Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Votos de uma terrível noite a todas as Elphabas por este mundo fora!
E se for o caso, umas leituras assombrosas!
domingo, 30 de outubro de 2011

A Saga do Sangue Fresco – Volume X

Sinopse:
“Depois de suportar a tortura e a perda de entes queridos durante a breve mas mortífera Guerra dos Fea, Sookie Stackhause sente-se magoada e furiosa. O único elemento positivo da sua vida é o amor que acredita sentir pelo vampiro Eric Northman. Mas este está sob olhar atento do novo rei vampiro por culpa do relacionamento de ambos. Enquanto as implicações políticas da revelação dos metamorfos começam a ser sentidas, a ligação de Sookie a um lobsisomem específico arrasta-a para uma questão perigosa. Além disso, sem saber, apesar de os portais para Feary terem sido fechados, restam alguns fea no mundo humano… E um deles está zangado com Sookie. Muito, muito zangado.”

O tempo passa e a vida de Sookie, ou o que resta dela, prossegue o seu caminho. A verdade é que ao fim de dez livros publicados em terras lusas o meu entusiasmo na leitura mantém-se e a vontade de saber mais a acresce. Sou fã.
Segredos de Sangue deixa a sensação de um ciclo terminado e uma imensa curiosidade sobre o que a autora ainda conseguirá revelar. Sookie está a recuperar de acontecimentos anteriores e apesar de toda a sua força, psicologicamente, pode ter ficado pela primeira vez realmente afectada. Mas a nossa protagonista não está só e com Eric a seu lado, mais que nunca, irão aprofundar as verdadeiras consequências e desígnios deste amor.
Charlaine Harris criou uma das melhores heroínas do fantástico de todos os tempos, que se faz acompanhar numa narrativa perspicaz, actual e entusiasmante trazendo para os dias de hoje uma nova realidade do maravilhoso que consegue surpreender a cada livro que passa.

Sookie Stackhause está cansada de traições, de guerras e de que os problemas a persigam para onde que vá, o que acaba por oferecer uma componente mais retrospectiva a este décimo livro. A nossa protagonista questiona-se sobre as suas escolhas, as suas perdas e sobre preço que carrega nos ombros relativamente ao seu passado recente. É facto que ela sabe que nunca foi um ser humano comum, é telepata, mas não consegue deixar de se perguntar até que ponto não se deixou levar em demasia pelo mundo sobrenatural que agora faz parte da humanidade.
Mas ela é forte e conseguirá estabilizar os seus temores interiores, pelo menos até ao dia em que recebe uma nova visita inesperada, uma fada, o seu já conhecido primo Claude que lhe bate porta pedindo, estranhamente, guarida.
Logo agora que tudo estava a estabilizar com Eric, parece que o destino pregou uma nova partida a Sookie e esta teme que, uma vez mais, a sua vida venha a ficar irreversivelmente marcada pelo desconhecido.

Seja pela vertente política, romântica ou fantástica, vários são os motivos que ao longo da série têm mantido os leitores presos a este universo vampírico que cruza todo o tipo de criaturas sobrenaturais, apelativas e desconhecidas. É fácil através da escrita de Charlaine Harris imaginar o nosso mundo povoado de terror em becos escuros e para lá das nossas paredes e ninhos de segurança. E seja pela vertente sátira ou pelo humor que acompanha a nossa energética Sookie, após as primeiras leituras damos por nós irremediavelmente sedentos de mais informação e agarrados à perspectiva de descobrir o desenlace desta história.

O cenário que figura este livro é já bem conhecido, a casa Sookie, servindo de ponto fulcral para o desenrolar de diversas questões. Mas temos novos espaços que serão imprescindíveis e vêm satisfazer curiosidades como é o caso do lar de Eric ou de Alcide onde acontecem cenas realmente relevantes com muito suspense e acção.
A verdade é que toda a familiaridade, que foi sendo contínua ao longo da série Sangue Fresco, está enraizada e mantem-se, entre o leitor e as personagens, originando uma verdadeira empatia que perdurará.

Como intervenientes secundários temos, em grande destaque, Claude o primo fae de Sookie que está agora a viver no quarto por cima do seu, este é um personagem ambíguo que ao longo da narrativa provocará sentimentos contraditórios e do qual poderão esperar de tudo um pouco através do seu charme e frieza que o caracterizam.
Grande relevo também para o sobrinho de Sookie que volta a aparecer com a sua característica especial e, em minha opinião pessoal, é realmente importante pois ajudará o leitor a compreender melhor o que terá sido a infância da nossa protagonista.
Podem ainda contar com o aparecimento de novos vampiros e lobisomens que farão toda a diferença bem como o leque habitual de protagonistas secundários, ou o que resta deles, que como sempre temperam esta magnífica história.

Em suma, com as nuances permanentes de política este é um livro que considero reflexivo, que abre as portas para o verdadeiro desenlace, onde Sookie muda interiormente nos oferece uma nova façanha de si própria perdendo alguma da sua humanidade mas, por outro lado, recheando esta leitura atractiva e sedutora de uma vertente romântica em que haverá surpresas e esclarecimentos relativos diversas questões, incluindo o Viking Eric.

Quanto à escrita de Charlaine Harris pouco ou nada tenho a acrescentar do que já citei em opiniões anteriores, adoro-a e neste livro traz-nos ainda uma nova introdução à história com capítulos muito curtos, em jeito de diário, no início do livro onde expõe a evolução e reacção de Sookie relativamente à guerra das fadas que ocorreu anteriormente.

Uma série a não perder, sem nenhuma desculpa plausível para não ser lida. Da minha parte a garantia de satisfação é imediata e já só penso no momento em que terei acesso ao livro XI de Sangue Fresco. Uma aposta que se mantêm de peso na colecção BANG, edições Saída de Emergência. Recomendo! Boas leituras!

Opiniões anteriores no blogue:
“Sangue Felino” – Livro VII - Aqui.
“Laços de Sangue” – Livro VIII - Aqui.
“Sangue Mortífero” – Livro IX - Aqui.

Título: Segredos de Sangue
Autora: Charlaine Harris
Género: Romance. Fantasia Urbana.
Editora: Saída de Emergência – Colecção Bang!
Maravilhosa, certo? 
Uma revista imperdível para os amantes do fantástico, ficção científica e muito mais!

Bem-vindo ao mundo de Patricia Briggs, um lugar onde bruxas, vampiros, lobisomens e seres feéricos vivem lado a lado com os humanos. Só uma mulher invulgar como Mercy Thompson poderia sentir-se em casa num lugar assim.       

Título: Cruz de Ossos
Autora: Patricia Briggs
ISBN: 9789896373887
Núm. páginas: 288
Preço: 17.75€

Sinopse:
Ainda a curar-se, tanto no espírito como no corpo, dos brutais acontecimentos ocorridos recentemente na sua vida, Mercy Thompson está longe de poder baixar a guarda. Agora é a rainha dos vampiros, a temível Marsilia, que está furiosa por descobrir que Mercy não só matou um vampiro com o também oculta uma identidade secreta ameaçadora para os da suaespécie... Mercy tem a proteção do bando local de lobisomens, e o seu interesse romântico pelo Alfa torna a ligação ainda mais intensa, mas é bom que a coiote em si esteja alerta, pois a rainha Marsilia não perdoa e irá atrás de Mercy de uma forma ou de outra...

Livro de Emma Donoghue aclamado pelos leitores e pela crítica!

Título: O Quarto de Jack
Autora: Emma Donoghue
Tradução: Cristina Correia
Págs: 336
PVP: 16,60 €


Sinopse:
Para Jack, de cinco anos, o quarto é o mundo todo. É onde ele e a Mamã comem, dormem, brincam e aprendem. Embora Jack não saiba, o sítio onde ele se sente completamente seguro e protegido, aquele quarto é também a prisão onde a mãe tem sido mantida contra a sua vontade. Contada na divertida e comovente voz de Jack, esta é uma história de um amor imenso que sobrevive a circunstâncias aterradoras, e da ligação umbilical que une mãe e filho.


O Quarto de Jack é uma raridade, uma completa e original obra de arte. - Michael Cunningham


O Quarto de Jack - www.wook.pt


Sobre a Autora:

Emma Donoghue é escritora de romances históricos e contemporâneos. Nasceu em Dublin, onde viveu durante vinte anos, até ir viver para Inglaterra – para estudar em Cambridge – e depois para o Canadá. Mudou-se há poucos dias para França.
O Quarto de Jack é o seu título mais conhecido, mas Emma já escreve desde os vinte e três anos e a sua carreira como escritora conta com alguns bestsellers, como Slammerkin, The sealed letter, Landing, Life-Mask, Hood e Stir-Fry.
A título de curiosidade, refira-se que o pai de Emma Donoghue, que também era crítico literário, foi professor de Henry James na faculdade.
www.emmadonoghue.com
www.roomthebook.com

Título: Les Halles
Autor: Anthony Bourdain
N.º Páginas: 304
Preço: 25,00 €
ISBN: 978-972-20-4836-1

Disponível a 31 de Outubro.

Sinopse:
Antes de espantar o mundo com os campeões de vendas Cozinha Confidencial e A Cook’s Tour, Anthony Bourdain passou anos a servir a melhor comida de cervejaria francesa em Nova Iorque. Com uma atmosfera descontraída e terra à terra, o Les Halles enquadra-se perfeitamente no estilo de Bourdain: é um restaurante onde nos podemos vestir à nossa vontade, falar alto, beber um copo de vinho a mais e passar um bom bocado com os amigos. Agora, Bourdain traz-nos Les Halles, um livro de culinária ímpar: cândido, engraçado, audaz, dotado do encanto e da fanfarronice típicos de Bourdain. Traga uma faca afiada, um grande apetite e vontade de aprender, pois Bourdain vai ensinar-lhe tudo o que precisa de saber para preparar os pratos clássicos dos bistrôs. Enquanto o leitor é orientado, em passos simples, por receitas como vitela assada com batata frita à Les Halles, escargots aux noix e foie gras aux pruneaux, vai sentir-se como se o autor estivesse ao seu lado na cozinha – a atirar-lhe insultos quando deixar queimar o molho, e depois a dar-lhe uma palmada nas costas quando acertar com o bife tártaro. Repleto de fotografias atraentes e com 110 receitas, este livro é receita garantida para os apreciadores de livros de culinária, aspirantes a chefes e admiradores de Bourdain.

Autores: 
Anthony Bourdain é autor de sete livros, entre eles os êxitos de venda Cozinha Confidencial, editado em Portugal pela Livros d’Hoje. Veterano com trinta anos passados em cozinhas profissionais, é apresentador da série de televisão Não Aceitamos Reservas!, em exibição na SIC Radical, e chefe de cozinha do Les Halles, em Manhattan. Vive em Nova Iorque.
José de Meirelles, nascido no Porto, Portugal, formou-se na Escola de Gestão de Lisboa e foi para os Estados Unidos em 1983. Formou-se no Instituto Francês de Culinária em 1987 e em 1991 fundou o Les Halles como chefe sócio. Vive em Nova Iorque com a mulher e dois filhos.
Philippe Lajaunie nasceu em Bordéus, França. Três anos depois de se mudar para os Estados Unidos, em 1982, abriu o seu primeiro estabelecimento e depois criou dezassete restaurantes no mesmo número de anos.
Os restaurantes Les Halles situam-se em Nova Iorque, Washington, D.C. e Miami.

Título: As Meninas Dos Chocolates
Autora: Annie Murray
N.º Páginas: 496
Preço: 17,50€
ISBN: 978-989-23-1613-0

Lançamentos a 31 de Outubro

Sinopse:
Edie, Ruby e Janet são amigas e dedicam-se a fazer chocolates na famosa fábrica Cadbury, em Inglaterra. As suas vidas poderiam ser de sonho, não fossem as atribulações familiares e a eclosão da Segunda Guerra Mundial.
Edie casa muito jovem. A sua fé no futuro é ilimitada mas o destino tem outros planos para ela. Com apenas dezanove anos, Edie enfrenta a guerra sozinha e tomada pela dor após a perda do marido e do filho. Até que uma noite, durante um bombardeamento, uma criança abandonada é deixada ao seu cuidado…
Entretanto, a sua jovial amiga Ruby, apesar do medo de ficar solteirona, acaba por se casar com Frank, desconhecendo o seu carácter temperamental. E há também Janet – inteligente, bondosa e atraída pelos homens errados. Profundamente magoada pela sua última relação amorosa, Janet está convencida de que nunca mais se apaixonará. Mas David, a criança que Edie acolhe, conquista o coração de todos. E quando tem idade suficiente para questionar a sua verdadeira identidade, David vai novamente transformar as suas vidas e proporcionar-lhes algo com que nunca sonharam …
Três mulheres cujas vidas são marcadas pela amizade, a guerra e o amor por uma criança.

Autora:
Annie Murray nasceu no Berkshire, em Inglaterra, e estudou Inglês no St. John’s College, em Oxford. Em 1991, ganhou o She/Granada TV Short Story Competition e, em 1995, o seu primeiro romance, Birmingham Rose, entrou directamente para as listas de bestsellers. Tem quatro filhos e vive actualmente em Reading.
Para mais informações sobre a autora pode consultar o site www.anniemurray.co.uk
Pode também visitar o blogue Chocolate para a Alma
chocolateparaalma.blogs.sapo.pt

Título: As Dez Figuras Negras
Autora: Agatha Christie
N.º Páginas: 192
Preço: 12,90€
ISBN: 978-989-23-1615-4

Lançamento a 31 de Outubro

Sinopse:
Dez desconhecidos que aparentemente nada têm em comum são atraídos pelo enigmático U. N. Owen a uma mansão situada numa ilha da costa de Devon. Durante o jantar, a voz do anfitrião invisível acusa cada um dos convidados de esconder um segredo. Nessa mesma noite um deles é assassinado. A tensão aumenta à medida que os sobreviventes se apercebem de que não só o assassino se encontra entre eles como se prepara para atacar uma e outra vez…

Em Fevereiro de 1972, Agatha Christie escreveu uma carta ao seu editor. Nessa missiva, incluída nesta edição especial, a Rainha do Crime elegeu os dez livros de sua autoria de que mais gostava. As Dez Figuras Negras foi considerado pela autora como um “desafio que lhe trouxe muita satisfação”. Publicado na Grã-Bretanha, em 1939, e nos Estados Unidos, em 1940, seria também adaptado para teatro e cinema.

Autora:
Agatha Christie nasceu Agatha May Clarissa Miller, em Torquay, na Grã-Bretanha, em 1890.
Em 2000, a 31st Bouchercon World Mystery Convention galardoou Agatha Christie com dois prémios: ela foi considerada a Melhor Escritora de Livros Policiais do século XX e os livros protagonizados por Hercule Poirot a Melhor Série Policial do mesmo século.

Título: O Assassinato de Roger Ackroyd
Autora: Agatha Christie
N.º Páginas: 240
Preço: 12,90€
ISBN: 978-989-23-1616-1

Lançamento a 31 de Outubro


Sinopse
Roger Ackroyd sabia de mais. Sabia que a mulher que amava envenenara o primeiro marido, um homem extremamente violento, e suspeitava que ela era vítima de chantagem. Quando ela é encontrada morta, ele não se conforma com o relatório médico que aponta para suicídio por overdose. Ackroyd desconfia de algo bem mais sinistro e quer encontrar respostas para as inúmeras perguntas que pairam ameaçadoramente no ar. Mas alguém está disposto a impedi-lo. Nem que, para tal, tenha de o matar.
Em Fevereiro de 1972, Agatha Christie escreveu uma carta ao seu editor. Nessa missiva, incluída nesta edição especial, a Rainha do Crime elegeu os dez livros de sua autoria de que mais gostava. O Assassinato de Roger Ackroyd, considerado um «favorito de sempre» pela autora, foi originalmente publicado em 1926 na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos. Foi adaptado para o teatro em 1928, tendo também sido transposto para o cinema em 1931 e para a televisão em 1999.

Autora:  
Agatha Christie nasceu Agatha May Clarissa Miller, em Torquay, na Grã-Bretanha, em 1890.
Em 2000, a 31st Bouchercon World Mystery Convention galardoou Agatha Christie com dois prémios: ela foi considerada a Melhor Escritora de Livros Policiais do século XX e os livros protagonizados por Hercule Poirot a Melhor Série Policial do mesmo século.
sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Sinopse:
“Existe qualquer coisa de dolorosamente familiar em Daniel Grigori.
Misterioso e distante, prende a atenção de Luce Price logo que o vê no primeiro dia de aulas no internato Sword & Cross, em Savannah. É a única coisa boa num lugar onde os telemóveis são proibidos, os outros estudantes são tramados e as câmaras de segurança vigiam todos os movimentos.
Excepto uma coisa: Daniel não quer ter nada a ver com Luce e faz o possível para tornar isso muito claro. Mas ela não consegue desistir. Atraída para ele como uma borboleta para uma chama, Luce tem de descobrir o que Daniel, desesperado, tentar manter em segredo… mesmo que a mate.

Perigoso, excitante e sombriamente romântico, “Anjo Caído” é uma apaixonante e perfeita história de amor.

Uma história de amor maravilhosa que ultrapassa todos os tempos e arrebatará todos os corações.
Anjo Caído foi um dos livros da minha estante que sempre me atraiu e agora com a chegada de Tormento esta foi a altura ideal para o ler. Apaixonante, esta narrativa voraz, conta-nos como duas almas se reencontram e se reconhecem mesmo que o corpo não seja capaz de o fazer numa primeira impressão.
A autora Lauren Kate sabe prender os seus leitores e logo nas primeiras páginas, com acontecimentos extasiantes, sentir-se-ão impulsionados a prosseguir a narrativa através de uma escrita, que apesar de direccionada para um público juvenil, se enquadra perfeitamente com toda a maturidade e o destino de cada um dos protagonistas carrega.

Luce é uma jovem perdida na sua curta existência, desmoralizada e deprimida, vê-se repentinamente longe da família e do mundo que sempre conheceu, sabe o motivo para o que lhe sucede, mas não compreende de todo o que aconteceu, e a única certeza que carrega consigo é o facto de merecer cada gota que o seu cruel futuro lhe oferece… até ao dia em que vê Daniel!
Daniel é um rapaz atraente que confunde Luce, que a seduz, a cada dia, momento, que passa. No entanto este deveria ser a última das suas preocupações se pensarmos no malfadado sítio onde se encontra, nas pessoas horríveis que a rodeiam e “naquilo” que as sombras trazem consigo, sombras que a perseguem mais insistentemente do que nunca.

Esta é uma história de fantasia, e isso não é discutível, mas será a vertente romântica da narrativa que conquistará os vossos corações. Seja com inocência ou com incredulidade, no decorrer das páginas serão oferecidas inúmeras pistas sobre o futuro incerto da nossa jovem que só servirão para vos deixar cada vez mais curiosos. E apesar da ficção bastante proeminente, fica no ar a sensação de crítica a muitos internados, casas de correcção, que possam existir, sem que se saiba ao certo o que lá se passa e o que levou muitos jovens até aqueles lugares.

Os protagonistas desta história, em particular Luce, são muito apelativos. Por tudo o conhecemos do passado desta personagem feminina cedo se torna uma heroína que por vezes nos irrita, mas que, na maior parte do tempo nos arrebata. Muito humana, pode ser definida como uma jovem madura, que não esperando mudar mundo, sentir-se-á pelo menos tentada a mudar-se a si própria e a perceber o que a rodeia.
Daniel, por seu lado, atrai-nos por todo o mistério que o circunda, são muitos os momentos em que quase adivinhamos o que poderá estar por detrás da sua máscara de indiferença, mas a autora soube, sem dúvida, trabalhar muito bem os caminhos deste protagonista, que promete muito mais no segundo livro.

As personagens secundárias são também elas um ponto fulcral no desenrolar da trama e com o decorrer da leitura tornar-se-ão cada vez mais próximas do leitor que terminara repleto de vontade de saber mais sobre cada uma delas. Uma das grandes surpresas que tive neste livro foi a forma como a autora ousou jogar com o destino dos intervenientes oferecendo ao livro um requinte de malvadez raramente utilizado neste género literário mais jovem, não se coibindo de por e retirar personagens, colocando as emoções à flor da pele.

Entre as muitas perspectivas positivas que eu encontrei durante a leitura o cenário do internato Sword & Cross, arrepiante e ao mesmo tempo emocionante, é muito importante e marcará o leitor, bem como será essencial para as proporções que a vida de Luce e Daniel irão tomar. Tudo aquilo que representa e a forma como está descrito pontuam a nossa história com um lado sombrio que tão bem a caracteriza.

Os anjos, no campo do maravilhoso, são criaturas ainda pouco exploradas e sem exagerar na caracterização ficcional, este primeiro livro de Lauren Kate soube acompanhar-se de fantasia na medida certa. É facto que o seu tipo de escrita contribuiu muito para agradáveis momentos de leitura, tornando-a naturalmente fluida e perspicaz, com notações de humor e pormenores interessantes que mantiveram a espectativa elevada até ao fim e muito para além disso, sendo o próximo livro muito esperado.

Este é um livro dedicado aos amantes do fantástico que agradará também a um público mais romântico, com especial atenção à faixa etária mais juvenil. A certeza de uma leitura prazerosa é quase absoluta e eu, pessoalmente, estou ansiosamente a aguardar para poder ler o próximo livro, Tormento, já publicado pela editora Planeta Manuscrito. Uma excelente aposta no género, que recomento, efusivamente.

Título: Anjo Caído
Autora: Lauren Kate
Género: Fantasia
Editora: Planeta Manuscrita

A autora sensação de Crónicas Vampíricas está de volta e já vendeu mais de 50 000 livros em Portugal.

Título: O Brilho De Bruxa
Autora: L. J. Smith
256 páginas
PVP: 14,40€
Tradução de: Jorge Colaço
Nas livrarias a desde de 12 de Outubro

Sinopse:
Em O Brilho da Bruxa, Keller é uma jovem de dezassete anos, metade humana e metade pantera, e faz parte de um grupo denominado Círculo da Aurora.
A sua missão é simples: encontrar o terceiro Poder Indomável e salvar o mundo.
A sua busca leva-a até Iliana, uma jovem humana um pouco aérea, que faz com que Keller se interrogue sobre se seguiu a pista certa.
Para ajudá-la surge o sensual Galen. Keller apaixona-se, mas ele está predestinado a ser alma gémea de Iliana.
Como poderá Keller vencer esta predição?

Colecção O Mundo da Noite:
Chega agora o sexto volume da colecção O Mundo da Noite, um universo paralelo habitado por estranhas criaturas…
O Mundo da Noite não é um lugar. Existe à nossa volta.
Os seres do Mundo da Noite são belos, implacáveis e irresistíveis para os humanos.
O seu melhor amigo pode ser um deles, assim como o seu apaixonado.
As leis do Mundo da Noite são muito claras: os humanos nunca devem saber da existência do Mundo da Noite.
E os que pertencem ao Mundo da Noite nunca devem apaixonar-se por um humano.
Violar as leis tem consequências aterradoras.
Estas histórias mostram o que acontece quando essas leis são violadas.

Sobre a autora:
Lisa Jane Smith, cujas obras são uma combinação de género de terror, ficção científica, fantasia e romance, obteve o reconhecimento do público com a série Crónicas Vampíricas, integralmente publicada pela Planeta em Portugal (Despertar, Conflito, Fúria, Reunião Sangrenta, Damon, o Regresso e Damon, Almas Sombrias).
Editada originalmente nos anos de 1990 nos Estados Unidos e convertida numa referência da literatura juvenil de terror, a série retoma o clássico tema da luta entre Luz e Sombra.
Depois de Crónicas Vampíricas, o sucesso da autora continua com a colecção O Mundo da Noite, de que fazem parte O Vampiro Secreto, As Filhas das Trevas, A Escolhida, A Caçadora, Aurora Negra e agora O Brilho da Bruxa.
L.J. Smith já escreveu mais de duas dezenas de livros para crianças e adultos.
Visite o site da autora em www.ljanesmith.net.

Siga todas as novidades das duas séries, Crónicas Vampíricas e Mundo da Noite em www.cronicasvampiricas.pt
terça-feira, 25 de outubro de 2011

Excepcionalmente, com o precioso apoio do Grupo Saída de Emergência, mais especificamente Edições Chá das Cinco, vamos hoje dar inicio a um novo passatempo.

Para oferta temos um exemplar do livro “Amores Proibidos” de Jill Mansell, um livro repleto de romance, aventuras mirabolantes do dia-a-dia e com uma dose de humor incontestável.
Desta feita, para se habilitarem a receber este exemplar terão apenas de responder acertadamente às questões abaixo colocadas e preencher os campos obrigatórios.

Podem ler a minha opinião deste livro - Aqui.

E podem encontrar as vossas respostas Aqui e Aqui. 

O sorteio deste livro será feito com auxílio na ferramenta Random.org

Regras de participação:
1. Passatempo válido até 23h59 do dia 1 de Novembro, de 2011 (Terça-Feira).
2. Só é possível uma participação por pessoa, e-mail.
3. Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
4. O vencedor será sorteado aleatoriamente, será posteriormente contacto por e-mail e o resultado será anunciado aqui, no blogue.
5. Todas as participações com questões erradas e/ou que não obedeçam às regras serão automaticamente anuladas.
6. A administração do blogue não se responsabiliza pelo possível extravio no correio de exemplares enviados pela própria e/ou pela editora
7. Boa Sorte!


Tem cuidado com o que desejas pois pode tornar-se realidade…
Sinopse:
“Quando, nos longos meses de Inverno, um rapaz chamado Harvey se sente a morrer de tédio, eis que surge um homem que o conduz para uma estranha e fascinante casa onde em cada dia passam as quatro estações do ano e não há regras, apenas divertimento e milagres. A casa de férias do Senhor Hood existe há mais de 1000 anos, oferecendo as boas-vindas a todas as crianças e satisfazendo todos os seus desejos. Mas quando Harvey encontra um lago povoado por criaturas que eram, outrora, crianças como ele, descobre que há um preço a pagar pela sua estadia na casa, e o que era um sonho tornado realidade, cedo se transforma num pesadelo…”

Uma história recheada de inocência pueril com a capacidade de levar adultos a viajar na ambiguidade das mais doces recordações e pesadelos inimagináveis.
Existem livros que são especiais, pela forma como narram a história ou pelas suas personagens, O Ladrão de Eternidade, sem dúvida, que conquistará muitos leitores pela sua narrativa que nos embala e enlaça num universo de sonhos e magia, mas que no entanto, desde a primeira página, nos dá a certeza que nos encontramos perante a ilusão de felicidade.
Esta foi a minha primeira leitura de Clive Barker, não sendo no entanto a primeira vez que ouvi falar deste autor, mestre na arte de narrar as fantasias mais sombrias levando-vos, neste seu livro, a percorrer os caminhos mais perversos devidos aos desejos mais ingénuos.

Com uma excelente introdução de David Soares é fácil prever, sentir, que todo o cenário de alusão ao maravilhoso que compõe esta obra apenas serve de premonição para a angústia que mais tarde o leitor é levado a sentir.
Começamos a nossa história algures em Fevereiro através dos olhos de uma criança, Harvey, que apenas desejava poder divertir-se, desejava que o tempo invernoso e desagradável que teimava em manter-se se fosse embora depressa pois ele sabe, ele tinha a certeza com todas as certezas que os seus dez anos lhe davam, que se não se divertir-se um pouco iria morrer…
Quem nunca o desejou?

Esta é raiz de uma magnífica narrativa, que encantará um público muito diversificado, sobre o poder de desejar de uma criança, altura em que todos os sonhos são possíveis de realizar e onde o infinito está a uma brincadeira de ser alcançado.
Harvey desejou divertir-se e o seu desejo-lhe foi-lhe concedido levando o leitor para um universo mágico, paralelo, tão perto e tão longe da mamã do nosso protagonista onde este pôde brincar dia após dia, noite após noite sem regras e com tudo ao alcance de um desejo.

Tendo a casa do Senhor Hood, uma casa de desejos e divertimentos infindáveis, como pano de fundo são abertas as portas para cenários e descrições sedutoras onde escoa perante o leitor a delícia de doces sem fim, a maravilha das estações do ano e todas as brincadeiras que sempre desejamos realizar, bem como, uma luz de presença, o aterrador sentimento, de que tudo é demasiado perfeito e não poderá haver tamanha beleza sem um reverso.

Fundamentais, as personagens secundárias desta história, são o primeiro fio condutor para a obscuridade escondida em torno do domínio do maravilhoso e esta obra está recheada de muitas tipicamente enquadradas no género, temos vilões mágicos mas nem sempre dotados de grande inteligência, o melhor” amigo perturbador, uma velhinha que aquece o coração e ainda a amiga repleta de doçura perdida que transborda tristeza num local onde o sorriso deveria ser obrigatório, intervenientes que fazem, sem dúvida, toda a diferença e alinhavam esta história quase perfeita do “Era uma vez…” para gente grande.


As emoções transmitidas ao leitor são ambíguas, seja a luz permanente que é rodeada de sombras, ou a alegria extrema que prevê uma conclusão aterradora, tudo isto contribui de forma magnífica para prender o leitor numa terra de sonhos perdidos e onde a passagem do tempo é perfeita e inegavelmente fascinante.

Uma história realmente mágica que só está completa devido à escrita de Clive Barker, com uma lírica suave que pretende criar um paradigma com as histórias de encantar de todos nós. A fluidez do texto faz com que se conclua a leitura em poucas horas mas tenho a certeza que vos deixará a reflectir por muitas mais.

Um livro que só poderia pertencer à Colecção BANG, com a assinatura do Grupo Saída de Emergência, sempre preocupados em inovar e trazer o que de melhor se publica no género fantástico que mais uma vez surpreende pela positiva.  

Título: O Ladrão de Eternidade
Autor: Clive Barker
Género: Fantasia
Editora: Saída de Emergência

Redes Sociais

*Passatempo Halloween*

*Passatempo Halloween*
Passatempo - Resultado!

*Planeta*

*Planeta*
Passatempo - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide