Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

quinta-feira, 15 de março de 2012

Sinopse:
Roley, Catriona, Katherine e John chegam à casa de família de Fell Scar. Descobrem uma divisão secreta, lêem uns livros bolorentos e libertam umas bonecas sem olhos da caixa onde se encontravam guardadas. Mas não compreendem o que fizeram. Quanto tempo demorarão a perceber o horror que despertaram?
Numa casa há muito fechada, a porta de um dos armários abre-se para uma espécie de sala de jogos. Coberta de pó, uma colecção de livros infantis apresenta os nomes das personagens brutalmente riscados. No passado, três crianças jogaram aqui ao jogo do faz de conta, sacrificando os sonhos, pois acreditavam que ao fazê-lo tornariam real o em que acreditavam. No entanto, o jogo não chega ao fim e, no bosque por trás da casa, algo esfomeado espera pelo único alimento que conhece.
Décadas mais tarde, uma família vem passar férias a esta casa. As crianças depressa se vêem envolvidas no jogo. Só que elas não sabem as regras. Nem que são os peões, e não os jogadores.

Existem história para nos embalar e aquelas, as outras, que não queremos recordar. Essas são histórias que transformam os nossos sonhos em pesadelos, que nos apertam o coração e retiram a expressão, histórias que se alimentam do inexplicável e pior ainda, do nosso medo… E o medo é uma arma poderosa.

Sangue Ruim poderia ser uma história infantil se não fosse totalmente desprovida de inocência. Com um núcleo muito restrito de personagens jovens, que se encontram em fase de descoberta, esta narrativa apresenta-nos as proporções que podem ser alcançadas quando nos encontramos dominados por sentimentos negativos numa casa que se sustenta das nossas emoções.
Rhiannon Lassiter tem uma escrita muito simples que se aplica a todas as idades e, através do seu enredo único, deu vida ao paranormal envolvendo-nos em momentos de acção capazes de nos fazer suster a respiração.

Embora as personagens deste livro não sejam particularmente marcantes tornam-se apelativas pela sua singularidade.
No que respeita aos quatro adolescentes, crianças, que acompanhamos desde o início é extramente interessante ver a sua evolução ao longo da narrativa, verificar o seu individualismo e a forma como se vão moldando perante situações extremas. As suas atitudes, os seus gestos, são por vezes motivo de revolta para o leitor que, se por vezes se sente tentado a compartilhar o ódio, também sentirá compaixão acabando, de forma bastante perspicaz, envolvido em emoções ambíguas. John acabou por ser o protagonista de que me senti mais próxima mas, ainda assim, no seu todo, penso que o objectivo da autora ao expor-nos diferentes perspectivas de crianças díspares face ao medo e ao perigo foi totalmente bem conseguido.

O medo é a sensação mais proeminente ao longo de toda a trama. Arrepiando-nos com presságios de mau-agouro a tensão vai aumentando com o decorrer do folhear, não só devido aos maus comportamentos infantis mas também graças aos intervenientes inumanos. Perturbadoras estas personagens trabalham em grande parte o lado psicológico dos protagonistas assim como de quem lê. Do paranormal destaco em especial Dalila, uma boneca aterradora, que começamos a compreender tardiamente, algo que considero bastante positivo. Para além dos intervenientes imaginariamente assustadores a criatividade em torno do jogo faz-de-conta é outro factor muito bem conseguido que acaba por tornar esta leitura compulsiva até ao final, que é uma verdadeira incógnita até à última página.

Pessoalmente, ainda que eu não tenha considerado este livro de terror a verdade é que o mistério foi bem trabalhado o que contribuiu para uma grande dose de suspense que tornou esta leitura compulsiva. Sem dúvida que esta é uma narrativa bem conseguida que, tal como me aconteceu, conseguirá mexer com as emoções de muitos leitores que recordarão os medos da sua infância de forma arrepiante.

Quanto à escrita de Rhiannon Lassiter é bastante natural, descomplicando e aplicando o seu livro a um público diversificado. De forma fluida a autora consegue envolver-nos numa fantasia intensa que suscita a imaginação fazendo-nos recuar no tempo.  

Mais um miminho Contraponto, que irá causar muitas palpitações. Recomendo.

Título: Sangue Ruim
Autora: Rhiannon Lassiter
Género: Fantasia
Editora: Contraponto

2 comentários :

Isaa disse...

Adorei o livro, achei foi o fim um pouco decepcionante , esperava algo melhor :)

Elphaba J. disse...

Compreendo-te ;)

Redes Sociais

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado em breve!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide