Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Sinopse:
A maior parte das pessoas consegue lembrar-se de um momento decisivo na sua vida. Uma fração de segundo quando o tempo parou e a vida mudou para sempre. Para Lily Ormond, esse momento chegou ao fim de um dia, quando foi abrir a porta e descobriu que, enquanto estava a esmagar alho e alecrim e assistir a telenovelas, a sua irmã gémea Alison se tinha afogado. Foi difícil conciliar-se com a perda da única irmã e melhor amiga, e mais ainda tornar-se mãe de Charlie, o filho de Ali com três anos de idade, mas descobrir que a sua irmã gémea levava uma vida secreta havia anos quase destruiu Lily... E assim começa uma viagem relacionada com quatro homens que tinham feito parte de uma vida que ela nem sabia existir. Uma viagem que obriga Lily a reconciliar-se com a memória do pai que nunca se importou realmente com ela, com uma criança que precisa muito de si e com uma irmã que não era o que parecia.


Quando a mais dolorosa das mortes abre a porta para o futuro e a incógnita juntamente com a razão se misturam devido à influência de determinadas relações, entre homens e uma mulher, tolda-se dolorosamente um destino que necessitava, unicamente, de ser alimentado pelo amor e pela esperança. E quando o número de desconhecidos, em torno da pessoa que morreu, aumenta surpreendentemente, cria-se uma encruzilhada no passado e tudo deixa de ser o que parece imaginando-se que a perda poderá alcançar proporções esmagadoras.

Há Sempre Um Amanhã é um livro de uma beleza imutável que se faz acompanhar por uma história ousada que coloca a nu as fraquezas e a pureza de diversos laços afectivos. Eu fui incontestavelmente arrebatada pelas personagens deste livro que me deixaram expectante provocando-me sentimentos ambíguos até, quase, ao último momento.
Anita Notaro estreia-se, e conquista, através de um enredo ficcional muito próximo da nossa realidade. A sua escrita é atractiva e actual conferindo ao seu texto uma fluidez constante durante a totalidade da sua narrativa.

Sem expectativas esperava encontrar mais um romance leve no entanto, para minha agradável surpresa, ao iniciar-me neste obra deparei-me com uma história complexa que explora diversas fragilidades do ser humano conferindo à obra a possibilidade de reflexão e entretenimento em igual medida.

Antes de vos falar sobre os protagonistas confesso que o tema, e a forma como é abordado, me tocaram de forma muito particular, pelo que, este livro conquistou um lugar especial na minha estante. O método, os contornos utilizados pela autora para explorar os desígnios provenientes de ligações emocionais, e os conceitos que daí advêm, vão detendo a nossa atenção e encontram-se tremendamente verosímeis pelo que eu, como leitora, dei por mim facilmente enredada e a ponderar sobre os muitos acontecimentos ao longo da trama, visualizando-os no meu meio.

Existe, efectivamente, facilidade em reconhecermos nos diversos intervenientes pessoas comuns, nas suas qualidades e defeitos e, esta ausência de perfeição, em minha perspectiva, serviu apenas para enaltecer obra tornando as personagens num dos seus pontos fortes. Lily, a gémea da falecida Alison, é a prova disso através das suas reacções quando se depara com o passado secreto da sua irmã, com as boas e más noticias que alterarão o seu futuro para sempre.
No entanto é possível encontrarmos personagens que são apenas doces e que, do inicio ao fim, poderão enternecer o coração do leitor como é o caso de Charlie e a tia Milly que, do meu ponto de vista, existem para nos recordar que a bondade e a estima podem estar sempre presentes contrastando com tudo o resto.
Para lá de todos os intervenientes que causaram alguma revolta, angustia ou repulsa – que tal como na vida real são em maior número – encontramos ainda quem procure a rendição, sendo evidente a forte mensagem que a autora pretende transmitir.

São vários, muitos, os valores que vamos acompanhando por toda a leitura e que, felizmente, prevalecem e fazem parte do nosso dia-a-dia sendo disso exemplo a família, a amizade e todas as condições de afecto que acompanham este pilar tão importante para todos nós sem que, de forma alguma, seja esquecida a necessidade de amor de todas as formas.
Mas nem só de palavras ternas e atitudes bonitas se construiu esta história que nos leva a percorrer caminhos sinuosos, mas plausíveis, sobre temas como traição, ganância, vaidade, ambição, luxúria e tantos outros pecados dos quais nos encontramos próximos e que, neste caso em particular, permitiram explorar de forma cuidada factos comuns, quase tabus, quase imorais (não posso desvendar mais para não vos retirar o prazer que eu mesma tive com o tema em questão).

Pessoalmente, se é que ainda não é evidente, gostei mesmo muito deste livro tendo-me compadecido, não as raras vezes, das personagens pela sua grandiosidade ou pequenez. À parte dos intervenientes, ou do tema central, existe ainda um pequeno mistério que se mantém em suspense até ao final que me deu especial prazer descobrir, assim como a excelência de vários pormenores mais corriqueiros do dia-a-dia, mas que não ficaram esquecidos permitindo algum deleite no meio da tragédia que tomou conta da vida de Lily. Faço ainda um pequeno reparo para a belíssima capa, que após tudo o que vos revelei, é apenas mais um retoque para o todo perfeito que constitui Há Sempre Um Amanhã.

Anita Notaro junta-se ao leque de autores que acompanho com especial carinho devido ao seu enredo e a sua escrita, soberbos, que com uma mestria aprimorada elevou o seu romance para um patamar de eleição. Devido ao elevado número de personagens que vamos conhecendo logo no início da história é possível que o leitor sinta urgência em juntar as ligações no entanto, com um ritmo assertivo, tenho a certeza que rapidamente encontraram a comunhão entres intervenientes que acaba por se revelar completamente irrepreensível.  

Este livro é uma grande aposta Quinta Essência que se vem juntar a um prodigioso número de autoras já publicadas pela editora com a capacidade de consolidar a ficção e a realidade de forma extraordinária com histórias que, após terminadas, permanecem próximas do coração do leitor. Adorei.

Livro com passatempo a decorrer – aqui!

Título: Há Sempre Um Amanhã
Autora: Anita Notaro
Género: Romance
Editora: Quinta Essência 

0 comentários :

Redes Sociais

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Até 13/08!

*Suma de Letras*

*Suma de Letras*
Passatempo 1 - Resultado!

*Marcador*

*Marcador*
Passatempo 2 - Resultado!

*Clube do Autor*

*Clube do Autor*
Passatempo 3 - Resultado!

*Penguin Random House*

*Penguin Random House*
Passatempo 4 - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo 5 - Resultado!

*Planeta Manuscrito*

*Planeta Manuscrito*
Passatempo 6 - Resultado!

*Penguin Random House*

*Penguin Random House*
Passatempo 7 - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide