Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

sábado, 16 de julho de 2011
Sinopse:
"Nem tudo é o que parece neste cenário idílico…
É com surpresa que Cleo recebe a notícia do casamento da mãe e o convite para passar uma temporada na Cornualha, onde irá conhecer o sei novo padrasto, Lord Landrake.
Inicialmente, a jovem sente-se intimidada pela imponente mansão da família, mas depressa se rende à sua beleza.
Se ao menos a sua relação com os Landrake fosse igualmente simples… mas o comportamento de Lord Landrake torna-se cada vez mais estranho, e as suas três filhas, as novas “irmãs” de Cleo, parecem infelizes e extremamente maliciosas.
Será Fitz, o jovem cunhado do lorde, a ajuda-la a perceber a verdadeira dimensão do passado daquela família. Juntos, estão decididos a descobrir o que se esconde por detrás da teia de mistérios e paixões que envolve Landrake Hause há gerações."


Despontando lentamente Uma Mansão na Bruma é um livro que começa de forma vagarosa mas que, surpreendentemente, ganha após as primeiras páginas um ritmo sôfrego impossibilitando o leitor de descurar a obra até que lhe seja permitido abranger a magnitude do mistério que envolve a Família Landrake e resplandecer-se com um final inesperado.
Está é uma narrativa envolvente, que nos aprisiona entre um passado obscuro e um futuro incerto, onde Elizabeth Edmondson faz jus às críticas que lhe são atribuídas oferecendo aos seus leitores uma viagem inesquecível, num ambiente místico, onde o romance reina entre os segredos de uma família magnata e conservadora que, através do seu patriarca, se recusa a aceitar uma nova perspectiva social numa época em constante mutação, marcada pela Primeira Grande Guerra Mundial.


Cleo é uma jovem modernizada para a sua época, filha de uma actriz e sem pai, conseguiu obter formação académica e trabalhar pela sua independência contrariando os ainda proeminentes conceitos sociais retrogradas que persistem em zonas mais isoladas do seu país de origem, como são exemplo, o papel submisso da mulher na sociedade ou os casamentos entre famílias nobres. Mas, contradizendo tudo o que lhe foi embutido no passado, a sua mãe fez algo impensável, casou repentinamente com um Lord residente na Cornualha que é, nada mais, nada menos, que o oposto de tudo o que a mãe sempre lhe incutiu.
Chegada à nova terra de sua mãe, tão diferente dos palcos de Paris ou Londres onde sempre estiveram juntas, Cleo ver-se-á forçada a abrir-se para uma estranha família onde é indesejada, uma família que ameaça a recente estabilidade obtida pela mãe e, acima de tudo, uma família que a desafiará a descortinar um passado que vive entre as paredes de Landrake Hause, uma casa repleta de ilusões e segredos que não se deveriam ousar sussurrar.
Cleo irá quebrar todas as regras, a seu lado terá o cavalheiro Fitz, um fiel conselheiro. e juntos farão com que os Landrake nunca mais sejam os mesmos.


É num cenário místico que remonta ao princípio do século XX que Elizabeth Edmondson escolheu envolver os seus leitores numa teia de paixões proibidas e vidas nubladas por um passado e presente recheados de elegância e extravagância. Dos seus personagens ao ambiente quase surreal, que gira em toda a aldeia em que se passa a acção, esta é uma história de costumes, de disfarces e acima de tudo de mistério onde nem tudo o que parece, realmente, o é.

Adorei estes personagens ficcionais, repletos de carácter e discrepantes entre si, todos eles marcam uma época de dor e de medo em que a luxúria e o requinte disfarçavam as mágoas e, em que, a educação andava lado a lado com a audácia e hipocrisia em nome de um bem maior, a imagem, do estatuto social. Cleo é sem dúvida o pilar de toda a narrativa, com uma personalidade forte, curiosidade aguçada e um sentido de humor singular é a sua inteligência que conduz o leitor a percorrer os caminhos que nos levam a conhecer o passado de Landrake.

A história, apesar de não ter definida uma separação, distingue-se entre acontecimentos marcantes na primeira Grande Guerra Mundial, que tocou profundamente a família Landrake, e o presente que sofre as conclusões desse passado. Durante toda a narrativa está presente a sensação de uma tragédia, que quer aflorar, mas que devido a uma intocável capa que cobre os intervenientes, neste momento, apenas os persegue como uma sobra, provocando um clima de má superstição que aguça ainda mais a curiosidade do leitor a cada capitulo breve.

No que diz respeito ao cenário onde decorre esta peça, quase teatral, este é perfeito. Apesar do seu lado campestre, a Cornualha, oferece todo o requinte exigido aos protagonistas, com pomposas mansões de arquitectura Isabelina onde facilmente nos podemos perder entre as suas paredes, aumentando uma vez mais a sensação de macabro e provocando um lento suspense que acresce a cada momento que passa e a cada nova peça do puzzle descoberta para desvendar esta curiosa família.

No que diz respeito à escrita de Elizabeth Edmondson, esta é elegante e cativante conseguindo proporcionar não só fluidez na leitura como uma alimentado um crescente prazer pela descoberta de algo mais a cada página. Entre o romance, o mistério e uma breve alusão ao fantástico esta é uma leitura que está muito perto do considerado “romance histórico” ainda que modernizado. A autora oferece ainda momentos de reflexão sobre os mais variados temas como é caso a independência feminina, adultério e a forma como as diversas famílias nobres intervirão proactivamente em períodos de guerra.

Uma leitura encantadora, que não deixará as mais ávidas leitoras desiludidas, muito pelo contrário, irá surpreende-las de forma muito positiva, cativando-as e esmiuçando-as a querer descobrir um pouco mais sobre uma época tão recente mas que, ao mesmo tempo, parece tão distante.
Quanto à autora conta já com diversos livros publicados pela Asa que são, sem dúvida, novas histórias a descobrir. Eu da minha parte sinto-me plenamente satisfeita e desejosa de um pouco mais de Elizabeth Edmondson para breve.


Não percam a decorrer até dia 17 (amanhã), aqui no blogue, o passatempo que vos poderá permitir ganhar um exemplar deste livro.

Título: Uma Mansão Na Bruma
Autora: Elizabeth Edmondson
Género: Romance
Editora: Edições ASA

2 comentários :

Karol-Lopez disse...

como se chama o livro em ingles

Elphaba J. disse...

Karol o título original é "Night & Day".
Boas leituras.

Redes Sociais

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Até 23 de Junho!

Editorial Presença*

Editorial Presença*
Passatempo - Resultado em breve!

*Passatempo*

*Passatempo*
Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide