autoras Lara Adrian e J. R Ward, que nos brindaram com suas séries maravilhosas A Raça da Meia-Noite (última opinião) e Anjos Caídos (última opinião), respectivamente.
Destaque ainda, e bem grande, para o título O Último Lobisomem de Glen Duncan (opinião) da Editorial presença, que foi para mim um dos livros do ano, sem dúvida.

© Em relação ao lado juvenil do maravilhoso destaco três títulos que aconselho fervorosamente, Predestinados de Josephine Angelini publicado pela Planeta Manuscrito (opinião), Anjo Sombrio de Cynthia Hand (opinião) o segundo da trilogia Boundless, ainda melhor que o primeiro, e Sombras Radiantes de Melissa Marr (opinião), que veio trazer um novo animo à série Wicked Lovely.

Agora sim, já a despachar porque estou farta de escrever!

© Este ano fiz a minha estreia em novelas gráficas e que grande prazer que foi! ©
© Da Contraponto chegaram à minha estante Persépolis de Marjane Satrapi (opinião) e Fun Home - Uma Tragicomédia Familia de Alison Bachdel (opinião). Duas autobiografias que me fizeram ver com outros olhos os livros aos quadradinhos e ansiar por mergulhar num universo de imagens que nos transmite tanto quanto as palavras. São duas apostas cruas, fascinantes e absolutamente arrebatadores que aconselho a todos os leitores.


© Históricos ©
©Quase não os "provo" mas quando me passam pelos olhos são dos bons. Assim sendo, grande destaque para o segundo livro da Época dos Venenos, O Quarto do Rei de Juliette Benzoni (opinião). Este é um género que, tal como anterior, vou tentar ler mais este ano. Vermos o que virá por aí.

© Ficção Científica ©
Este é o tipo de livro que leio pouco e que por vezes tenho dificuldade em definir, de qualquer forma, A Passagem de Justin Cornin, volume 1 (opinião) e 2 (opinião) foram exelentes leituras, assim como o regresso de Michael Grant com Mentiras (opinião). A perversidade de Grant em relação à psique infantil continua a surpreender-me.

© Autores Nacionais ©
Deixei os lusos para o fim porque são a minha vergonha. Li muito menos autores portugueses do que desejava mas dois deles destacam-se de forma muito positiva, embora tenham características bastante diferentes, são eles: Alma Rebelde de Carla M. Soares (opinião) e O Anjo Que Queria Pecar de Francisco Salgueiro (opinião).

Tenho a certeza que ainda me estão a faltar imensos títulos, mia culpa, que leio muito e autores tão diversificados como Marc Levy (opinião), Moira Young (opinião) e Erin Morgenstern (opinião), entre muitos outros, que merecem definitivamente algum destaque. Também ficam certamente em falta muitos outros que gostava de ter lido e, possivelmente, até alguns que ainda não tenha opinado ou estou actualmente a ler. Enfim, é por estas pequenas coisas que vou mesmo começar a fazer destaques trimestrais.

Reafirmo apenas que quando citei séries ou autores, o link que consta neste post dá acesso para a última opinião que, por sua vez, tem os links para as outras opiniões do mesmo autor. Qualquer opinião divulgada do ano que passou aqui no blogue por ser consultada em Leituras de 2012.

Para finalizar, desejo-vos um 2013 repleto de muitas ou poucas leituras, não importa desde que sejam gratificantes. Desde que sejam leituras que vos façam sonhar e desejar e amar e odiar e chorar, que vos façam sentir tudo por nada e ir mais além do que quem não lê conseguirá alguma vez ambicionar alcançar.

Feliz Ano Novo! ©


14 comentários :

Morrighan disse...

Não adormeci, mas estive lá perto... :b Estou a brincaaaaar!!

Realmente com tanto livro destacado que tens aí é impossível fazer um top.

Tens aí muitos livrinhos que gostava de ler e que nunca lhes meti a vista em cima! Tenho de tratar disso!

Beijinho enorme e boas leituras em 2013!

p7 disse...

Pessoalmente prefiro um post deste género, os tops pedem sempre um número redondo e restrito de livrinhos, e assim podes destacar muitos mais, especialmente por estar por géneros. :D Já me fizeste adicionar umas coisas à wishlist. ;)

Espero que 2013 esteja recheado de boas leituras. ;)

Elphaba J. disse...

Olá Morrighan :)
Sim é verdade, destaquei um número elevado de livros mas, no geral, apenas 2 ou 3 autores/títulos de cada género. Não consigo fazer misturas e é muito complicado para mim fazer um top. Eu juro que tentei!

Trata disso, acho que vais gostar de muitos deles e acredita que só citei autores/as que considero realmente boas em relação ao género a que se dedicam, com excepção, talvez, no romance porque o próprio género é muito diversificado.

P7,
Ainda bem que gostaste. Sabes que eu acho que vais ser das poucas corajosas a ler tudo isto... :)
Quais vais adicionar? Lê "O Último Lobisomem", é mesmo bom *.*

Boas leituras em 2013 para as duas* Beijinhos*

Chaise Longue disse...

*De boca aberta a olhar para este post*

É por isto que eu te admiro!lool

Tenho uns quantos aqui para ler, outros mais que concordo contigo e uns vais ter de me emprestar eheheh

No geral, são leituras que adorei ou que quero muito ler =)

beijinhos

Flower Shell disse...

Ahhh tantos livrinhos que gostava de ter. Quando fazem esta listas fico smp a querer ler tudo :b enfim. Gostaria de ter especialmente '' O Milagre do Amor'' , A colecção de ''As Brumas de Avalon'', bem como ''Os Pilares do Mundo'' e o Circo dos Sonhos.
...Tenho de sair daqui antes que arranje mais para por na lista ahah

Li Menina Mulher disse...

Ola =) e Feliz Ano Novo!

Criei um cantinho para as minhas leituras e gostava que fosses la dar um pulinho, se pudesses. =P

Ate porque preciso de ter seguidores para poder ter parcerias com as editoras. Se puderes ajudar desde já agradeço.

De qualquer modo continuo a vir aqui para saber das novidades e participar nos passatempos.

http://livrosechaquente.blogspot.pt/

Bjinhos

p7 disse...

"O Último Lobisomem" foi um dos que foi para a wishlist, mas também o "Cinder", o "Eterna Saudade,", os do John Green... E tenho que pegar na trilogia da Anne Bishop, são os únicos que me faltam dela... e tenho que pegar também no Persépolis, ando a namorá-lo há que tempos. ^-^

Beijinhos **

Clarinda disse...

Também não adormeci, nem estive lá perto.
Muito interessante o post, realmente assim fazemos justiça às nossas leituras. Com a história dos top muito de bom fica para trás. Eu destaco todos os meses o que mais gosto e depois o top 10 final, mas este teu balanço está fantástico!
Parabéns!

Elphaba J. disse...

Chaise, minha querida amiga! :)
Admito que este deu bastante trabalho, principalmente a formatação para juntar os links, cores e andar a espreitar opiniões etc... Ufa, mas ficou o que se vê *.*

Sabes que te empresto o que quiseres, é só pedir. Aponta tudo num papelito que eles vão ter contigo!

Beijinhos* Obrigado pelas tuas palavras!

Elphaba J. disse...

Flower Shell, na minha opinião todos os que citas merecem atenção. Mas eu sou suspeita porque fiz o post ;)
No entanto, gosto principalmente de MZB e Anne Bishop e se fosse a ti punha na lista de prioritários :)

Boa sorte com as tentações :P
Boas leituras*

Elphaba J. disse...

Olá Li Menina Mulher,
Boa ano :)

Já fui espreitar e sigo o teu blogue, desejo-te boa sorte com o teu espaço e que tudo corra como desejas.

Boas leituras.

Elphaba J. disse...

Oh P7, tens mesmo de adquirir todos os que citaste.

Digo-te já que ainda não teres lido estes da Bishop é um heresia, sabes isso não sabes? :D
Adorei o "Cinder", está muito bom.
E John Green... Sabes ainda me custa explicar o porque de gostar tanto do autor porque temos livros muito melhores, no entanto ele tem uma forma de usar as palavras que chega aos corações dos leitores, o que é maravilhoso.
"Persépolis" tens mesmo de ler para perceber. É muito bom e culturalmente muito rico.
Por fim, "O Último Lobisomem" é o livro. Não vês fantasia assim, é duro, é cru e aqui os lobisomens são tudo aquilo que devia ser. Feios, sangrentos e muito maus :)

Boas leituras, vou espreitando os teus feedbacks "aos ditos" *.*

Elphaba J. disse...

Obrigado Clarinda *.*

Fico muito feliz que tenhas gostado. Eu não me vou comprometer com destaques mensais porque o meu tempo varia muito (ainda agora estive 4 dias sem conseguir vir aqui...) mas trimestralmente parece-me viável e quando fizer o último destaque do ano posso sempre citar uma ou outra obra do resto do ano. :)

Beijinhos*

p7 disse...

A minha carteira já se está a queixar... xD E sim, sei que estou terrivelmente atrasada em relação à Anne Bishop, que desgraça. :P

Hmm, John Green... tenho mesmo que pegar num livro dele muito brevemente.

E agora fiquei ainda mais interessada no "O Último Lobisomem". ;)

Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide