Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Sinopse:
A maior parte das pessoas consegue lembrar-se de um momento decisivo na sua vida. Uma fração de segundo quando o tempo parou e a vida mudou para sempre. Para Lily Ormond, esse momento chegou ao fim de um dia, quando foi abrir a porta e descobriu que, enquanto estava a esmagar alho e alecrim e assistir a telenovelas, a sua irmã gémea Alison se tinha afogado. Foi difícil conciliar-se com a perda da única irmã e melhor amiga, e mais ainda tornar-se mãe de Charlie, o filho de Ali com três anos de idade, mas descobrir que a sua irmã gémea levava uma vida secreta havia anos quase destruiu Lily... E assim começa uma viagem relacionada com quatro homens que tinham feito parte de uma vida que ela nem sabia existir. Uma viagem que obriga Lily a reconciliar-se com a memória do pai que nunca se importou realmente com ela, com uma criança que precisa muito de si e com uma irmã que não era o que parecia.


Quando a mais dolorosa das mortes abre a porta para o futuro e a incógnita juntamente com a razão se misturam devido à influência de determinadas relações, entre homens e uma mulher, tolda-se dolorosamente um destino que necessitava, unicamente, de ser alimentado pelo amor e pela esperança. E quando o número de desconhecidos, em torno da pessoa que morreu, aumenta surpreendentemente, cria-se uma encruzilhada no passado e tudo deixa de ser o que parece imaginando-se que a perda poderá alcançar proporções esmagadoras.

Há Sempre Um Amanhã é um livro de uma beleza imutável que se faz acompanhar por uma história ousada que coloca a nu as fraquezas e a pureza de diversos laços afectivos. Eu fui incontestavelmente arrebatada pelas personagens deste livro que me deixaram expectante provocando-me sentimentos ambíguos até, quase, ao último momento.
Anita Notaro estreia-se, e conquista, através de um enredo ficcional muito próximo da nossa realidade. A sua escrita é atractiva e actual conferindo ao seu texto uma fluidez constante durante a totalidade da sua narrativa.

Sem expectativas esperava encontrar mais um romance leve no entanto, para minha agradável surpresa, ao iniciar-me neste obra deparei-me com uma história complexa que explora diversas fragilidades do ser humano conferindo à obra a possibilidade de reflexão e entretenimento em igual medida.

Antes de vos falar sobre os protagonistas confesso que o tema, e a forma como é abordado, me tocaram de forma muito particular, pelo que, este livro conquistou um lugar especial na minha estante. O método, os contornos utilizados pela autora para explorar os desígnios provenientes de ligações emocionais, e os conceitos que daí advêm, vão detendo a nossa atenção e encontram-se tremendamente verosímeis pelo que eu, como leitora, dei por mim facilmente enredada e a ponderar sobre os muitos acontecimentos ao longo da trama, visualizando-os no meu meio.

Existe, efectivamente, facilidade em reconhecermos nos diversos intervenientes pessoas comuns, nas suas qualidades e defeitos e, esta ausência de perfeição, em minha perspectiva, serviu apenas para enaltecer obra tornando as personagens num dos seus pontos fortes. Lily, a gémea da falecida Alison, é a prova disso através das suas reacções quando se depara com o passado secreto da sua irmã, com as boas e más noticias que alterarão o seu futuro para sempre.
No entanto é possível encontrarmos personagens que são apenas doces e que, do inicio ao fim, poderão enternecer o coração do leitor como é o caso de Charlie e a tia Milly que, do meu ponto de vista, existem para nos recordar que a bondade e a estima podem estar sempre presentes contrastando com tudo o resto.
Para lá de todos os intervenientes que causaram alguma revolta, angustia ou repulsa – que tal como na vida real são em maior número – encontramos ainda quem procure a rendição, sendo evidente a forte mensagem que a autora pretende transmitir.

São vários, muitos, os valores que vamos acompanhando por toda a leitura e que, felizmente, prevalecem e fazem parte do nosso dia-a-dia sendo disso exemplo a família, a amizade e todas as condições de afecto que acompanham este pilar tão importante para todos nós sem que, de forma alguma, seja esquecida a necessidade de amor de todas as formas.
Mas nem só de palavras ternas e atitudes bonitas se construiu esta história que nos leva a percorrer caminhos sinuosos, mas plausíveis, sobre temas como traição, ganância, vaidade, ambição, luxúria e tantos outros pecados dos quais nos encontramos próximos e que, neste caso em particular, permitiram explorar de forma cuidada factos comuns, quase tabus, quase imorais (não posso desvendar mais para não vos retirar o prazer que eu mesma tive com o tema em questão).

Pessoalmente, se é que ainda não é evidente, gostei mesmo muito deste livro tendo-me compadecido, não as raras vezes, das personagens pela sua grandiosidade ou pequenez. À parte dos intervenientes, ou do tema central, existe ainda um pequeno mistério que se mantém em suspense até ao final que me deu especial prazer descobrir, assim como a excelência de vários pormenores mais corriqueiros do dia-a-dia, mas que não ficaram esquecidos permitindo algum deleite no meio da tragédia que tomou conta da vida de Lily. Faço ainda um pequeno reparo para a belíssima capa, que após tudo o que vos revelei, é apenas mais um retoque para o todo perfeito que constitui Há Sempre Um Amanhã.

Anita Notaro junta-se ao leque de autores que acompanho com especial carinho devido ao seu enredo e a sua escrita, soberbos, que com uma mestria aprimorada elevou o seu romance para um patamar de eleição. Devido ao elevado número de personagens que vamos conhecendo logo no início da história é possível que o leitor sinta urgência em juntar as ligações no entanto, com um ritmo assertivo, tenho a certeza que rapidamente encontraram a comunhão entres intervenientes que acaba por se revelar completamente irrepreensível.  

Este livro é uma grande aposta Quinta Essência que se vem juntar a um prodigioso número de autoras já publicadas pela editora com a capacidade de consolidar a ficção e a realidade de forma extraordinária com histórias que, após terminadas, permanecem próximas do coração do leitor. Adorei.

Livro com passatempo a decorrer – aqui!

Título: Há Sempre Um Amanhã
Autora: Anita Notaro
Género: Romance
Editora: Quinta Essência 

Ela foi longe de mais entre medo e desejo.

Título: Diz-me Quem És
Autora: Jessica Bird
N.º Páginas: 404
Preço: 15,50 €
ISBN: 9789898228918

Sinopse:
Grace Hall é uma socialite deslumbrante, rodeada de glamour, privilégio e riqueza, mas a sua fortuna fez dela o alvo de um louco que anda a matar as mulheres mais influentes de Manhattan. Para se proteger, Grace exige o melhor dos guarda-costas - e depara com muito mais do que esperava. John Smith é um especialista em segurança intransigente e frio que é tão dedicado ao seu trabalho como é mortífero. Mudar-se para o luxuoso apartamento de cobertura de Grace é a última coisa que deseja, mas é impossível dizer-lhe que não. Quando explica as regras à sua nova cliente, surgem entre eles faíscas, bem como um desejo incendiário. Com Grace nos braços, John dá por si a baixar as próprias defesas. À medida que as noites amenas se tornam escaldantes e o assassino se aproxima, Grace e Smith enfrentam uma escolha crucial: seguir as regras ou seguir os seus corações.

«Tensão escaldante e emoção intensa acrescentam um toque especial a esta sensacional história de suspense romântico. (…) A autora estabeleceu-se como uma grande presença no género do romance.» - Romantic Times BookReviews

Sobre a autora:
J. R. WARD é a autora dos romances da Irmandade da Adaga Negra e da série Anjos Caídos. Foi galardoada com o prestigiado Rita Award para para Melhor Romance Paranormal, tendo sido ainda nomeada várias vezes para os prémios da revista Romantic Times. Vive no Sul dos Estados Unidos com o seu marido incrivelmente generoso e o seu amado golden retriever. Depois de se ter formado em Direito, começou a sua vida profissional na área da saúde, em Boston, tendo passado muitos anos como chefe de equipa de um dos centros clínicos dessa cidade.
www.jrward.com

Gosto desta imagem!
Título: O Alfaiate Lisboeta
Autor: José Cabral
N.º Páginas: 288
Preço: 14,90 €
ISBN: 9789895559084

Sinopse:
Este livro é essencialmente uma compilação de momentos, daqueles que nos fazem olhar para trás e comentar para o lado. De momentos que José Cabral, autor do blogue O Alfaiate Lisboeta, achou que valeria a pena guardar e partilhar com o resto mundo. Não é um livro sobre estilo. Este livro é, ele mesmo, estilo. O estilo que José Cabral encontrou em cada uma das pessoas aqui retratadas.
Mas é também - e é isso que distingue este lisboeta de outro autor, seja ele milanês, parisiense ou nova-iorquino - um livro sobre pessoas; sobre as gentes e os lugares que habitam; sobre as gentes que fazem esses lugares; sobre cada uma das cidades onde estas pequenas narrativas acontecem. Sobre o significado que têm para o autor e sobre os imaginários para onde cada uma delas nos transporta. Porque o que todas estas pessoas têm em comum é que, muito antes de José Cabral as ter fotografado, elas já eram momentos - desses que nos fazem olhar para trás e comentar para o lado.

Sobre o autor:
José Cabral nasceu em Lisboa, em 1980. Em 2009 iniciou o blogue O Alfaiate Lisboeta, onde começou a publicar os retratos que fazia pelas ruas de Lisboa e, mais tarde, noutras cidades do mundo.
O blogue não tardou a despertar o interesse dos media. Passou então a colaborar com o diário Metro, com o site da revista Vogue e, mais recentemente, com a Revista do Expresso, onde assina uma página sobre objectos e tendências.
As suas fotografias podem ser vistas todas as semanas na New York Magazine . Em 2011, foi distinguido com um Fashion TV Award para a Melhor Comunicação Digital. Já em 2012, através d´ O Alfaiate Lisboeta, concebeu a singular e inovadora campanha Lisboa Somos Nós para a Câmara Municipal de Lisboa.
domingo, 29 de abril de 2012

Esta leitora tem uma paixão particular pela língua italiana e este trailer tem imagens tão românticas! 
Não concordam?
sábado, 28 de abril de 2012
Sinopse:
Daisy MacLean é a diretora de um delicioso hotel rural. Desde que o seu marido infiel morreu num acidente de carro, tem-se mantido solteira e boa rapariga. Mas agora não confia em homens bonitos e charmosos, e é por isso que a antiga estrela de rugby, Dev Tyzack, não tem nenhuma hipótese em a conquistar. Pensa ela… Infelizmente o passado de Daisy está a intrometer-se no seu futuro. Quando menos espera, aparece Barney, o porteiro, com algo que pertencera ao marido que Daisy pensava ter conseguido esquecer. E para aumentar a confusão, não faltam outras personagens excêntricas como Tara, a criada sempre infeliz no amor; Dominic, cujo casamento se vai realizar no hotel mas que já não quer aquela noiva; ou o próprio pai de Daisy que mantém uma relação secreta. Desta caótica torrente de paixões à solta só poderá resultar um grande desastre. Ou talvez não!

Não existem dúvidas, a paixão é, para alguém que se preze, um perigo sem igual. Ora vejamos, provoca palpitações no coração (algo também conhecido pelo assustador nome de taquicardia!), entorpece o nosso raciocínio (ou seja, fazemos mais vezes figura de parvos!), faz-nos sentir algo parecido com “borboletas” no estômago (portanto deixamos de comer, preocupante!) e, em casos realmente agudos, pode ainda causar excesso de transpiração (nem comento…) e alterações de humor (que ninguém merece aturar!). 
Tudo isto se confirma, certo? Portanto, alguém que me explique como é que é possível que este terrível Mal ande à solta, seja recomendado e, não raras as vezes e as lágrimas, nos deixe altamente felizes!

Paixões à Solta é uma narrativa hilariante, com um enredo atribulado e personagens absolutamente genuínas que nos cativam do princípio ao fim. Amor e morte, risos e lágrimas, surpresas e segredos, são apenas alguns dos factores que contribuem para que, num curto espaço de tempo, nos vejamos emaranhados em situações peculiares neste livro onde tudo é possível.
Jill Mansell tem um humor muito próprio com o qual já me sinto familiarizada mas, por incrível que pareça, conseguiu uma vez mais surpreender-me pela positiva. A sua imaginação prodigiosa, acompanhada de uma escrita satírica e diálogos absolutamente mordazes, que fazem as delícias de qualquer leitor que, finaliza a sua obra, dará por si a suspirar por mais.

Para quem segue o blogue não é novidade que esta é das minhas autoras favoritas, se não mesmo a favorita, no que respeita a comédias românticas. O número de intervenientes que consegue desenvolver primorosamente, a consistência que lhes oferece, juntamente com a vivacidade com que cada um contribui para a história é louvável acabando por, mais tarde ou mais cedo, conquistar até os menos crédulos no seu talento.

É difícil falar-vos de uma única personagem quando todas contribuem tão proactivamente para o texto no entanto, se considerarmos Daisy e Dev como os protagonistas, as cenas que este casal protagoniza, serão razão mais do que suficientes para vos conquistar. Ela tem um sentido de humor, face aos problemas que muitas vezes a acompanham, que nos conquista logo de início e ele, embora pouca dado a gargalhadas, é tão sedutor e misterioso que é impossível descolarmo-nos dos seus passos e das suas intenções.
O leque de personagens é, de facto, muito diversificado e, na minha opinião, é aí que reside a essência na história, na forma como cada um presta o seu contributo.

À parte do casal principal temos personagens como Johs, Tara, Hector ou Barney que facilmente conquistaram admiradores. Cada um deles tem uma personalidade muito vincada e características muito específicas que os torna únicos, o que nos permite explorar determinados valores.

Diversificados são também os temas que dão vida a este enredo que explora desde questões banais a dilemas proeminentes que não devem ser esquecidos. Desta feita, se olharmos para um lado mais emotivo temos paixão e ciúme, mas também a traição, o medo de entrega, entre outros sentimentos que fazem parte das relações em geral. E, por um lado mais sério, abordamos questões como a doação de órgãos ou a adopção de animais o que, na minha opinião, é muito importante e, se a abordagem efectuada for agradável, leve e descontraída, como só esta autora sabe conferir, o resultado só pode ser de plena satisfação.

Pessoalmente, este foi um livro que me deu imenso prazer e revejo-o como remédio santo para animar muitos leitores. Entre as personagens exploradas tenho favoritismos e confesso-vos que Hector, o pai de Daisy, me roubou o coração! Também achei interessante a forma como foram exploradas as personagens  Dominic e Mel, a segunda em particular, pois agradou-me a forma como esta se desenvolveu e fico contente que este tipo carácter não seja esquecido. Em suma, esta é uma narrativa que contrabalança a simplicidade das palavras com a complexidade dos sentimentos dos seus intervenientes o que resulta na química perfeita para o entretenimento.

Jill Mansell aposta na criatividade e ironia, sem esquecer o que realmente importa, com uma escrita muito directa e divertida. Para quem já leu outros livros da autora, em minha opinião, este encontra-se ao mesmo nível dos anteriores, embora o cenário seja mais idílico. Quanto ao ritmo de leitura é surpreendente, facto que se prende pela forma como tantas vidas e situações decorrem em simultâneo sem que nada seja deixado ao acaso e sem descurar as interacções contagiantes com entrada e saída de personagens muito especiais.

Concluindo, se os sorrisos e as gargalhadas valessem dias de vida, ao terminar este livro eu estaria possivelmente ainda a dar os meus primeiros passos na leitura. Por tudo isto, este é um livro da chancela Chá das Cinco, com o carimbo Saída de Emergência, que aconselho sem qualquer tipo de restrição para todos aqueles que se permitirem contagiar pelas emoções positivas como só autora consegue transmitir. Muito bom.

Livros Anteriores

Da mesma autora:


Título: Paixões à Solta
Autora: Jill Mansell
Género: Comédia Romantica
Editora: Saída de Emergência – Chá das Cinco


A série que conquistou os tops em Portugal.

Título: Sangue Ardente
Autora: Charlaine Harris
N.º Páginas: 288
Preço: 17,95 €
ISBN: 9789896374181

Sinopse:
Para Sookie Stackhouse, empregada de bar que consegue ler pensamentos, a Primavera será rica em segredos revelados, segredos que trarão grandes mudanças à sua vida. Com o seu talento para se meter em sarilhos, Sookie testemunha um ataque bombista ao Merlotte's, o bar onde trabalha. Sam Merlotte assumiu a sua natureza de metamorfo, por isso, as suspeitas apontam imediatamente para os anti-metamorfos locais. Mas Sookie tem outra opinião e alia-se a ele para descobrir o culpado. Entretanto vê-se forçada a dividir a sua atenção. Apesar de não conseguir ler a mente dos vampiros, Sookie conhece bem o seu namorado, Eric Northman, e Pam, a vampira que este criou, e percebe que conspiram para assassinar o vampiro que se tornou mestre deles. Gradualmente, vê-se arrastada para a conspiração, que se revela cada vez mais complicada. Novamente embrenhada nas intrigas políticas do mundo dos vampiros, Sookie descobre que é apenas um peão, como qualquer outro humano... e que há uma nova rainha no tabuleiro...
 
«A saga do Sangue Fresco continua a ser uma das melhores da geração de vampiros.»Booklis
«Uma série deliciosamente retorcida e cada vez mais divertida.» - The Dallas Morning News



Sobre a autora:
Charlaine Harris escreve romances de mistério. Vive no Sul do Arkansas com o marido, três filhos, dois cães, dois furões e um pato. Leitora ávida, cinéfila  moderada e halterifilista ocasional, o seu passatempo preferido é incentivar os filhos em desportos variados, instalada em bancadas desconfortáveis.
sexta-feira, 27 de abril de 2012


Uma vez mais, com o precioso apoio da editora Quinta Essência vamos dar início a um novo passatempo aqui no blogue.

Para sorteio temos um exemplar do maravilhoso livro Há Sempre Um Amanhã de Anita Notaro, uma narrativa lindíssima sobre os contornos que preenchem uma vida.

Para participar basta responder acertadamente às questões colocada e atender às regras de participação. Muito simples.

Encontra as suas respostas: Aqui!

Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 5 de Maio de 2012 (sábado).
2. Só é possível uma participação por pessoa e e-mail.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
4. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
5. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
6. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora.
7. Boa Sorte!

quinta-feira, 26 de abril de 2012
Sinopse:
As mães casamenteiras da alta sociedade londrina estão ao rubro: Simon Bassett, o atraente (e solteiro!) duque de Hastings, está de volta a Inglaterra. O jovem aristocrata mal sabe o que o espera pois a perseguição das enérgicas senhoras é implacável. Mas Simon não pretende abdicar da sua liberdade tão cedo…
Igualmente atormentada pela pressão social, a adorável Daphne Bridgerton sonha ainda com um casamento de amor, embora a sua espera por um príncipe encantado comece já a ser alvo de mexericos. Juntos, os jovens decidem fingir um noivado, o que garantirá paz e sossego a Simon e fará de Daphne a mais cobiçada jovem da temporada.
Mas, entre salões de baile e passeios ao luar, a paixão entre ambos rapidamente deixa de ser ficção para se tornar bem real. E embora Daphne comece a pensar em alterar ligeiramente os seus planos iniciais, Simon debate-se com um segredo que pode ser fatal...


O amor, ou a ausência deste, transforma qualquer baile e iniciativa de encetar um noivado no verdadeiro tormento de uma jovem em idade casadoira. Um cavalheiro de boa aparência, endinheirado e com um título elevado, quando presente no dito baile, é considerado a coqueluche da temporada. Mas se, unicamente, o respectivo cavalheiro compactuar com a respectiva jovem que pretende a todo o custo descobrir O Homem da sua vida, por forma a satisfazerem os seus dramas sociais, o resultado, esse, só pode ser o pesadelo de qualquer família que se preze.


Crónica de Paixões e Caprichos alia três conceitos que derreterão os corações de muitas leitoras, elegância, humor e paixão. Com personagens bem trabalhadas, um enredo atraente e um ambiente apropriado, este é o livro que faltava às prateleiras femininas que há muito desesperavam por um romance de época transformado em comédia romântica.
Julia Quinn tem uma escrita muito envolvente e desenvolve grande parte da sua narrativa em diálogos mordazes e questões coerentes que, com certeza, perturbaram muitas jovens no passado. Com uma leveza extraordinária, pontuada de originalidade, este é primeiro livro de uma série que vos deixará a ansiar pelo próximo título.

Admito que tinha expectativas elevadas para este romance, Julia Quinn é um nome que, mesmo além-fronteiras, retém a atenção de qualquer leitora de romances que se prese e, para ser franca, não sendo o melhor que já li foi sem dúvida um dos que me deu bastante prazer folhear.

As personagens deste livro e a forma como se relacionam são, indiscutivelmente, onde reside grande parte do mérito da história. A prometedora relação entre Daphne Bridgerton e Simon Bassett conduz-nos num carrossel emotivo, com altos e baixos, que nos permite explorar os mais diversos temas como o ódio, amor e as futilidades que tão bem caracterizam estes tempos de aparênciaa. Ela é bonita, perspicaz e completamente convicta dos seus ideais, tendo sido criada numa família numerosa e com três irmãos mais velhos julga-se capaz de lidar com todos os homens até conhecer o nosso protagonista. Ele, por seu lado, é charmoso mas vive amarrado a um passado que não lhe permite desfrutar de um futuro mesmo que Daphne acelere a sua pulsação. Juntos eles formam um casal delicioso que não consigo deixar de admirar pela forma como os seus pensamentos e acções são tão palpáveis ao leitor.

Não havendo muito por onde explorar no que respeita a personagens secundárias penso que, ainda assim, é impossível deixar de citar a incrível e extensa família de Daphne. Divertidos, peculiares e com um imenso sentido de honra são incomparáveis, da mãe aos irmãos, todos pontuam de alguma forma a narrativa que, com estes pequenos retoques, decorre de forma fluida e atractiva.

Não tendo a absoluta certeza se a devo considerar uma personagem secundária, pela sua intervenção fulcral e tutora do título que baptiza a nossa história, A Autora de as Crónicas da Sociedade, que nos introduz em cada capítulo de forma muito própria e especial, é também uma das personagens que acabou por reter grande parte da minha atenção ansiando, na mesma medida da restante história, pelas suas curtas intervenções que nos principiam nos dilemas que se seguirão.

Não existe, é um facto, grande surpresa no que respeita ao cenário e enredo, regras, conceitos, elegância – e com isto falo-vos de sedas, bailes e meninas coquetes – estão presentes, assim como os casamentos por conveniência, as disputas másculas e pensamentos retrógradas mesmo para o início século XVII.

Na minha perspectiva pessoal, para quem pretende uma boa leitura descontraída está é, sem dúvida, uma opção assertiva. Humor, romance, ligeiros dilemas e alguma tensão são, efectivamente, parte integrante desta leitura que oferece a possibilidade de horas bem passadas.

Julia Quinn, como citei anteriormente, escreve muito bem e proporciona um ritmo particularmente apelativo. Simplifica com diálogos, introspectiva com pensamentos ligeiros e, fundamentalmente, sabe prender o seu leitor até ao final, um pouco previsível, mas ainda assim bem construído permitindo deixar no ar um pequeno mistério para o seu livro seguinte.

Estando, de uma forma geral, bastante satisfeita tenho agora o desejo de ler, o mais rapidamente possível, o próximo livro da série Bridgerton que com toda a certeza nos encaminhará para o futuro de um dos sete irmãos de Daphne. Por tudo isto, esta é uma publicação ASA que recomendo sem restrições a todas as leitoras de qualquer tipo de romance que ficaram rendidas a esta família incomum e com muitas aprendizagens pela frente. Gostei muito.

Título: Crónica de Paixões & Caprichos
Autora: Julia Quinn
Género: Romance
Editora: ASA


Uma história de amor arrepiante da maior revelação literária desde a saga Twilight.

Título: Trocada
Autora: Amanda Hocking
N.º Páginas: 272
Preço: 14,90 €
ISBN: 9789892318172

Sinopse:
Aos seis anos Wendy escapa à morte quase por milagre - e quem a tenta matar é a própria mãe, acha que a filha não é sua, mas sim uma intrusa, trocada à nascença no hospital. Onze anos mais tarde, a estranha adolescente, de cabelos negros, começa a suspeitar de que a mãe, se calhar, até tinha razão. Na nova escola, mais uma entre tantas, ela sente-se posta à parte por todos. Menos por Finn Holmes, um rapaz silencioso e sombrio que se limita a olhá-la fixamente - e lhe desperta sentimentos contraditórios, um medo enorme, e uma irresistível atração. Finn é um Achador, que a procura há anos. E agora que a encontrou, quer levá-la para casa, para o reino dos Trylle, onde Wendy vai descobrir o que sempre suspeitou - ela é mesmo diferente, e tem poderes mentais muito mais poderosos do alguma vez imaginara. Primeira romance da Saga Trylle, Trocada é um fenómeno editorial sem precedentes. A autora foi rejeitada por dezenas de editores. Até que um dia decidiu publicar os seus livros sozinha, e vendê-los em sites, para pagar uma viagem a Chicago. O sucesso foi imediato, vendeu mais de dois milhões de exemplares.
 
«Os seus livros provocaram um frenesim que já não se sentia desde Stephanie Meyer ou mesmo J. K. Rowling.» - The New York Times




Sobre a autora:
Nascida a 12 de Julho de 1984, Amanda Hocking vive em Austin, no estado de Minnesota. Hoje, continua em casa, já não no seu pequeno apartamento, mas num palacete rodeado de árvores, onde se dedica a fazer o que mais gosta: contar histórias. O que começou a fazer em adolescente. Quando terminou o liceu já escrevera 50 contos e iniciara vários romances. Terminou o primeiro aos 17 anos. E decidiu que queria ser publicada até aos 27, como o seu ídolo, o escritor Stephen King. Conseguiu-o.
quarta-feira, 25 de abril de 2012


terça-feira, 24 de abril de 2012


Chegou ao fim mais um passatempo com o magnífico apoio da Quinta Essência.

Desta vez encontrava-se para sorteio um exemplar do livro Ao Encontro do Nosso Amor de Michael Baron. Uma história de amor intemporal. (Opinião Aqui!)

Uma vez mais, agradeço o contributo para o enorme sucesso deste passatempo e, se não foi o contemplado, não desanime e esteja atento pois em breve haverá uma nova oportunidade.

Sem mais demoras, quem receberá em casa este livro é:
4* Estefânia (…) Botelho – Porto

Muitos parabéns à vencedora. Espero que goste tanto desta leitura como eu.
Boas leituras! 

Eu vou! 
Existe mais alguém por aí curioso para conhecer a nossa autora?


Sinopse:
A Guerra Mortal acabou e Clary Fray está de regresso a casa, em Nova Iorque, entusiasmada com o que o futuro lhe reserva. Está em treino para se tornar numa Caçadora de Sombras e saber usar o seu poder único e a mãe vai casar-se com o amor da sua vida.
Os Habitantes-do-Mundo-à-Parte e os Caçadores de Sombras estão, finalmente, em paz. E, acima de tudo, Clary já pode chamar «namorado» a Jace.
Mas tudo tem um preço.
Anda alguém a assassinar os Caçadores de Sombras que pertenciam ao círculo de Valentine, provocando tensões entre os Habitantes-do-Mundo-à-Parte e os Caçadores de Sombras, o que pode levar a uma segunda guerra sangrenta.
O melhor amigo de Clary, Simon, não pode ajudá-la (descubra o porquê).


Após o rescaldo e depois de várias mortes sentidas na mais dura das batalhas, que uniu os Habitantes-do-Mundo-à-Parte, renasce a esperança nos mais jovens corações.
Um poder único está a criar uma nova guerreira, uma nova Caçadora de Sombras que pode revolucionar e criar novas runas, e, com ela cresce um laço de amor à muito prometido mas no entanto, a calma, parece antever o caus e quando tudo parecia perfeito heis que a morte volta a perturbar os guerreiros adivinhando-se um pesadelo ainda maior que o anterior.

A Cidade dos Anjos Caídos é o quarto livro da série Caçadores de Sombras e oferece-nos um novo começo depois da queda de Valentine. No que respeita a personagens, as secundárias são as que mais se destacam e, em relação ao enredo, é com uma nova, e apreciada, reviravolta que nos deparamos com novos acontecimentos, novamente, na cidade de Nova Iorque.
Cassandra Clare é uma magnífica contadora de histórias, a forma como expõe o seu texto e o intercala com diálogos constantes continua a proporcionar uma leitura fluida que permite manter o interesse constante até ao final do seu livro.

Eu sou fã desta série desde que a Planeta lançou o primeiro livro A Cidade dos Ossos em 2009 e, embora exista um ou outro desenvolvimento que em minha consideração pudesse ter sido mais explorado, ou já estar ultrapassado, a verdade é que a facilidade com que folheio estes livros, e como estes me entretêm, continua a surpreender-me.

Clary, que conhecemos menina, é agora uma jovem madura que tem sofrido uma evolução muito atractiva. Ela desenvolveu-se, fugiu à regra e, mais importante, nunca perdeu os traços que a caracterizaram desde o início. Com um poder extremamente original, entre os protagonistas, ela continua a merecer o devido destaque o que, face à facha etária que o livro pretende alcançar, é para mim digno de nota.
Jace, por seu lado, é um personagem que me desilude com as suas incoerências o que contrasta largamente com Simon, um interveniente secundário que passou rapidamente a protagonista com a sua metamorfose encontrando-se, permanentemente, presente nas situações dignas de relevo e, presenteando-nos, com momentos muito particulares no que respeita à sua condição vampiro.

Embora, a nível do enredo, este não seja o melhor livro da série até à data, porque não o é, na minha perspectiva ultrapassou todos os outros com o desenvolvimento que ofereceu às personagens secundárias e é nestes pormenores que me foco quando louvo o mérito desta autora. Muito cuidada nos laços que cria e nas relações que vai desenvolvendo ela pasma-me com personagens como Magnus, Izz ou Maia que pormenorizam e beneficiam em muito a leitura.

Outro ponto que para mim foi de especial interesse foi rever os Irmãos Silenciosos, desde que se revelaram pela primeira vez que estas criaturas assustadoras continuam a captar-me a atenção e, a par destas, outras criações paranormais e seus horrores que não deixam de me cativar.

Pessoalmente, não vos posso revelar muito mais sem vos expor demasiado na história, ainda assim, em retrospectiva à narrativa, ressalvo como aspectos menos positivos a relação de Jace e Clary, deixando todos os louros para restante pormenores de que são exemplo os restantes intervenientes e os seus dramas paralelos ao desenvolvimento central que vamos acompanhando entusiasticamente.

Cassandra Clare não surpreendeu mas continuou a dar provas da sua imaginação e só por isso deixa uma imensa vontade de continuar a acompanhar as suas obras. O final, ao contrário do livro anterior, volta a deixar nos ar a promessa de que muito está para acontecer e que não existe ainda finitude e paz para o Mundo-á-Parte e os seus curiosos habitantes. Se for mantido o estilo de escrita tenho a certeza que esta continuará a ser uma excelente aposta o que se traduz, novamente, numa óptima fonte de entretenimento.

Este é um livro que aconselho a todos os leitores de fantasia urbana, em particular a uma camada mais jovem que certamente retirará bastante emoção ao longo da obra, assim como, todos os curiosos deste género que, atendendo à forte criatividade e às suas singularidades, também encontrará prazer em Caçadores de Sombras. Esta é uma aposta Planeta Manuscrito, para acompanhar atentamente e que conta, para Maio, com um novo lançamento além-fronteiras.

Da Mesma Série


Títulos anteriores:

Titulo: A Cidade dos Anjos Caídos
Autora Cassandra Clare
Género: Fantasia Urbana
Editora: Planeta Manuscrito

PARA LER SEM MODERAÇÃO EM DIAS MUITO, MESMO MUITO MAUS!
O novo e divertidíssimo romance do mesmo autor que fez rir mais de um milhão de leitores com Maldito Karma.

Título: Jesus Ama-me
Autor: David Safier
N.º Páginas: 288
Preço: 17,76 €

Sinopse:
Tudo pode acontecer quando uma mulher, Marie, sem sorte ao amor, se apaixona por um carpinteiro, chamado Jesus.
Todas as pessoas têm um talento especial e Marie, uma trintona que vive numa aldeia alemã, também tem um: apaixonar-se pelo homem errado.
Pouco depois de deixar o noivo plantado no altar, conhece Joshua, um carpinteiro estranho. É um homem diferente de todos os que conheceu antes: sensível, atencioso, desinteressado. Mas também não é o homem perfeito: no primeiro encontro confessa que é Jesus.
Marie pensa que ele está louco, mas aos poucos dá-se conta de que a sua história bate certo. Apaixonou-se pelo Messias, que veio à Terra antes do Juízo Final. Marie vai enfrentar não só o fim do mundo, previsto para a terça-feira seguinte, mas também o romance mais destrambelhado que já viveu.

«Um romance divertidíssimo, descarado e até impertinente.» Ndr 1 Welle Nord
«Uma linguagem divertida e uns diálogos com garra, que acertam em cheio no alvo.» Bild am Sonntag

Sobre o autor:
Nasceu em Bremen, em 1966 e é nesta cidade que vive e trabalha.
Conhecido guionista de séries de êxito de televisão, como Mein Leben und Ich (A Minha Vida e Eu), Nikola e Berlim, Berlim, foi galardoado com o Prémio Grimme e com o Prémio TV da Alemanha, e com um Emmy, nos Estados Unidos.
Maldito Karma (Planeta, 2011) o seu primeiro romance, foi um êxito internacional, que vendeu mais de um milhão e quinhentos mil exemplares na Alemanha e está já publicado em várias línguas.
Em Portugal, em poucos meses chegou às cinco edições. Na Alemanha, um ano depois da sua publicação, permanecia na lista dos mais vendidos, com o novo romance Jesus Ama-me.

Redes Sociais

*Marcador*

*Marcador*
Passatempo - Até dia 26 de Fevereiro!

*Clube do Autor*

*Clube do Autor*
Passatempo - Resultado em breve!

*Passatempo*

*Passatempo*
Resultado!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado!

*Porto Editora*

*Porto Editora*
Passatempo - Resultado.

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide