Livraria das Histórias

Pesquisar Histórias:

Subscrever...

A Elphaba...

Adoradora de literatura em geral.
Viciada em literatura fantástica e romântica.
Fascinada por outros mundos e uma eterna sonhadora, assim eu sou.

Aviso:
Este Blogue e todos os textos escritos podem conter Spoilers!

Contacto:

Blog Archive

Com tecnologia do Blogger.

O Que Escrevo...

Seguidores

Próximas Opiniões...

Acasos Felizes
Um Mar de Rosas
Euro Pesadelo: Quem Comeu a Classe Média?
Pivot Point
Kafka Para Sobrecarregados
Amores contados
Maligna
A Revolta
A Marca das Runas
Un mundo feliz
Filha da Magia
Frankenstein
As Cinquenta Sombras Livre

Blogues Com Histórias...

domingo, 21 de novembro de 2010
Sinopse:
Por vezes, há boas razões para recear a escuridão…

Aos onze anos, Arlen vive com os seus pais numa pequena quinta, a meio dia de viagem da aldeia isolada de Ribeiro de Tibbet. Quando a escuridão cai sobre o mundo de Arlen, uma estranha névoa ergue-se do chão, com uma promessa de morte aos que foram suficientemente tolos para enfrentar a escuridão crescente; pois há demónios famintos que se materializam da névoa e se alimentam dos vivos. Quando o sol se põe, não resta alternativa senão abrigaram-se por atrás das guardas mágicas e rezarem para que as suas protecções resistam até as criaturas se dissolverem aos primeiros indícios da madrugada.
A partir do momento em que a sua vida é despedaçada pela praga dos demónios, Arlen vê-se forçado a perceber que é o medo, e não os demónios, a dominar verdadeiramente a Humanidade. Acreditando que existirá algo mais no mundo, ele arrisca abandonar a segurança das suas guardas com o objectivo de descobrir um novo caminho.
Na pequena aldeia de Outeiro do Lenhador, o futuro perfeito de Leesha é destruído pela traição e por uma mentira. Publicamente humilhada, acaba a recolher ervas e a cuidar de uma anciã mais temível do que os nuclitas. No entanto, a sua desgraça transforma-a na guardiã de um saber antigo e perigoso.
Órfão e mutilado pelo ataque dos demónios, o jovem Rojer encontra o conforto no domínio das artes musicais de um Jogral, descobrindo que o seu talento único lhe confere um poder inesperado na noite.
Juntos, estes três jovens irão oferecer à Humanidade uma última e fugaz hipótese de sobrevivência”


Este é daqueles livros para se saborear demoradamente, percorrendo cada página como quem navega para um novo mundo. Peter V. Brett surpreendeu-me muito pela positiva e senti-me plenamente satisfeita após terminar a leitura deste primeiro livro.

O Homem Pintadoleva-nos a percorrer o mundo, em que a noite pertence aos demónios, sob o ponto de vista das personagens Arlen, Leesha e Rojer, três vidas cativantes e moldadas pela dureza de uma infância e adolescia traumáticas. Crescendo em meios diferentes, estes três jovens desvendam-nos vários “universos” distintos que permitiram ao autor desenvolver nas personagens aptidões diferenciadas mas que unidas farão a diferença no futuro que lhes está reservado.

É um livro que nos presenteia também com diversos pormenores atraentes, entre eles devo citar as guardas mágicas, a mentalidade dos povoados e a riqueza cultural que o autor transmite, são sem dúvida detalhes que facilmente nos permitem recriar na nossa mente todo o mundo envolvente.

É também importante sublinhar que não sendo um livro que apela ao terror o autor não se priva de revelar situações desumanas e capazes de despertar alguma sensibilidade. É livro que aprimora também nas personagens secundárias que com algum relevo são o ponto de partida para a ascensão dos personagens principais, como tal não foram descurados e todos eles conseguem despertar no leitor algum sentimento.

A escrita é fluida e muito envolvente e apesar de o livro ter um tamanho considerável desfolha-se a grande velocidade com breves descrições e uma ânsia de saber mais e mais sobre as personagens, o seu futuro e o futuro de todas as gentes.

Com uma pitada de romance e uma pitada de história (história essa do universo de Peter V. Brett), junta-se o dobro em acção e este é sem dúvida um bom livro de fantasia com todos os condimentos a que se tem direito.

Terminamos esta história com um cruzar de destinos e personagens maduras que prometem muito, no próximo livro   “A Lança do Deserto” que posso dizer desde já que não desilude.

Titulo: O Homem Pintado
Autor: Petter V. Brett
Género: Fantasia
Editora: Gailivro

9 comentários :

Jojo disse...

Eis um livro que me está a "atormentar" algum tempo:P... É este e o seguinte volume. Acho que vou aproveitar a promoção da fnac leve 4 pague 3.;)

Bjinhos Elphaba*

v_crazy_girl disse...

Tenho aqui o segundo livro para ler quando puder!! E adorei o primeiro!! Estou cheia de vontade de o ler!!!

Elphaba J. disse...

Olá jojo,
Eu tive a sorte de encontrar uma promoção, comprei um e ofereceram-me o outro. Para quem gosta de fantasia vale mesmo a pena. Muito fixes os dois livros. Beijinhos**

v_crazy =)
Eu considero o segundo ainda melhor que o primeiro. Quero ver se esta semana já faço a minha opinião, não deixes de ler! ;) Bjinhos*

v_crazy_girl disse...

Se o segundo é ainda melhor tenho mesmo que o ler!! Tenho-o cá em casa à espera, mas agora com a uni a coisa complica xD

Irei ler sem dúvida!!

Cat SaDiablo disse...

Não fui a tempo dessa promoção da Fnac =(
Em compensação, vou receber o meu livro com autógrafo personalizado do autor =)
Ainda não chegou à minha caixa do correio (foi comprado no fórum fantástico), mas quando chegar vai ser dos próximos na lista.

Elphaba J. disse...

Gostas-te de "O Nome do Vento" Cat?
A escrita tem algumas parecenças, mas gostei mais do Peter a escrever e da história também =)

Cat SaDiablo disse...

Também não li ainda! Está na prateleira há imenso tempo :P

Thannya disse...

"O Homem Pintado" é um excelente livro e que se recomenda.

Tal como referiste, apesar do número de páginas é um livro que se lê rapidamente.

Confesso que comecei a ler "A Lança do Deserto" primeiro (quando me apercebi que era o segundo livro da saga, coloquei-o de lado e fui à procura do primeiro livro). Para conseguir ler as primeiras duzentas e cinquenta páginas de a "Lança do Deserto" fiz um grande sacríficio e esperava o mesmo de "O Homem Pintado", mas decidi dar uma oportunidade devido à curiosidade que sentia em conhecer aquele Mundo melhor. Foi uma surpresa agradável ver que demorei menos tempo a ler 600 páginas do que as primeiras 250 páginas de "A Lança do Deserto".

Peter V. Brett é um escritor a seguir e sinto grande pena ter de esperar tanto tempo pela próxima obra.

Elphaba J. disse...

Olá Thannya bem-vinda =)

As primeiras 250 páginas de "A Lança do Deserto" são quase na totalidade dedicadas a Krasia e quem não está familiarizado com o volume anterior é de facto complicado… è a minha opinião, em breve publico a minha opinião mais pormenorizada sobre a “Lança do Deserto” que no fim é sem dúvida uma óptima surpresa.
Beijinhos*

Redes Sociais

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo - Até 13/08!

*Suma de Letras*

*Suma de Letras*
Passatempo 1 - Resultado!

*Marcador*

*Marcador*
Passatempo 2 - Resultado!

*Clube do Autor*

*Clube do Autor*
Passatempo 3 - Resultado!

*Penguin Random House*

*Penguin Random House*
Passatempo 4 - Resultado!

*Editorial Presença*

*Editorial Presença*
Passatempo 5 - Resultado!

*Planeta Manuscrito*

*Planeta Manuscrito*
Passatempo 6 - Resultado!

*Penguin Random House*

*Penguin Random House*
Passatempo 7 - Resultado!

2017 Reading Challenge

Elphaba J has read 0 books toward her goal of 50 books.
hide