Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

sábado, 1 de dezembro de 2012

Sinopse:
O demónio Lilith foi destruído e Jace liberto do cativeiro. Quando os Caçadores de Sombras chegam, porém, nada encontram além de sangue e vidros partidos. O rapaz que Clary ama desapareceu, bem como o que odeia: o irmão, Sebastian, determinado a vencer os Caçadores de Sombras.
A magia da Clave não consegue localizar o paradeiro de nenhum dos jovens, mas Jace não pode ficar afastada de Clary. Quando se reencontram, Clary descobre o horror causado pela magia de Lilith – Mal. A Clave está determinada a destruir Sebastian, mas é impossível atingir um dos rapazes sem destruir o outro.
Apenas um punhado de pessoas acredita na salvação de Jace. Juntos, Alec, Magnus, Simon e Isabelle negoceiam com a sinistra rainha Seelie, ponderam acordos com demónios e recorrem, por fim, às implacáveis construtoras de armas Irmãs de Ferro, que poderão forjar uma arma capaz de destruir a ligação entre Sebastian e Jace. Se as Irmãs de Ferro não puderem ajudar, a única esperança reside em desafiar o Céu e o Inferno – um risco que poderá reclamar -lhes as vidas.
E terão de fazer tudo isto sem Clary, mergulhado num perigoso jogo, na mais completa solidão. O preço da sua derrota não será apenas a própria vida mas também a alma de Jace. Ela está disposta a fazer o que for necessário por Jace, mas poderá continuar a confiar nele? Ou estará irremediavelmente perdido? Haverá um preço demasiado alto a pagar, ainda que por amor?

Com um conceito diferente na área do fantástico, a série Caçadores de Sombras continua a angariar novos admiradores de livro para livro, com reviravoltas cada vez mais interessantes e a aproximação da data em que será lançado o tão aguardado filme sobre primeiro título desta maravilhosa história, A Cidade dos Ossos. (Agosto, 2013)
O leque diversificado de intervenientes, aliado a um número de intrigas irreais que não param de aumentar e um romance juvenil apaixonante são os trunfos de Cassandra Clare que, neste quinto volume, oferece respostas, cria novos dilemas, intensifica as emoções e, o melhor de tudo, arrisca mais ainda no que respeita à fantasia intensificando todo o enredo.


*Esta opinião contém spoilers para quem nunca leu a série*

Desapareceu. Assim de repente. Num segundo estava ali e passado uns minutos abriu um buraco no coração de Clare. Jace, o tão amado Jace, desaparecido. Para trás, esta ausência deixa as incertezas, que se acumulam, e o medo da perda absoluta para uma menina mulher e uma família já destroçada. No entanto, a justiceira Clave, a poderosa e intransigente Clave que chefia o mundo à parte, prefere o sangue de um assassino à vida de um maravilhoso guerreiro e, na ausência de respostas, uma fatalidade é o menor dos seus males.
Voltou. Tão depressa como desapareceu, no momento em que a angustia parecia consumir aqueles que o amam, ele voltou. Mas agora Jace está diferente, com uma alma diferente naquele corpo que Clare conhece tão bem como o seu e pelo qual ansiou todos os dias e todas as noites de incerteza. Ele é agora um novo alguém, no qual ninguém acredita, e trás consigo uma surpresa, uma proposta inesperada da qual podem depender muitas vidas, muitas mortes. Todos terão de arriscar, muitos seres do mundo à parte serão envolvidos e o resultado deste desafio poderá mudar toda a humanidade.

Esta é premissa do casal romântico que dá um brilho muito especial a esta história, onde a magia domina em cada página e as surpresas se encontram em cada novo capítulo. Mas, no entanto, não só dos protagonistas se faz esta trama que tem vindo a aumentar o número de intervenientes secundários, com uma relevância inegável, revelando-se cada vez mais extraordinária e apelativa, transportando toda série para um novo patamar.
Alec e Magnus, um casal muito giro e peculiar, vivem dilemas centenários e complicados de ultrapassar. Isabelle, por sua vez, continua com uma irreverência atractiva que já anteriormente prometia um carácter emocional cativante. E Simon, a Luz do Dia, não para de admirar o leitor com a maturidade que tem vindo a adquirir, tornando-se uma personagem de destaque e fundamental em diversos momentos do enredo. Como estes, os bons, existem os vilões que confundem e desempenham na perfeição os contornos retorcidos de personalidades aterradoras e, neste caso, Sebastian merece especial destaque pela inocência e ingenuidade assustadora com que manipula aqueles que o rodeiam. São de facto muitos aqueles que fazem a diferença, e, para vos falar de todos eles, teria de contar demasiado da história.

Embora com um valor inegável, nem só de personagens se faz este livro, muito pelo contrário. Como citei anteriormente a autora está cada vez mais arrojada no que respeita a desenvolver os cenários fantásticos e nesta obra não parou de me admirar. Aliando a fantasia à realidade, estas páginas permitirão que o leitor viaje para locais diversificados que lhe são familiares e envolvem, uma vez mais, o urbano e o maravilho na perfeição.
Eu sou uma grande fã de pormenores e com Clare nunca me desiludo. Novos argumentos angélicos juntam-se aos já conhecidos e aprofundados, as fadas voltam a fazer das suas (são terríveis) e novos seres meio-humanos, tal como os irmãos silenciosos, que me fascinam totalmente, voltam a surgir pontuando esta narrativa já de si complexa. Outro ponto apelativo é o facto de haver sempre um lado sombrio por de trás de cada momento feliz e um perigo permanente em cada escolha, o que prende quem estiver a ler, por absoluto, à acção.

Não me vou alongar no que respeita à escrita de Cassandra Clare, porque já disse tudo em opiniões anteriores, confirmo apenas que a sua imaginação e criatividade continuam fluir naturalmente tornando o seu texto, de palavras simples mas cuidadas, cada vez mais interessante.

Como leitora, tenho ainda de citar a divisão capitular do livro que o torna extremamente aprazível, o que pode não ser nada para muitos mas, para mim, faz toda a diferença neste género literário em que muita coisa acontece em simultâneo e com um leque alargado de personagens.
Destaco também o facto de o núcleo de intervenientes ser imenso, intrincado e consistente, prendendo a atenção por motivos variados e influenciando a enredo principal com múltiplos factores. No final fica muito por revelar, nesta história que terá certamente continuação, ao permitir-nos antever um futuro encantador e que eu estou desejosa por descobrir.

Esta é mais uma aposta assertiva da editora Planeta Manuscrito, que conquista o público juvenil, e não só, através do género fantástico. São publicações diversificadas e com uma boa dose de entretenimento que eu sugiro a todos os adeptos do maravilhoso.
Série Caçadores de Sombras

A Cidade dos Ossos (Opinião)
A Cidade das Cinzas (Opinião)
A Cidade de Vidro (Opinião)
A Cidade dos Anjos Caídos (Opinião)


Título: A Cidade das Almas Perdidas
Autora: Cassandra Clare
Género: Fantasia

2 comentários :

Liliana Lavado disse...

Vi o trailer do filme há uns dias e acho que nesta série vou preferir ver o filme :P

Elphaba J. disse...

Mas olha que os livros são bons Liliana. Depois, mais tarde, tens de experimentar.

Boas leituras*

Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide